26 May 2014
9 comentários

Bodrum: a costa esmeralda da Turquia

Bodrum, Turquia, Viagens

Bodrum é um daqueles lugares que ninguém nunca tinha ouvido falar. E ai de repente, como que num passe de mágica, a cidade caiu na boca do povo e virou o mais novo balneário sensação do verão Europeu!

Linhas áreas de toda Europa passaram a oferecer voo direto (ate mesmo as low cost, como a Easyjet!), linhas de cruzeiros passaram a incluir a cidade em seus roteiros, e celebridades de toda Europa lotam a marina da cidade com seus mega-iates de Maio a Agosto.

Esse ano um de nossos objetivos de viagem era fazer algumas opcoes mais tranquilas, relax mesmo, levar a Isabella pra brincar na beira da praia e tal, e de quebra aproveitar pra voltar a países que já visitamos a muitos anos atrás e sempre quisemos voltar.

E fui numa dessas andanças por sites de busca de passagem e hotéis que me deparei mais uma vez com Bodrum! E não é que apesar de toda badalação dos últimos verões, uma viagem ao balneario-desejo-Turco seria muito mais fácil do que imaginei?!

Ok, feriado prolongado, clima primaveril e passagens compradas!

Primeira dificuldade: a maioria dos hotéis que tem se instalado na costa de Bodrum e arredores tem um clima super badalacao, quase todos oferecem pacotes all inclusive, e a esmagadora maioria nao aceitam criancas! Mas ainda assim conseguimos achar opcoes simpáticas, que apesar de não ser nossa opção numero 1, atendiam alguns requisitos básicos, como quartos espacosos, piscina e na beira da praia!

BudapestGreece (39 of 555)

Ah, e esse foi outro ponto a levar em consideração na escolha da hospedagem: Bodum, assim como a maioria das praias Mediterrâneas nao faz muito estilo “aerai-branca-palmeiras-paradisiaca”, e uma das marcas registradas dos resorts de Bodrum na verdade são os decks na beira do mar, formando piscinas naturais e dando fácil acesso a agua do mar mesmo nas (muitas) áreas que não tem areia.

BudapestGreece (17 of 555)

Mas como estaríamos com uma bebe de 16 meses, e muito ativa, andando pra tudo quanto é canto, achamos que por mais bonito e unico que  esse estilo de hotéis sejam, não seria uma boa ideia para nossa viagem.

BudapestGreece (13 of 555)

Mas ainda assim a viagem foi muito mais familia e turistica do que as celebrity-gossip demonstaram, e a cidade alem de oferecer otimas opcoes de passeios eh lotada de parquinhos e playgrounds sempre lotados de criancas.

BudapestGreece (23 of 555)

A região conhecida como “Bodrum” na verdade eh formada por varias cidades/bairros, e Bodrum propriamente dito eh o centrinho historico, onde fica a marina e o Iate club, o mercado árabe, o castelo de São José que eh um dos símbolos da cidade e maioria das lojas e restaurantes da região.

BudapestGreece (126 of 555)

No entanto, apesar de ter alguns hoteis ali no centro de Bodrum, nao acho que seja um bom local pra se hospedar. Primeiro o mais obvio: apesar de estar na beira do mar, o centro de Bodrum nao tem praia, e seus hoteis não tem acesso ao mar (que na verdade eh tomado pela marina e seus muitos barcos).BudapestGreece (177 of 555)

 

Então a melhor opção é mesmo se hospedar nas praias nos arredores de Bodrum. Sabe o que me lembrou muito? Búzios!

BudapestGreece (33 of 555)

Bodrum seria o equivalente a Rua das Pedras, e com suas varias praias e estilos diferentes nos arredores (mas tudo sempre bem pertinho e de facil acesso).

BudapestGreece (165 of 555)

Mas acabamos indo para Bodrum quase todos os dias, as vezes só pra passear e fazer compras, as vezes pra almoçar, ou jantar.

BudapestGreece (86 of 555)

A experiência de fazer compras em Bodrum é bem diferente de Instanbul, por exemplo (apesar de que a agressividade dos vendedores é a mesma!), pois eles não tem um mercado “antigo” especifico, e sim um emaranhado de ruelas que se espalham aos pes do castelo no centro antigo.

