23 Mar 2009
2 comentários

Casamento Grant & Nicky

Amigos, Australia, Dicas de Viagens

Na quinta feira finalmente foi o evento que nos levou a Australia!! O casamento do Grant e da Nicky! Nao soh foi um casamento tipico Australiano (apesar de que o noivo eh Sul Africano) masi ainda foi meu primeiro casamento 100% Judaico, e estava super curiosa pra ver todos rituais, tradicoes, etc.


  O casamento foi num galpao industrial reformado, numa area que fica atras do Darling Harbour e tinha uma vista otima da Harbour Bridge.
O horario do casamento estava mais pra estilo Americano do que Ingles, pois comecou as 4:45 (em ponto) da tarde, com os amigos, irmao e primos do noivo servindo como groomsmen (padrinhos) e segurando os pilares do Chuppa, que eh o “altar” judaico.
(p.s. Se eu falar alguma besteira, religiosamente falando, por favor me avisem! Nao conheco a religiao judaica, e meu relato eh todo pura observacao) 

E entao o Rabino “autorizou” a entrada do noivo, que veio acompanhado de seus pais (mae de um lado, pai do outro), e ficou embaixo da Chuppa de costas o tempo todo.
Entao entraram as bridesmaid (irmas da noiva) e a noiva, tambem acompanhada de seus pais.

A cerimonia seguiu com um coral de musicas esraelitas, leituras, e um discurso do Rabino, que eh amigo da familia da noiva. 

O que mais me pareceu diferente na cerimonia, para um casamento cristao eh que troca de aliancas, pois durante a cerimonia apenas a noiva recebe sua alianca, no dedo indicador direito, enquando o Rabino “Benze” o anel, e certifica seu “valor”.
O Rabino le o contrato de casamento em Hebreu, e serve uma taca de vinho para os padrinhos e no final, o noivo quebra o copo com os pes!  Eu achei muito, muito legal! Enquanto os noivos tiravam as fotos, os convidados foram encamonhas para a sala da recepcao pro cocktail.
A decoracao foi toda feita pela NIcky e suas irmas, e foi uma das decoracoes mais legais e diferentes que jah vi!

Como a noiva eh altamente alergico a polem, eles fizeram questao de alugar um salao de festas que nao tivesse nenhum jardim por perto, e nao poderia ter muitas flores ou plantas por perto.
Entao na falta de flores para a decoracao, ela teve que usar a criatividade e fez a decoracao toda em preto e prateado!


 Ficou lindo demais!

 Serio, eu nunca pensaria numa decoracao em preto pra casamento (me vem logo uma ideia morbida a cabeca) mas nao dah pra negar o impacto que causou ao entrar no salao!


 Ela criou 3 “estilos” difernetes de mesas, que iam se alternando, com arranjos altos e baixos, vasos com ague e velas flutuantes, ou candelabros altissimos.
As toalhes de mesa eram todas pretas, ou brancas com faixas prateadas, e as cadeiras tambem estavam cobertas com um tecido preto (que geralmente o tal “fantasminha” fica super brega, mas esse, por ser em preto, fico sensacional) e arrematados com fitas prateadas.


 O assunto do cocktail foi a decoracao, e todos estavamos impressionados de como, apesar de tao simples, e fora do convencional, o salao (que se estivesse com tolhas brandes e flores coloridas ia ser bem sem graca e morto) estava extremamente impactante e chiquerrimo!


 Dai pra frente, comemos sem parar, tivemos umas duas ou tres sessoes de Horra (nao sei como se escreve!), que eh a danca esraelita tipica de casamentos judaicos, com as mulheres de um lado, os homens do outro, levantando o casal em cadeiras, etc. Uma canseira!


 Os discursos tambem fazem parte da tradicao Australiana, e as bridesmaid, foram as “mestre de cerimonia” da noite, e nao soh fizeram seus proprios discursos, mas ficaram guiando e anunciando os outros momentos da noite.
O pai da noiva fez um discurso lindo e emocionante demais (chorei que nem uma bezerra), depois vieram os dois Best Man e fizeram um discurso engracadinho (mas sem ser pornografico ou sem nocao, como os discursos Ingleses!), e por fim o noivo e a noiva fizeram um discurso final de agradecimento.


 No final do jantar, o Rabino conduziu uma outra “mini” cerimonia de bencao da refeicao, onde os noivos escolheram um solteiro e uma solteira pra compartilhar suas tacas de vinho, e assim repassar a “sorte” de quem seriam os proximos a casar; a noiva escolheu sua irma mais nova, e o noivo escolheu seu irmao mais novo. Foi com se fosse uma versao mais obvia em vez de jogar o bouquet (que ela nao tinha e logo nao jogou pra ninguem).


 Outra coisa interessante da festa foi o fato de ter sido uma refeicao 100% Kosher, que implica, entre varias outras regras, nao ter nada com carde de porco (eba! Pude comer de tudo sem medo de passar mal!), o Rabino estava lah pra abencoar todas as etapas, e numa refeicao kosher nao se pode misturar leite com carne, entao as sobremesas foram todas as base de frutas, e nao tiveram o bolo de casamento (tinha tanta comida que soh reparei nosso jah indo embora da festa).

Como  festa acabou cedo (as 11 da noite ascenderam as luzes!) a galera ainda foi sair pra balada, e os noivos de animaram e foram juntos, de vestido de noiva e tudo mais!!
 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
2 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
2 comentários
  1. Flavia - 23/03/09 - 21h58

    Adri, vc arrasou, linda!

    bjs

    Responder
  2. leticia - 23/03/09 - 23h18

    amei a decoração preta!!!!! AMEI!!!
    parabens pra essa noiva que soube ousar, hein!!
    show

    Responder