01
Sep
2005
La Tomatina
Escrito por Adriana Miller

Todos os anos, na ultima quarta feira do mês de agosto, a cidade de Buñol, Valencia, celebra a Tomatina.
Não faço a menor ideia de como, quando ou porque essa festa existe (mas quero descobrir), mas sabia de uma coisa: eu tinha que ir!
Ano passado fiz uma tentativa frustada, que acabou não dando certo na ultima hora, e que eu fiquei arrasada… Sabia lá onde eu estaria um ano depois?!
O tempo passou, algumas coisas mudaram, e outras não. Aqui estava eu, na ultima quarta feira de agosto, e ainda na Espanha.
Festa, bagunça, sujeira, além da opotunidade de altas fotos… Se o macaco quer banana? Desce mais um cacho!!!
Coias inimaginaveis na vida de algumas pessoas, mas que pra mim são imperdiveis. Maluquices que só eu encaro, e de quebra ainda convenço uns malucos pra irem comigo. Eu sou convincente; e ninguem se arrepende, eu sei das coisas…
Tipo: Gente tive uma ideia!!! Porque não alugamos um carro e dirigimos 600 kilometros pra ir até Valencia participar numa guerra de tomates por algumas horas, e depois voltamos pra Madrid?!?!? Não é genial?!?! Parece que sim, pq todo mundo foi…

O cenario:
Buñol, pequena cidade perdida nos arredores de Valencia, Espanha.
Toneladas de tomates maduros (e alguns nem tanto assim) sendo despejado por caminhoes nas ruas do centro dessa pacata cidade.
Milhares de pessoas (espanhois e extrangeiros), vestindo suas piores roupas, seus piores sapatos e mascaras de mergulho (tomate no olho dos outros é refresco!).
Os combatentes:
Eu, Sandra, Manuela, Rafael, Giuseppe e Evelyn.

Chegamos a festa já tinha começado; os tomates já estavam voando por todos os lados.
No começo estavamos um pouco timidos, jogando uns nos outros pedacinhos de tomate exmigalhado, e pedindo desculpas.
Até que um cara, encheu a mao de tomate, jogou tudo dentro das minhas calças, e ainda deu um tapinha pra garantir que estava tudo bem masacrado e escorrendo pernas abaixo (adianto que a sensaçao não é das melhores), e completou com “welcome to La Tomatina, baby”.
Ao mesmo tempo, um outro louco se jogou no chao, na “sopa de tomate”, levando a Evelyn junto.
As duas em estado deploravel, cruzamos um olhar e chegamos a uma conclusao: “If I`m going down, you are going with me!”. E a guerra começou.

Quando achamos que já estavamos imundos, um transeunte nos aconselhou a continuar descendo a rua “lá é que é divertido de verdade”. E não é que nós fomos mesmo?!
Siplesmente a sopa de tomate chegava na altura dos tornozelos, as pessoas pulavam e saltavam, fazendo verdadeiras ondas de tomate (Everybody go surfing! surfing in Tomatina!), sem falar nas pessoas que pegavam o tomate no chao e jogavam pro alto (culpada até que se prove inocente), enquato que os vizinhos carinhosamente jogavam baldes de agua fria pelas janelas!

Se eu gostei??! Eu A-MEEEEI!!! Estava A sem noçao pulando e jogando tomate na cara de todo mundo, me sentindo como uma criança (como nos tempos de guerra de lama no sitio do meu avô), rolando na sujeira e tomando banho de mangueira no meio da rua!

A brincadeira só deixou deser divertida quando algum morador jogou um balde de agua, que caiu em cheio na minha cabeça, lavando tomate, alma e camara fotografica junto! PANICO! Funciona ou não funciona?! Seca ou não seca?! Resultado: funciona, as fotos ficaram otimas, mas digamos que o visor não esta assim uma Brastemp… Eu perco a maquina, mas não perco a festa.

O balde de agua fria (mais literal impossivel), nos trouxe pra outra realidade, e eu pensei com meus botoes: eu nunca ouvi falar nas ¿propriedades esteticas¿ do tomate… Huummm, porque será?! Simples: NAO TEM!! no caminho pra casa minha pele já começou a descascar, o cabelo eu tive que lavar e re-lavar 3 vezes e ainda esta fedendo a tomate, sem falar na quantidade de potes de creme que eu vou ter que gastar pra voltar a ter um cabelo que não se parece com uma peruca de Halloween.

Ó vida, ó azar.
Valeu cada sementinha de tomate que eu estu tendo que catar na minha cabeça.

As fotos estao IMPERDIVEIS! (assim que eu conseguir postar…)

E agora que eu sei como se sente um spaghetti ao sugo, e virei ingrediente de Gazpacho, aproveito a deixa pra postar aqui a receita do Gazpacho, uma sopa de tomate tipicamente espanhola, que eu adoro, mas acho que jamais serei capaz de comer novamente na minha vida…

1 kg de tomates maduros em pedaços
1 pepino em pedaços
1 pimentão em pedaços
4 dentes de alho
creme de leite
sal e azeite de oliva a gosto

Modo de Preparo:
Bata no liquificador o tomate, o pepino, o pimentão, o alho e um fio de azeite, até obter uma mistura homogênea. Acerte o sal e transfira para uma sopeira. Coloque um pouco de creme de leite por cima do gazpacho, e sirva frio.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: La Tomatina, Party, Valencia, Viagens, Viagens pela Espanha
5