02 Apr 2010
23 comentários

Se a primeira impressão é a que fica…

Cairo, Dicas de Viagens, Egito

Nosso voo estava marcado pra chegar no Cairo bem tarde da noite, entao como precaução reservei um transfer do albergue para que alguem fosse lah nos buscar. E nosso voo ainda atrasdou mais de uma hora, pois o terminal 5 do Heathrow estava uma zona nessa vespera de feriado.

Pousamos no terminal novissimo do aeroporto de Cairo mas de cara senti que falatavam sinais de informação: pra onde vamos? Onde fica a imigração?

Eu sabia que tinhamos que comprar o visto, pago no desembarque, mas nao estava obvio o suficiente onde deveriamos faze-lo. Entramos na fila da imigração, os formularios para estrangeiros tinham acabado, e quando chegou a nossa vez o policial nos mandou de volta, pois estavamos sem o visto… Voltamos o corredorzão e entramos na fila do “Bank of Cairo” comprar nosso visto-adesivo por 15 dolares (que voce mesmo cola no seu passaporte).

Na saida nosso motorista estava a nossa espera, e depois de passar por varias vans, carros privados e semi-limousines, chegamos ao carro mais caindo aos pedaços do estacionamento. Onde colocamos as mochilas? No colo pq o porta malas nao abre.

O Aaron sentou na frente, e se deu conta que o cinto de segurança nao funcionava “Que isso meu amigo! Nao precisa de cinto nao! Eu sou bom motorista!”, ao mesmo tempo que ligava o radio na estação de musica arabe no volume maximo, abriu as janelas e ascendeu um cigarro!

Eu pensei com meus botoes que aquele era provavelmente o carro mais velho que já tinha visto na vida. Mas obviamente eu ainda nao tinha visto nada!

O Albergue fica bem no centrão de Cairo, a menos de 10 minutos da estação de metro e do Museu Arqueologico, e até que é bem “simpatico”. Simpatico na proporção que um albergue que custou cerca de 15 dolares por noite no norte da Africa pode ser!

Os unicos sustos foram as escadarias do predio centenario, que nao veem uma boa vassoura ha muitos anos; ah, e o banheiro, que é literalmente “dentro do quarto” (deixarei a foto falar por si. A camiseta foi minha toalha.).

Banheiro privativo dentro do quarto. Mesmo!

Mas serio, nao tem do que reclamar. A agua do chuveiro era quente, o ar condicionado gelado, a televisao pega BBC e a internet sem fio é de graça!

Ah! E já contei que esse preço inclui café da manha? Cha de menta, ovo cozido (haha), uns 3 tipos de pão, geleia de figo, polenguinho e falafel!

Fomos acordados cedo pela agencia que veio entregar o ticket de trem pra Luxor e aproveitamos pra começar o dia.

Primeira parada? E dá pra nao ser as Piramides de Gizé?!

Ficamos batendo papo com uma familia Canadense na salinha do albergue (um casal novinho que esta aqui com 3 filhos pequenos!) que nos ensinaram a pegar o metro ateh Gizé. Uma taxi custaria 60 Libras Egipcias, o metro custou 1 libra egipcia cada um!

A primeira furada do dia, acabou nao dando em nada, mas o Aaron começou a bater papo com um carinha no metro, e o papo foi enrrolando, enroolando, ele disse que morava em Gizé e ia nos ajudar a sair da estaçnao e pegar um onibus até a entrada das piramides.

Agora, eu tenho que confessar que sou uma turista bem antipatica! Nao tenho vergonha de barganhar preços, de dizer não a pedidos de propina, e principalmente nunca aceitar ajuda de estranhos “solicitos”, principalmente em paises famosos pelas roubadas.

Já o Aaron nao. Entrou numa de “nossa, como todo mundo no Cario é simpatico, nao?”. NAO! Para de puxar papo com a cara e vamos seguir nosso caminho.

