22 Oct 2015
45 comentários

SAL: Trabalhar em Londres – Vou conseguir um emprego na minha área?

S.A.L., Trabalho, Vida na Inglaterra, Vida no Exterior

O “tema” das perguntas mais comuns que recebo aqui no blog geralmente variam de acordo com a situacao politica e economica do Brasil…

Mas de uns tempos pra ca comecei a perceber uma mudanca no perfil e “intencao” nos e-mails em relacao a se mudar, morar e trabalhar em Londres.

Antes rolava muito “to disposto a fazer qualquer coisa”, mas acho que com mais acesso a informacao, blogs e relatos sinceros e verdadeiros, e ate mesmo por me “conhecerem” atras do blog e midias sociais, os aspirantes a imigrantes tem se (e me) perguntado mais se “vale a pena” imigrar pra Europa e Inglaterra (cuja minha resposta e opiniao já virou post aqui oh), e mais recentemente tem aumentado as perguntas sobre o mitico “emprego na minha area”.

help-wanted

Como quase todos os posts sobre o tema que aparecem aqui no SAL (Servico de Atendimento ao Leitor), vou comecar falando o obvio: não existe resposta certa, e eh impossivel eu te dar uma resposta certeira, que seja aquele empurrao final que voce estava precisando pra tomar coragem de largar tudo.

Muita gente quer aquele apoio psicologico, e uma passada de mao virtual na cabeca pra ter coragem de fazer uma coisa que sim, eh muito arriscada e assustadora!

E não, voces nunca vao me ver incentivando ninguem a fazer isso – já brinquei muitas vezes por aqui que imigracao eh coisa seria e “não facam isso em casa”, e a decisao e riscos são seus – nem deve ser um blog nem uma blogueira (eu, no caso) te dando resposta as quais eu obviamente não sei sobre uma decisao que deveria ser so sua.

Pra comecar com “minha area” – eu não conheco sua experiencia, provavelmente não conheco sua area ou industria de atuacao (tanto no Brasil quanto aqui na Europa) alem dos muitos outros fatores que separam um candidato de uma vaga: visto, formacao academica, experiencia relevante, fluencia na lingua, desenvoltura nas entrevistas, carisma, e principalmente – se destacar em processos de selecao onde voce estara concorrendo com os mehores candidatos do mundo.

Eu já escrevi um monte de posts com dicas de Recursos Humanos, entrevistas, cartas de apresentacao, etc, aqui oh!

Outra frase que já repeti bastante por aqui tambem eh: Londres eh a terra das oportunidades, mas tambem eh a terra da concorrencia, pois assim como eu, voce, e mais um monte de gente, todo mundo quer vir pra ca “passar um tempo trabalhando na minha area”.

Aqui a concorrencia eh contra um mercado infinitamente maior, cada candidato esta concorrendo contra um mundo de Britanicos, Europeus e gente do mundo todo com um bisavo Italiano ou uma avo Espanhola que te deu direito ao passaporte Europeu. (que sim, facilita, mas não eh garantia de absolutamente nada).

Entao minha gente, não, não eh facil.
Eh impossivel? Devo desistir de tudo agora?!
Não, tambem não eh assim. Eu consegui e muita gente tambem consegue!
Mas temos que ser realistas, certo?

E usando a mim mesma como exemplo: eu vim pra ca super nova, há mais de 10 anos atras. Já tinha uma boa formacao no Brasil, estudei na Espanha e já era fluente em Ingles. E sem falar que há 10 anos atras Londres era beeeem diferente. A concorrencia era diferente, uma epoca pre-recessao de 2009, pre midia social, pre boom da inernet.

E ainda assim, parando bem pra pensar, esse papo de “minha area” foi total furada pra mim!

Sou formada em Economia e trabalhva com financas no Rio. Fui pra Espanha estudar turismo e vim pra Londres achando que aqui eu conseguiria arrumar um bom emprego “na minha area” (turismo), e inclusive vim pra ca já com um estagio organizado pela Universidade de Madrid, onde fiz meu mestrado. Ou seja, tudo pra dar certo ne?

Pois eh, mas não foi bem assim. A falta de experiencia na area de formacao (turismo) e conhecimento e experiencia relevante no mercado (Inglaterra) fecharam todas as portas, e depois de algumas idas e vindas eu acabei caindo de para-quedas em Recursos Humanos.

RH agora eh a “minha area”, mas não eh exatamente o que eu tinha sonhado em fazer la atras, há 12 anos quando sai do Brasil.

