07
Jun
2005
Sevilla
Escrito por Adriana Miller

Chegamos em Sevilla, mortas e famintas… totalmente esgotadas, depois de passar mais de 12 horas andando sem parar sob o sol em Cordoba.
O Albergue de Sevilla, tambem era otimo, apesar de um pouco afastado do centro historico; mas quase que como um presente dos deuses dos mochileiros, quando abrimos a porta do nosso quarto, surpresa!!! AR CONDICIONADO!!!! Vai por mim, no verao da Andaluzia, ar condiconada nao tem preço…
Continuando… Mesmo em estado deploravel, reunimos força pra ir pro centro de Sevilla caçar algum lugar pra comer (prioridade numero 1), e por que nao, um lugar pra sair depois. As duas sabiam que seria quase impossivel, mas enfim… estavamos em Sevilla, que tem uma das noites mais animadas da Espanha.
Banho tomado, roupa trocada, onibus tomado. Quando chegamos no centro nos demos conta que nem sequer nos lembramos de pedir um mapa… Nao tinhamos a menor ideia de onde estavamos, e começamos a seguir um grupo de pessoas (que estavam com pinta de que iam pra night) pelas ruas, até que eles se meteram num buraco meio suspeito, e nós avistamos um Burger King (semi) aberto do outro lado da rua. Na verdade o Burger já etsava fechado, mas como sou muito cara de pau e estava com o estomago roncando, entrei por debaixo da grade e pedi pelo amor de deus pra nos atenderem, pq tinhamos acabado de chegar de viagem, e tudo ao redor estava fechado. A atendente morreu de rir da minha cara, mas mesmo ssim, nos serviu o pior (e ao mesmo tempo melhor, devido às circunstancias) Wopper da minha vida… A saga continuou, mas como nao conseguimos encontrar nenhum lugar pra ir depois, e eu já estava quase babando de sono, me convenci que nao havia nada na face da terra, naquele momento, que fosse melhor que um quarto com ar condicionado no maximo!

O domingo foi corrido. Sevilla é uma cidade relativamente grande, e com muitas coisas pra conhecer, e só teriamos 1 dia pra ver tudo.
Aplicamos a mesma tecnica do dia anterior: explorar oque for ao ar livre durante a manha, e oque for fechado pela tarde. A diferença é que as 10 da matina já estava fazendo um calor de 38 graus na sombra por aquelas bandas…

Começamos pela Plaza de Toros, na beira do rio Guadaquivil, que é uma das mais importantes do pais. Eu nunca tinha entrado em uma, e que fiquei impressionada! Fiquei impressionada com a barbarie que é todo o espetaculo das touradas, fiquei impressionada com a grandiosidade do lugar, e fiquei impressionada com a paixao com que a guia se referia e defendia a pratica. Mas confesso que fiquei curiosa pra ver como é uma tourada ao vivo e a cores.


Plaza de Toros de Sevilla

Seguimos a avenida de Colon até a Torre del Oro, que é uma contruçao de origem arabe, que servia como base de defesa, impedindo que barco inimigos subissem o rio e invadissem o interior do continente; mas o nome atual é devido à importancia dessa torre durante a epoca do descubrimentos das americas: os navios que chegavam abarrotados de ouro e outras riquezas eram descarregados e armazenados nessa pequena fortaleza antes de serem transferidos à corte.

De lá seguimos pro Alcazar de Sevilla, que deixa um pouco a desejar ao de Cordoba. Na verdade, hj em dia, o antigo forte arabe já foi totalmente transformado, e é muito mais um palacio luxuoserrimo doque um forte de defesa. O jardim nao é tao impressionante, mas os saloes compensam, e principalmente pela representatividade historica do lugar: Foi desse palacio que a Rainha Isabel “despachou” a comitiva de Cristovao Colombo, que viria  a descubrir a America.

Do outro lado da rua, esta a Catedral de Sevilla e a famosa torre La Giralda.
Assim como Cordoba, a Catedral de Sevilla tb era um antiga mesquita, porém aqui eles destruiram quase tudo, e recosntruiram uma catedral de dimensoes gigantestas! Acho que nunca na minha vida eu tinha entrado numa igraja tao fenomenal… ë a maior construçao realigiosa da Espanha e a 3ª do mundo cristao.
 O Altar, que preenche toda a parte frontal da igreja (e vai do chao até o altissimo teto) é inteiramente feito de ouro, com 44 imagens que relatam a histria de Jesus Cristo, e ao mesmo tempo representando uma cachoeira de ouro, que simboliza a riqueza do imperio Espanhol. E numa outra parta da construçao, está o tumulo de Colombo, numa estatua gigante, sendo carregado por 4 cavalheiros, que representam os 4 reinos da Espanha Catolica: Castilla, Aragao, Navarra e Asturias.
Completando a Catedral, esta a torre La Giralda, que originalmente foi inspirada na torre da mesquita de Marrakesh, mas pouco a pouco foi sendo mudada, e hj conserva muito pouco do seu original. Apesar do calor insuportavel de 45 graus (SIM!!! QUARENTA E CINCO GRAUS!!! Em plena primavera!) subimos os 36 andares da torre, pra poder apreciar a vista lá de cima, e que realmente compensa…


O inferno na terra


Jardin Alcazar


La Giralda


O Tumulo de Cristovao Colombo, e os 4 Reinos
De lá, fomos vencidas pelo calor e nos refugiamos num restaurante, onde comemos e nos esparramamos nos sofás enquanto disfrutavamos do ar condiconado no maximo! Era impossivel botar o nariz na rua. Até mesmo o bafo quente que entrava quando alguem abria a porta do restaurante, era mareante…

Mas como o tempo estava passando rapido e ainda tinhamos muita coisa pra ver, fomos andando até a Plaza de España, do outro lado da cidade, e depois ficamos lagartixando um pouco nos jardins do Parque de MariaLuisa.


Plaza de España
E como nao podia deixar de ser, uma correria final pra pegar o onibus que nos levaria de volta a Madrid durante a noite. Só abri o olho quando cheguei aqui de novo…

Mais fotos, aqui!

 
 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Sevilla, Viagens, Viagens pela Espanha
0