22 Mar 2005
0 Comentários

Oque a gente fez em Fez

Dicas de Viagens, Fez, Marrocos

Pra comecar, a noite foi interrompida as 5 da manha, pois era a primeira oracao do dia. Isso nenhum guia te avisa. A cidade tem auto falantes espalhados por todos os cantos, entao todo mundo pode rezar, em arabe, aos berros, juntinhos…

A caminho de nossos aposentos... Por 3 Euros por noite não se pode esperar muito...

Depois de acordar fomos procurar um lugar pra deixar nossas mochilas, ja que nosso hotel nao era confiavel.

Pior que nosso hotel, so a qualidade da informacao por aqui. Alem de que a comunicacao estava limitada por nosso pessimo frances, retirado das profundezas do meu ser, as pessoas realmente nao tem paciencia com mulher , nem no posto de informacoes turisticas.

Depois de 2 horas andando pra cima e pra baixo nesse calor africano com as mochilas nas costas, conseguimos ganhar a simpatia de uma dona de hotel, que aceitou guardar nossas coisas. Acho que ela se sensibilizou com a nossa posicao, e ela tinha pinta de ser a tipica °nova° muculmana.






Finalmente comecou a aventura. Contratamos um guia ofocial, de nome impronunciavel, e fomos explorar a medina, a cidade antiga de Fez.


Fez O Bali, eh a cidade medieval, cercada por uma muralha ; a maior e mais antiga da Africa ; cheia de regras e com mais de 9300 ruelas sem a menor organizacao urbana . Construida pelo rei Mohammet VI em 890 dc.

Apesar da enorme quantidade de turistas espalhados pela Medina (a cidade antiga), nunca nos sentimos tao superstars. As pessoas olham constantemente, tentam encostar, tocar teu cabelo, dizm coisas em arabe (que eu prefiro nao saber) e coisas em frances (que eu preferia nao entender).


Alem da qualiade °sofrivel° de quase todos os servicos oferecidos em Fez, a cidade tb foi carinhosamente apelidada de °cidade dos odores e fedores°, jah que todo e qualquer canto que vc se meta vc vai sentir um futum inexplicavel.

A medina parece ser um grande mercado, e cada quartier (bairro) tem a sua especialidade : os tapetes, os tecidos , os metais, as comidas, os couros.


Tem tambem as medinas propriamente ditas, mas mulheres e nao muculmanos nao entram. Fotos soh pela janelinha.

Outro detalhe eh que a quantidade de burros e jumentos disputando as ruelas com os seres humanos eh indescritivel, entao vc tem que andar o tempo todo muito atenta, ou pode ser vitima de um grande acidente.


Depois de um tipico almoco Marroquino, umas comprinhas basicas, muitas fotos e um certo noh no estomago provocado pelo fedor no quariter dos couros, o nosso guia nos deixou ; queriamos voltar para dar uma ultima voltinha pela cidade, mas um guardinha nos aconselhou a voltar para a cidade nova, jah que em breve iriam fechar os portoes da medina, e poderia ser perigoso para 3 mulheres andarem por ali sozinhas.


Dito e feito.

Hoje a noite vamos viajar de trem ateh Marrakesh, cidade bem no centro de Marrocos, e eh onde comeca o deserto do Sahara.

Agora soh falta saber oque vamos fazer nas proximas 5 horas esperando o trem…


Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
0 Comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!