Mas deu certo pois eu estava numa outra fase da vida, comeco de carreira em tudo mesmo, e no fundo, não me fazia a menor diferenca. Dei muita sorte de ter acabado numa area não planejada, mas que foi onde eu me encontrei e me realize profissionalmente.

Hoje em dia, esse papo seria beeeem diferente, e no mercado de hoje eu provavelmente não teria tido as oportunidades e experiencias que tive nesses quase 12 anos de vida na Europa.

Entao o moral da historia eh que por mais que eu tente ajudar, dar dicas, e escrever posts de “utilidade publica” respondendo perguntas mais comuns e frequentes, eh impossivel prever se voce vai conseguir um emprego na sua area em X meses e que pague X mil Libras (volta e meia eu recebo e-mail com valores exatos que a pessoa “precisa” ganhar pra manter o padrao de vida que tem no Brasil! Gente, por favor! Se “manter o padrao de vida do Brasil” eh tao importante pra voce, entao por favor, não vire imigrante na Europa!!).

Já ate me acusaram a ser “cabeca fechada”, mas não eh isso gente – eh ter responsabilidade, experiencia propria e anos de estrada.

Claro que meu ponto de vista tambem mudou. Hoje tenho uma familia e uma filha pequena, e afinal, estou 12 anos mais velha do que aqueles primeiros posts cheios de energia!

Já sei tudo que pode dar certo ou errado, ou quando a pessoa esta simplesmente se iludindo.

EU, hoje em dia, com trinta e tantos anos, marido e familia, com certeza absoluta não teria embarcado nas mudancas que fiz aos 20 poucos, livre, leve e solta. Não mesmo!

Com familia e filhos, ou voce já esta aqui e “cresceu aqui” como eu, ou entao fique onde estiver se nao estiver disposto a comecar do zero, arriscar e perder tudo…

Por exemplo, no outro dia recebi um comentario engracado: uma leitora pediu pra escrever sobre algumas adaptacoes da vida “aqui fora”, e como lido com coisas do dia a dia, como cuidar da casa, cuidar da minha filha “sem ajuda”, fazer supermercado e afins.
E essa pergunta me fez parar pra pensar… Eu simplesmente não tive que me “adaptar” a nada disso, pois “cresci”  e virei gente grande aqui, ou seja, a primeira vez que fiz supermercado sozinha, já foi aqui. A primeira vez que cuidei da casa foi aqui, a primeira vez que tive uma filha e tive que aprender a ser mae “sem ajuda” foi aqui.

Entao não tenho parametros de comparacao com a realidade de outras pessoas, e de pessoas que imigram pra outros paises e culturas em diferentes fases da vida, deixando outros estilos de vida pra tras, e com outras necessidades imediatas pra sobreviver e ser feliz (como por exemplo, o mitico “emprego na area”).

Ou seja, eh possivel conseguir um emprego na sua area profissional? Sim, claro.
Vai ser facil, e garantido que voce vai ter uma vida boa? Não, asolutamente não!

E infelizmente eu não tenho a resposta magica, entao cada um tem que saber e reconhecer sua propria disposicao a arriscar e aceitar que tudo pode dar errado.

E claro que a vida de imigrante pode ser maravilhosa (a minha eh!), mas uma boa dose de realidade tambem ajuda a manter as coisas no eixo!

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
45 comentários
18 Jun 2015
48 comentários

Dri Everywhere de cara nova! O novo layout to blog!

Blog

Quem passou por aqui a partir de terça feira de madrugada já reparou na mudança! O blog foi totalmente repaginado e esta praticamente irreconhecível!

logo_drieverywhere_alternativo

A mudança foi puramente intencional: ha bastante tempo que eu estava insatisfeita com a “poluição visual” do template antigo, mas principalmente pela dificuldade de achar as informações e conteúdo que eu criei ao longo dos últimos 11 anos.

Blog de viagem

E esse era o principal problema. A maioria dos blogs hoje em dia não tem 11 anos de vida, historia e informações. É fácil achar a dica X quando a categoria Y só tem meia duzia de postagens…

Mas e quando um blog já publicou mais de 2.300 posts, em 300 categorias e tags?!

Uns meses atras fiz uma outra tentativa de organizar melhor o blog, criando menu e links específicos que facilitassem a procura de informações. Afinal, se eu, que conheço o blog de dentro pra for a e escrevi cada uma das milhares de letras escritas aqui, as vezes não conseguia achar certas informações, como os leitores conseguiriam?!