 

No geral nao achei nada assim super irresistível não, e fiquei chocada com a quantidade absurda (e descarada!) de produtos falsificados!!! Tudo falso, e confesso que fiquei morrendo de medo de comprar qualquer coisa por la!

BudapestGreece (145 of 555)

Então acabei apenas prestando mais atenção nas lojinhas de artesanato e galerias de arte (as cerâmicas Turcas e daquela região são lindas!), os joalherias vendendo prata (principalmente os anéis de prata Turcos tem um design bem especifico e lindos!) e tapetes, ja que a região de Bodrum, mais especificamente a cidade Milas (que eh onde fica o aeroporto) eh uma das regiões originais e mais tradicionais na confecção de tapetes “persas”. Quem se interessa por esse estilo de tapetes já ouviu falar no estilo de design e nos conhecido como “Mila”, que eh um dos mais antigos, de original Persa e Otomana, e que eh originário de la, e ainda existem muitas famílias que confeccionam os tapetes no estilo Milas passando de geração em geração!

BudapestGreece (72 of 555)

Quanto a restaurantes, na nossa primeira noite na cidade queríamos comer o que a região tem de melhor: frutos do mar! Então fomos para a Marina, e escolhemos um dos restaurantes bem de frente, o Eflés, onde pudemos escolher qual peixe (e camarões, mexilhões, etc) queríamos comer, que vinham diretamente dos pescadores ancorados na marina do outro lado da rua.

BudapestGreece (63 of 555)

A comida estava in-cri-vel, o serviço ótimo, e mesmo sendo um lugar bem bacana, eles tinham uma boa infraestrutura pra criancas, com cadeirao, fizeram comida especial pra Isabella, suco etc.

E como demos um pouco de azar com o clima, e pegamos um dia de tempo muito nublado e vento, voltamos pra Bodrum pra almoçar, mas dessa vez a vontade era de comer outra especialidade Turca: Kebab!

Esse sanduíche Turco que faz a felicidade fast-food de viajantes e habitantes Europa afora, foi ainda mais gostosa sendo servida in-loco!

Nós ficamos hospedados em Gumbet, que é a praia que divide a baia com Bodrum, mas divididos pelo morrinho com os moinhos de vento (outro símbolo da cidade).

BudapestGreece (42 of 555)

Pra mim as vantagens de ficar hospedado em Gumbet foram muitas: a praia tem areia de verdade, e cada hotel tem acesso direto a “sua” praia (apesar de que as praias não são particulares). Estávamos a apenas 10 minutos de taxi do centro de Bodrum, onde acabamos indo quase todos os dias pra passear, fazer compras, almoçar ou jantar.

Os hotéis são menos badalados e nenhum deles faz parte de grandes redes de hotéis, o que significou que nao tivemos problemas para encontrar hospedagem que aceitasse crianças (e fornecessem berço, cadeirão, etc), mas ao mesmo tempo Gumbet é onde fica a famosa “Bar Street” de Bodrum, que durante o dia nos dava varias opcoes de lojinhas, mercadinhos e restaurantes, e a noite atrai muita gente para seus bares e baladas.

BudapestGreece (51 of 555)

BudapestGreece (48 of 555)

Nos nos hospedamos no Nagi Beach Hotel, que nos surpreendeu por ser tão bonitinho e barato! O hotel em si era uma gracinha, todo branquinho com as “casinhas” típicas dessa região da Turquia, muitas flores e pergolas por cima das varandas dos hotéis, um jardim ótimo, duas piscinas (um bem grande, e outra menorzinha para crianças), e o principal, bem de frente para a praia e com acesso direto para a areia. Alem de ter um restaurante (que também servia peixe fresquinho!) e dois bares, servindo a piscina e a praia.

O hotel eh simples, mas achei os quartos confortáveis e o serviço ótimo (todos os funcionários muitos simpáticos e solícitos), e foi a escolha perfeita pra nossa viagem.

BudapestGreece (52 of 555)

As outras duas áreas que chegamos a considerar, mas não encontrei hospedagem que tivesse todos os nossos critérios foram Turkbuku e Torba, mas valem a pena serem exploradas.