Mas nao rolou. Na saida do metro uma multidão de taxistas voou em cima da gente, e esse cara ficou nos protegendo (tava praticamente rolando briga entre os motoristas!); atravessamos um avenida de umas 3 faixas (Pyramid Road) na unha e ficamos parados na beira da estrada esperando o tal do onibus.

Passaram uns 3, todos com sinais em Arabe, e nada. Até que um carro parou do nosso lado, e ele nos mandou entrar. Um carro, nao um taxi! Ainda tentei dar uma de desentendida do tipo “mas oque aconteceu com o onibus?”, e o carinha garantiu que o motorista era amigo dele e ia nos dar uma carona.

Era uma daquelas situações que voce fica entre a espada e a parede. Nao tinha como fugir da situação, e não dava pra evitar entrar no carro do amigo do carinha.

Agora imaginem os olhares de pavor que trocamos. Um carro caindo aos pedaços, os dois Egipcios conversando em Arabe, e eu e o Aaron sentados na ponta do assento, com a mao na maçaneta do carro.

Usei umas das tecnicas de viagem do meu pai, e abri o mapa, fiquei lendo as placas de rua bem explicitamente, tentando mostrar que sabia onde estava. (Obviamente nao tinha a menor ideia!)

Até que vi uma placa avisando a direção das piramides, e quando olhei pro lado esquedo… Tcharam! Lá estavam elas!!

Enormes, magnificas… e cobertas por uma nevoa de poluiçnao como nunca vi igual!

E entao o carro parou. O amigo-motorista nos indicou o caminho certo, nao aceitou nosso dinheiro e nos deixou na porta da entrada das piramides!

Entao em menos de 10 minutos, passarmos do pavor de nos jogar de um carro em movimento em pleno Cairo, a ter conhecido provavelmente um dos Egipcios mais legais e prestativos da cidade!

Dai pra frente foi só alegria, apesar do sol que parecia estar uns 178 graus direto na nossa cabeça!

Mas isso fica pra depois que eu baixar as fotos!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
23 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
23 comentários
  1. […] This post was mentioned on Twitter by Fabricia Soares, Adriana Miller. Adriana Miller said: Blogando Cairo ao vivo: http://drieverywhere.net/index.php/2010/04/02/se-a-primeira-impressao-e-a-que-fica/ […]

    Responder
  2. Eliss Hoffmann - 02/04/10 - 18h47

    Nossa, deve dar um medo ir para um lugar que voce nem imagina o que estão falando.
    Mas deve ser incrivel conhecer as pirâmides! To louca pros proximos posts.

    Ah! Te segui no twitter; Bjus
    .-= Eliss Hoffmann´s last blog ..Eu recomendo: =-.

    Responder
  3. Carol - 02/04/10 - 19h08

    Comigo provavelmente não teria essa história de “não dava pra não entrar” !! Não entraria nunca num carro desses, morrendo de medo com pessoas cheias de fama de engandoras!! Rs… Ainda bem que deu td certo!!!

    Tô adorando os twitts e posts ao vivo!!:)))

    bjooo

    Responder
  4. Vanessa - 02/04/10 - 19h23

    Ai ai, vou ou não vou? A passagem que meu amigo comprou tá 3mil reais! Até posso comprar pela Iberia mas e o medo de chegar sozinha no Cairo?

    Responder
  5. Gabriela - 02/04/10 - 19h45

    Muito divertida a narrativa desse primeiro capitulo no Egito. Vou acompnhar as aventuras de A&A na terra dos faraòs. Pensando bem esse titulo da’ quase para uma serie, tipo Indiana Jones e a arca perdida…rsss.
    Atè o proximo post
    Gaby

    Responder
  6. Stephanie - 02/04/10 - 20h46

    Hahaha
    Que aventura hein?!
    Fiquei me imaginando numa situação dessas, acho que sozinha não daria conta. A foto do banheiro do albergue me lembrou uma situação inusitada que passeio em Outubro do ano passado. Fui pro interiorzão da Bahia, roça mesmo, e fiquei hospedada com mais 3 amigas em um “hotel” 1/2 estrela que tinha um banheiro igual, mas sem porta. Sim, sem porta. Quando ligava o chuveiro molhava tudo e a água empoçava…rs Isso sem contar que privacidade para fazer nº1 ou 2 eram zero. Mas valeu a pena. A viagem foi muito boa. rsrsrs

    Aguardo mais aventuras. Beijos!