Mas não adiantou muito. O template estava datado, pesado e nada intuitivo. Se estivesse na rua e precisasse achar algum link pelo celular então, aff! O fim!

toxUyfWrvfgW43ZGv6IwhHxCeGg-Bpvpg3b1GU6ttPQ

Ficava quebrando a cabeça criando categorias aqui, deletando tags ali e afins, e vários outros projeto do blog foram sendo engavetados, pois simplesmente não receberiam destaque suficiente no antigo layout.

Então a Mari Assmann da Plic Plac, que cuida da programação do blog ha anos sugeriu começar do zero! E finalmente trazer o Dri Everywhere para o ano 2015!

Um formato responsivo, intuitivo, organizado – limpo, leve e também bonito! Funcional sim, mas lindo também!

E então em fevereiro comecei a conversar com a Thais, e chegamos ate a fazer uma reunião em Londres, durante suas ferias! Conversamos sobre a “visão” estética, mas também sobre como tentar solucionar o problema de excesso de informação!

Então o o layout agora trás destaques para meus principais temas e “canais”: Viagens, Londres, Beleza e Crianças; sem esquecer os vídeos, é claro! Mas também sem me desfazer das categorias e posts mais aleatórios (geralmente meus preferidos!) e pessoais, que agora estão arrumadinhos no “Todas as Categorias”!

canais do blog

Ao passar o mouse nos menus, de cara você já encontra as principais categorias, os posts mas recentes e os principais destaques.

Canais blog

Cada categorias também abre em várias outras categorias. Então, se você vai viajar pra França, vai passar uns dias em Paris e procura dicas de restaurantes… Fácil e rápido! Clic, clic, clic!

Mas meu xodó mesmo é a nova seção Londres Everywhere!!

Que eu sou uma apaixonada por Londres, todo mundo já sabe… E que o blog é riquíssimo e completíssimo de informações pela cidade, também. Canal londres

Mas depois de 10 anos morando por aqui e escrevendo dicas pela cidade, como achar aqueilo que você realmente procura entre os 420 posts já publicados na categoria “Londres”?!

São tantas dicas, causos, recomendações e informações que foram escritas anos atrás, mas continuam super relevantes. Mas haja paciência pra ler isso tudo quando a única coisa que você precisa no momento é uma recomendação de restaurante em London Bridge. Né?!

Então no topo da página esta o completissímo canal “London Everywhere”, com todos os 400 e poucos (e vem mais por aí!) posts já escritos pela cidade, organizados por categorias, sub categorias e tags.

É só passar o mouse por cima e eles milagrosamente se materializam na sua frente :-) Além de também mostras os posts mais recentes sobre a cidade, os posts mais “láikados” e comentados, e destaques em geral.

E então, um pouquinho mais pra baixo tem a seção especial “Londres Everywhere” – Aqui as dicas e posts são mais práticos, mais informativos. Direto ao ponto pra você planejar sua viagem pra Londres!

seção Londres everywhere

Uma maneira fácil de procurar e navegar por posts como por exemplo as dicas de hotéis na cidade, com meus comentários e recomendações.

Um ótimo guia sobre restaurantes, pubs e bares testados e aprovados – para todos os gostos culinários, bairros e orçamentos.

Ou então você esta procurando um roteiro de alguns dias por Londres? Ou quer focar num bairro específico e quer saber o que tem pra fazer por lá?

seção Londres everywhere2

O mesmo vale para recomendações de serviços (quais translados de aeroporto eu costumo usar? Uma cabeleireira Brasileira? Ou Simplesmente quanto custa uma passagem de metrô em Londres? Tudo aqui!) e aquelas diquinhas práticas, tipo como comprar ingressos antecipados para as atrações em Londres, ou qual o melhor chip para celular na Inglaterra pra ficar conectado durante sua viagem ou se você deve ou não deixar gorjetas pro garçon do pub?!

Na verdade esse seção ainda não esta totalmente pronta – ainda falta ajustar e formatar muita coisa manualmente, então vou fazendo tudo aos poucos nos próximos dias!

Quem tiver dicas, sugestões e pedidos, é só falar! (como por exemplo a seção de dicas “Londres com Crianças” que tanta gente vem me pedindo – já tenho várias postas das aqui no blog, mas falta organizar tudo bonitinho na nova seção!).

E por fim… Versão mobile!!

IMG_0145

Ou seja, agora é tão fácil navegar o Dri Everywhere no seu celular quanto num desktop! Na verdade, agora você pode acessar o blog no seu smart phone como se fosse uma app!