Outra dica me me deram são os Beach Clubs que muitos hotéis maiores oferecem, e permitem que mesmo quem não esta hospedado neles, possa comprar um passe de “uso diário” e usar parte de sua estrutura. Isso eh uma boa principalmente pra quem se hospedar nos hotéis sem praia ou sem acesso a “areia”, e os dois mais recomendados foram o Kempinski (que tem praia de areia, e aceita crianças durante o dia) e o Maça Kizi (que tem para de “decks” e tem um perfil mais badalado). (mas nos acabamos não indo a nenhum outro Beach Club, pois achamos nosso hotel super gostosinho e que já nos oferecia isso tudo, então ficamos por lá mesmo!).

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!
Adriana Miller
9 comentários
28 May 2009
37 comentários

Kapali Carsi – Grand Bazaar

Instanbul, Turquia, Viagens

O Grand Bazaar de Istanbul eh literalmente o coracao da cidade. Fica bem no centro do mapa, e por seculos e mais seculos tem atraido comerciantes e turistas de todo o mundo.

O complexo tem mais de 4.000 lojas que vendem de um tudo: de tapetes feito a mao com fios de seda, e bolsa falsificada da Gucci. Eh um labirinto que nao acaba mais de lojas, lojinhas, tendas, e pessoas, muitas pessoas!

Passear em mercados eh uma das cosias que mais gosto de fazer em viagens. Nao importa onde, nem que tipo de mercado eh, mas eu sempre acho que eh uma otima maneira de conhecer melhor a populacao local, e entender como eh a vida deles. Seja um mega shopping na Florida, um mercado de flores na Italia, uma quitanda na Tailandia ou o Grand Bazaar de Istanbul. Todos igualmente hipnotizantes!

Ao longo dos anos, oque era apenas um conjunto de ruas interligadas com um monte de lojas, acabou ganhando teto, muros e portoes, mas a estrutura e organizacao continua a mesma. Cada “bairro” do shopping tem sua especializacao, entao tem a area do tapetes, dos artigos em couro, das especiarias, lampadas, bugigangas, etc, etc. E o mais legal eh simplesmente andar sem rumo.

Nao fomos pra lah pra fazer compras propriamente dito, mas eu estou sempre catando um novo enfeite de natal, e gostamos de comprar pecas de decoracao nos lugares onde vamos. Soh falta espaco pra colocar tudo que temos (hoje em dia estao no fundo do armario, em baixo do sofa, no maleiros, etc), mas o dia que comprarmos uma casa, e decoracao jah vai esta completa! Entao decidimos que o Grand Bazaar de Istanbul seria o lugar perfeito pra comprar um tapete pra nossa (futura) casa!

O unico problema desses mercados eh justamente saber lidar com os vendedores. os precos sao sempre exorbitantes, e a alma do negocio eh a barganha. Discutir, bater boca, sair andando, e ai o vendedor vem andando atras de voce, faz uma chatagem e acavamos concordando num preco.

O Aaron fica pra morrer, mas eu nao nego meu sangue de imigrante portugues, e negocio ateh o fim! Jah chego falando que sou Brasileira pobre e faco altas caras de horror quando eles dao o preco original.

O engracado eh que, pela cultura local, os vendedores sempre se dirigem ao Aaron primeiro (sem falar na cara de gringo que denuncia de longe), ele fica naquela de sem graca,  e entao eu entro na conversa.

Uma cosia que notei na Turquia eh que todos os vendedores usam a MESMA tecnica de venda: Vc para na porta e comeca a ver uns artigos. Alguem vem correndo lah de dentro (se eh que jah nao estavam na porta gritando pra vc entrar). Entao vc pergunta o preco. De cara, ninguem quer dar preco nenhum.

Ai vc pergunta de novo, fala que esta soh olhando, e pesquisando precos. Entao eles comecam com a estoria (no mais puro estilo eu podia ta roubanu, eu podia tah matanu, mas to vendenu meu tapete em Istanbul): voce eh meu primeiro cliente do dia, e como voce eh do Brasil (ou substitua por qualquer outro pais) e eu tenho um primo (troque por qualquer tipo de parentesco remoto) que mora lah, vou te dar um preco especial. Mas antes, entra aqui na minha loja, deixa eu te servir um cha – eh de graca! – e te mostrar como minha mercadoria eh bem melhor que a da concorrencia.