Blog de viagem

Então mesmo que você tenha pesquisado e planejado tudo antes de sua viagem, sempre fica aquela última dúvida, né? É só usar os comandos da “app” e ir procurando as seções e categorias que você precisar!

IMG_0202

 

Na rebarba da faxina geral que demos no blog, agora também ficou mais fácil acompanhar minhas redes sociais (no rodapé da página) e entrar em contato pra me dar aquele alô ixxxxxperto!!

social blog

 

E passa lá e dá seu jóinha pra me dar uma moral!! :-)

Estou muito, muito feliz com o resultado!!

Ainda não está totalmente pronto, mas aos poucos eu chego lá!

Então dicas e sugestões são sempre bem vindas!

Mais uma vez, uma super obrigada à Mari da Plic Plac Programações e a Thais da My Wishes Gallery pelo design incrível que consegui traduzir e capturar exatamente o que eu queria – mesmo sem saber explicar exatamente como deveria ser!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
48 comentários
12 May 2015
69 comentários

SAL: Como da tempo de fazer tudo?!

Dia a dia, Pessoal, S.A.L.

Recentemente eu tenho recebido muitos emails, comentarios e perguntas sobre administracao de tempo e como “consigo fazer tudo”.

A pergunta geralmente vem de leitoras mae-esposa-profissional-amiga-bombril-mil-e-um-utilidades que de alguma forma tem a impressao de que eu consigo fazer tudo, tenho muito tempo de sobra e sou alguma especie de ninja da administracao de tempo :-)


A minha reacao instintiva eh sempre a mesma: “oi?!?!?” porque eu SEMPRE me sinto correndo atras do tempo, com mil pendencias ao mesmo tempo e fazendo mil cosias em paralelo. Sempre me sinto deixando a peteca cair e com aquela sensacao de “ah se eu tivesse umas horinhas a mais…”.

Mas claro, entendo que as midias sociais são traicoeiras, e por mostrar uma pequena amostra da vida das pessoas (geralmente a parte bonita/legal/divertida/glamuroa #quemnunca) geram essa falsa impressao de que “como ela(e) consegue e eu não?!”.

E a vida real não eh assim. Mesmo.

A da Beyonce, da Hilary Clinton, da Ivank Trump nao sao assim. E por que não, a minha. E a sua tambem.

E entre umas trocas de e-mail aqui, outros bate papo ali, uma leitora me pediu “dicas”, e citou como exemplo um post onde falo sobre alguns “rituais” de beleza, e como acaba fazendo varias “tarefas” ao mesmo tempo, pra otimizar determinada coisa.

E ai isso estalou uma auto analise, uma reavaliacao sobre o que eu realmente acho que faco bem. E a conclusao foi o fato de que não eh uma questao de fazer as “coisas” bem feitas, e sim o fato de que ao longo dos anos aprendi a priorizar, a aceitar que não da pra fazer tudo, nem tudo bem feito, e entrei num acordo comigo mesma de simplesmente ficar de bem com isso.

E acho que a palavra chave aqui eh justamente essa: priorizar.

Entre as 300 tarefas que voce tem que fazer por dia/semana/mês/ano, e consequentemente as tarefas que devem ser feitas entre casa/trabalho/familia/voce mesma, faca uma auto analise em relacao a o que realmente eh importante. Uma lista mesmo. De 1 a 10 (ou 1.000!).

O que voce não abre mao (ou não pode abrir mao, tipo, passar 8 horas no escritorio!), o que seria o ideal, e o que voce aceita viver numa boa sem fazer (ou sem fazer bem feito).

Entao algumas aprendizagens e conclusoes minhas foram:

– Aceitar comigo e para mim mesma quais são minhas prioridades. Aquelas que são importantes pra minha vida e de mais ninguem. Não aquelas coisas que a sociedade “espera” ou “exige” que voce faca.

Por exemplo:

Trabalhar. Pra mim eh uma prioridade. Uma satisfacao e realizacao. Minha carreira me faz feliz.

Não eh a mais glamurosa ou bem sucedida, mas sinto uma satizfacao enorme de ver tudo que eu conquistei com muito trabalho, anos de estudo e dedicacao.

Isso significa que pra trabalhar e priorizar minha carreira significa que eu abro mao de outras cosias, como por exemplo, me dedicar mais ao blog, ou passar mais tempo com minha familia.

Não quer dizer que uma cosia seja mais importante que a outra, não eh isso. E sim uma conjugacao entre o que TEM que ser feito e o que eu GOSTO de fazer.

Blog. Meu hoby e passatempo há 11 anos. As vezes blogar vai parar la na ultima posicao da lista de prioridades, e já aconteceu varias vezes ao longo da vida do blog onde eu passei varias semanas e ate meses sem escrever nem uma linha.

Mas eh uma cosia que eu AMO fazer. Gosto de registrar minhas experiencias e minhas impressoes – sobre a vida, lugares, experiencias.

Mas por outro lado, não eh uma coisa que eu queira priorizar tanto a ponto de abrir mao de outras coisas, como por exemplo, ter uma carreira “vida real”. Entao isso significa que eu abro mao de oportunidades (evento de impressa as 2 da tarde numa terca feira? Obrigada, mas não obrigada. Festinhas para blogueiros as 11 da noite? Eh, não vai dar. Viagens patrocinadas sem minha familia? Fica pra proxima), e muitas delas que poderiam gerar frutos monetarios-carreira (no caso, uma carreira on line), mas que eu opto por não priorizar, pois não eh um “objetivo” de vida e de carreira pra mim por enquanto.

Isso tambem significa que por ser um hobby, nao tenho tempo pra me dedicar 100%, no sentido de conseguir editar todas as fotos sempre com mntagens lindas dignas de revista, publicar textos com pontuacao, gramatica e sintaxe perfeitamente-perfeitas (vide esse post mesmo: escrevi na hora do almoco no escritorio, num laptop sem configuracao pra ascentos nem corretor ortografico em Portugues), e muito menos responder todos os e-mails que recebo.

Entao blogar eh uma coisa que eu adoro fazer, esta no topo das minhas prioridades, mas que eu simplesmente aceitei que pra conseguir fazer, não da pra conseguir fazer perfeito.

Cuidar de mim mesma. Eu a-do-ro!

Me relaxa, me faz sentir bem comigo mesma, e eh um escape para outras atividades de estress.

Entao eu gosto de treinar de manha. Isso significa que raramente consigo ficar acordada muito depois das 10 da noite!

Tambem adoro fazer longas sessoes de spa em casa – cuidos dos cabelos, faco as unhas, depilacao e seja la o que mais. Mas tudo num clima “multi-tasking” fazendo tudo-ao-mesmo-tempo, e fazendo eu mesma.

Para fazer as unhas, tiro a cuticula num dia, e pinto no outro (motivo que faz fazer as unhas uma prioridade: sou roedora compulsiva, e se não estiver com as unhas feitas, acabo roendo os cantinho tao ferozmente que me prejudica em outras areas). Mas não vejo como “obrigacao”, e odeeeeeeeio esses papos machistas de que “mulher tem que estar com tudo em dia”.

Se voce nao gosta e não quer gastar seu tempo fazendo as unhas, pintando o cabelo, e afins, entao porque meu deus?! Deixa pra la e faca outra coisa que te deixe mais feliz.

Outro exemplo muito, muito bom eh televisao; para pra pensar: Quantas horas por dia voce gasta, joga fora da sua vida vendo televisao?!

Eu simplesmente decidi que nada passando na TV eh mais importante do que determinados itens na minha vida, entao não lembro a ultima vez que “acompanhei” um programa. Eu prefiro usar esse tempo pra curtir minha familia em casa, ou sair com as amigas ou escrever no blog, ou tomar um banho demorado com crème no cabelo, ou planejar a proxima viagem, ou seja la oq ue tiver que fazer naquele momento da vida.

A noite, quando chego em casa do trabalho minhas prioridades são: curtir e brincar com a minha filha, cuidar dela (brincar, dar janta, dar banho, colocar pra dormir). Depois ficar com meu marido; conversar, trocar ideias, jantar, tomar um vinho. E por fim, em vez de sentar na frente da TV, ligo o computador e pesquiso viagens, respondo e-mails, escrevo no blog. E as vezes isso acontece sentada no sofa com o laptop no colo e a TV ligada de pano de fundo, e tudo bem.

E se tiver alguma coisa na TV que quero muuuuuito assistir, OK tambem. Não sou radicalmente contra TV, e nossa regra eh que sexta e sabado a noite, se estivermos em casa de bobeira, são os dias que assistimos filmes, programas gravados na TV a cabo, Netflix etc.

Mas quantas horas por dia uma familia gasta por dia em frente a TV? 2? 3 horas?

“Ah, mas não vivo sem ‘minha novela’!”

Otimo. Entao a novela pulou uns 3 niveis na lista de prioridade. E tudo bem. Eh uma coisa importante pra voce, que voce optou por fazer no seu dia a dia em vez de fazer outras coisas.