Algumas vezes, estavamos de fato interssados na mercadoria, entao resolvemos entrar pra ver no que dava. Entao a tecnica seguia em frente: Voce pergunta de novo qual o preco, o vendedor te ignora, e comeca a abrir varios tapetes (substitua por qualquer outra tralha), esvaziar preteleiras. Pede pra vc encostar e ver como eh macio, como a qualidade eh boa. Ai vc pergunta de novo quanto custa, ele te ignora mais uma vez, e te conta a historia de como aquilo foi feito a mao, na regiao tal da turquia, e que ele (ou o pai, o avo, etc) eh o dono da loja, entao o preco que ele vai te fazer eh especial, pois nao precisa pagar terceiros, e amargem de lucro eh muito baixa.

E entao te dah o preco. E entao entra em cena a minha tecnica de negociacao: Tudo comeca com a cara de pavor! Nossa, mas como assim? Eu jah vi em outra loja por X liras (um valor que seja equivalente a pelo menos metade do preco, mas geralmente 1/3). O vendedor tenta contornar a situacao, faz uma cara de coitado e tal. Ai eu ameaco sair, e comeco a falar em portugues com o Aaron (mesmo sabendo que provavelemnte ele nao tah me entendendo, e tah querendo morrer de vergonha alheia!). AI o cara resolve negociar. Pergunta quanto vc quer pagar. Vc dah seu preco. Ele recusa e oferece Y. Ai vc recusa e ameca sair d aloja de novo. Entao ele te dah um outro preco.

Isso pode seguir eternamente, ateh um dos dois cansar e desistir da batalha. Uma das lojas o cara foi dura na queda, e acabamos indo embora. Acabamos comprando o quilt identico ao dele por 1/5 do preco que ele queria vender! Na loja que comprei os enfeites de natal, o preco inicial por 1 bolinha era 20 liras, acabei levando 2 enfeites, mais 2 pulseiras por 15 liras! E por fim acabamos comprando um tapete, que o preco inicial era 500 liras, e por fim levamos DOIS por 300.

Toda vez que vamos num lugar assim o Aaron jura de peh junto que nunca mais entra num mercado comigo, mas no final fica feliz da vida com as aquisicoes e a economia!

 

Adriana Miller
37 comentários
27 May 2009
20 comentários

Hamam – Banho Turco

Beauty Everywhere, Instanbul, Turquia, Viagens

Tomar um banho Turco, na Turquia, era uma daquelas experiencias que nao dava pra deixar passar. Eh uma experiencia pros sentidos, pro corpo e pra alma, e sem falar na aula de historia!!

Os Hamams foram introduzidos pelos Ottomanos, que sempre valorizaram a limpeza corporal, e acreditavam que a limpeza corporal os deixaria tambem limpos espiritualmente (ritual ateh hoje comum a cultura Islamica, onde as pessoas tem que se lavar antes de rezar).

Alem disso, um Hamam era o local de relaxamento e socializacao – os homens ficavam separados das mulheres (acontece ateh hoje), e na sala masculina eram discutidas estrategias de guerra e negocios, enquanto que para as mulheres era um local onde poderiam se livrar um pouco da sociedade opressora, e de quebra pesquisar potenciais noras ou sogras!

Hamam do Harem do Palacio Topkapi

Nos fomos no Hamam Suleymaniye, que eh lindo, mas ao memso tempo considerado bem turistico, pois deixa homens e mulheres participarem no mesmo ambiente, entoa eh ideal pra familias, casais, etc. Dizem que o fato de ser tao “turistico” acaba um pouco com a experiencia do Hamam, mas sinceramente, porque eu ia querer passar pela experiencia sozinha, trancada numa sauna com um bando de mulher estranha? (e sozinho com um bando de homem turco o Aaron nao queria ir de jeito nenhum). 