E eh simples assim:

Não eh a formula magica pra ter tempo de fazer TUDO na vida, e sim a consciencia de que ninguem vai conseguir fazer tudo, e nem conseguir fazer tudo super bem sempre.

Entao a fulana consegue passar 4 horas por dia malhando, mas com certeza abriu mao de uma carreira (no sentido “tradicional” da coisa) e um contra cheque no fim do mês. Ou nao. So ela(e) sabe de suas prioridades e oque vale mais a pena durante as unicas 24 horas disponiveis de seu dia.

A amiga que tem aquela casa perfeitamente arrumada, organizada e limpa, de repente prefere cuidar da casa e ter uma decoracao de revista em vez de, sei la, gastar seu dinheiro viajando.

Entao acho que esse eh o moral da historia, nessa coisa louca de “todo mundo tem que fazer tudo, o tempo todo e tem que ser perfeito e “instagramavel” o tempo todo”!

Ja rolaram outros papos no forum, aqui pelos comentarios do blog e nas redes sociais, sobre como organizo minha rotina e a vida familiar.

Ja ate brinquei varias vezes de que nao lavo louca. E ponto final. Uma pia cheia de louca no fim do dia nao me incomoda o suficiente a ponto de abrir mao de fazer outra coisa da vida.

Sim, eh uma brincadeira, e obvio que lavo a louca (ainda nao inventaram uma maquina de lavar louca que se auto carregue e arrume tudo depois nos armarios! Hehehhehe!), mas volta e meia, se nao der tempo e se nao estiver a fim, nao me torturo por isso.

Mas tem muita gente por ai que discorda, e deus-me-livre-guarde dormir com a cozinha suja. OK, gente. Vai lavar a louca e ser feliz :-)

Ou nao. A “louca suja” aqui eh apenas uma metafora para ilustrar o ponto sobre as prioridades da vida e do dia a dia. O que fazem a vida fluir mais feliz. Ou nao.

Uma outra coisa que funciona muito bem la em casa eh a organizacao que eu e o Aaron temos na nossa rotina (nao na organizacao no sentido de “arrumacao”! hahahahhaha! E sim na divisao de tarefas e o papel de cada um de nos na familia e no dia a dia da casa).

E me irrita muito, mas muito mesmo quando ouco que so faco isso ou aquilo pois “seu marido AJUDA em casa”.

AJUDA?? Ele nao ajuda, pois ajudar implica qu a obrigacao eh minha e ele apenas faz um favor de dar uma maozinha pois eh gente boa.

Nao moramos na mesma casa? Somos pais da mesma crianca? Ambos trabalhamos o dia todo e pagamos as mesmas contas?

Entao ningum ajuda ninguem, apenas dividimos as tarefas e responsabilidades igualmente.

Um dia ele cozinha e arruma a casa, enquanto eu brinco com a Isabella e coloco ela pra dormir. No dia seguinte, eu cozinho e arrumo tudo, enquanto ele cuida da Isabella.

Roupa suja, e roupa pra passar? Cada um cuida das suas.

Entre os intervalos semanais da faxineira, tiramos uma horinha no fim do dia durante a semana, e juntos, damos aquela geral na casa.

Uma vez comentaram que parecia que eramos “room mates” dividindo a casa. Mas oras, nao eh isso mesmo? Dividimos a casa, a vida, a familia, o relacionamento, e pra mim esse eh o segredo da coisa.

E sao apenas alguns exemplos de pequenas acoes no dia a dia que contribuem muito para aliviar as “obrigacoes” da vida, e fazer com que os dias (e as horas disponiveis por dia) sejam mais bem aproveitadas, sem deixar aquela impressao de que voce nao aguenta mais e esta a ponto de afundar.

Mas enfim, essas sao algumas das adaptacoes que dao certo na minha vida, e na minha rotina. Se eu nao trabalhasse fora de casa, talvez isso fosse diferente.

Se morassemos no Brasil e tivesse acesso a empregada/cozinheira/passadeira e afins, esse dia a dia tambem seria diferente.

 

Ou seja, esse post acabou ficando levemente “garota enxaqueca” de ser, e nao tem a pretencao de ser bula da formula perfeita para conseguir fazer tudo. Porque nao, ninguem consegue fazer tudo, nem fazer tudo perfeito.

E ok. Eh normal. Todo mundo eh assim e nao tem o menor problema!

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
69 comentários
Página 1 de 4412345678