O ritual consiste em varias etapas. Tudo comeca com oque vestir. Eu levei meu biquine, por via das duvidas, pois nao sabia muito bem oque esperar do processo. Mas ao chegar no Hamam eles te dao uma roupa tipica – um lenco (tipo uma toalha feita de algodao) para os homens, e um conjunto de short e sutia (feito do mesmo tecido) para as mulhres, e uma toalha semelhante a dos homens, caso vc queria ficar mais ou menos coberta. Tipicamente ambos os sexos recebem a mesma toalinha, mas como fomos num Hamam misto, nao dah pra rolar oba oba peladao. Ah! E alem disso, eles te dao tambem um tamanco de madeira, difiiiicil de andar, mas ajuda a nao escorregar no chao molhado de marmore.

E entao vc eh encaminhado a “sala morna”, onde seu corpo vai se ajustando a temperatura, e te dao as instrucoes doque vai acontecer dai pra frente.

Entrar no Haman tem um baita impacto. Eh uma sla enoooorme, feita de PURO marmore, do teto ao chao, com uma cupula gigante (parece o interior de uma mini mesquita). No meio tem uma plataforma octagonal, tambem de marmore, e eh ali que todos se sentam. os cantos da sala, tem 4 “quartinhos”, tambem de marmore, com “camas” tamebm de marmore, e torneiras.

(Foto de divulgacao – eu nao consegui tirar fotos durante o processo, por motivos obvios…)

Nos outros cantos da sala existem torneiras e bacias de prata, onde vc pode se molhar com agua fria ou morna.

Entao ficam todos ali, socializando, relaxando no marmore quente (mas nao chega a ser tao fervendo quanto uma sauna normal). Volta e meia vc se levante, tenta se equilibrar no tamanquinho e vai ateh uma das torneiras se refrescar.

Ateh que um dos atendentes chama seu nome. Ah! E todos os atendentes sao homens. Sempre homens.

A experiencia como um todo foi um tanto quanto cara (35 Euros, por 1,5 hora), mas ver a cara do Aaron se agarrando naquela toalinha como se nao houvesse um amanha, enquanto um macho Turco esfrega as costas dele e joga agua de bacia na cabeca dela nao teve preco! hahahahahah! Eu ria tanto da situacao, que mal conseguia me concentrar no “relaxamento” da coisa…

Mas enfim. O carinha te chama (estavamos os dois juntos no “quartinho”) e primeiro vc senta no chao, ao lado da torneira de marmore. Eles te molham de cima baixo, e com uma luva de bucha vegetal, te esfregam sem doh nem piedade. Adeus celulas mortas! Esfoliacao ateh a alma!

E entao vc deita na cama/maca de marmore; a cama nao eh nem um pouco confortavel, mas eh higienica, e facilita na hora que eles ficam te puxando de um lado pro outro durante  massagem.

A sensacao eh uma delicia! Eles esfregam uma parada que parece um saco de batata no sabonete especial. Esfrega, esfrega, esfrega, e enchem o saco de ar, como se fosse uma bexiga. E entao colocam aquele “balao em cima de voce e “espremem” toda espuma nas suas costas. mas eh mUITA espuma! Nao dah pra descrever! Uma cosia assim banho de espuma de desenho animado!

(foto divulgacao)

E entao, nessa de espuma pra ca, espuma pra lah, eles vao te fazendo uma massagem, te puxam de um lado pro outro, te escorregam na mesa de marmore (e entao vc entende pra que o marmore), te viram de um lado pro outro, e vc fica literalmente nas nuvens!

Pra acordar, lah vem a bacia de agua de novo! Varias baciadas, enxaguando toda espuma de seu corpo. Entao vc senta de novo no chao, e eles continuam te enxaguando, e de quebra ainda lavam seu cabelo (nos, MUITOS nos pra contar historia depois…).

E pronto, esfoliados, limpos e relaxados, vamos para a sala “morna” de novo, onde trocamos a toalinha molhada, por outra seca e quentinha. Ai o carinha amarra uma outra toalha nos ombros, na cabeca e vc pode ficar lah, relaxando quanto tempo quiser.

E por fim aidna rola um barzinho no terreo, com varias almofades espalhadas onde vc pode beber um cha ou fumar um Narguile…

 

 

 

Adriana Miller
20 comentários
Página 1 de 3123