    Responder
  7. lucia - 02/04/10 - 21h14

    Vcs sao loucos! Primeiro que nem moooorta eu ficaria num albergue desses, prefiro pagar bem mais caro, rsrs. Segundo que nao ligaria se os carinhas de taxi estavessem se matando la, escolheria um deles e sairia de taxi, vc passaram por uma situacao que poderia ter sido perigosa, nao facam mais isso.

    Do jeito que eu sou fresca, qdo for pro Egito, vou ficar na casa de uma amiga de trabalho do meu pai que mora la ha decadas e que ja ofereceu de nos hospedar e nos levar pra conhecer os lugares. Volto a dizer que vcs sao doidinhos, mas se estao se divertindo, isso sim eh o que importa. Bjos

    Responder
  8. David - 02/04/10 - 21h51

    Uff! Quase um filme de suspense esse primeiro post. Pensei que ia acabar com algum roubo mesmo! Fico à espera de mais aventuras :)

    Responder
  9. Lu Francesa - 03/04/10 - 03h18

    Que experiência fantástica! :)
    Aproveita bastante!

    bjos,Lu.
    .-= Lu Francesa´s last blog ..Sim, aqui também tem ovos de chocolate! =-.

    Responder
  10. TT - 03/04/10 - 06h46

    Adorei o 1º post.
    Só tem graça se for assim… com emoção!!!
    Positive vibrations!

    Responder
  11. Angie - 03/04/10 - 08h17

    Que sorte que voces tiveram, ufa! Se cuidem!!! E aproveitem muito :-D
    Beijos, Angie
    P.S. O banheiro no quarto é muuuito original, hehehe :-D
    .-= Angie´s last blog ..Uma vez por mês… =-.

    Responder
  12. Fatima Arantes - 09/04/10 - 13h51

    Estou adorando o seu blog! Faco uma viagem a cada paragrafo!

    Responder
  13. manuela - 20/08/10 - 12h36

    Adriana
    Realmente admiro a sua coragem de ficar num albergue, em países africanos.
    Eu não consigo, até porque a higiene desses locais é bem duvisosa, acho que não dormiria a noite toda.
    Nesses países só ficom em hotéis que me parecam no mínimo limpos.
    Isto porque a experiência de viagem me tem ensinado bastante.
    No entanto adoro o Cairo, e toda a magia que a cidade nos transmite.
    As pessoas são simpáticas, apesar de andarem sempre a pedinchar quando veem turistas.

    No entanto adoro as suas dicas, bem arrojadas.

    Um beijinho
    Manuela

    Responder
    • Adriana - 20/08/10 - 13h14

      Na verdade existem albergues bons e outros ruins no mundo todo, independente de estar na Africa ou não. O albergue que ficamos em Luxor foi ótimo, muito mais limpo e bem cuidado que muitos hotéis 3 estrelas e pensões que já fiquei na Europa.
      Alem disso acho meio perigoso fazer generalizações dessetipo, afirmando que todos os albergues ou hotéis na Africa não são limpos, e pra falar a verdade eu conheço muita gente que pensa o mesmo do Brasil, que por achar que por ser um lugar em desenvolvimento não mantém certos padrões, oque sabemos muito bem que nem sempre eh verdade.

      Responder
  14. Manuela - 20/08/10 - 14h55

    Adriana, eu não afirmei que todos os albergues e hotéis não eram limpos.
    Até porque como deve saber o conceito de limpeza nesses países não é bem igual ao que se vive na Europa, e provávelmente o que tem no Brasil, não será igual no Oriente.
    Cada cultura é única, como sabe o Egipto não é um país muito limpo, isto porque é a cultura deles, no entanto respeito e aceito, aliás acho um país lindo.
    Mas não podemos comparar um hotel de três estrelas no Cairo a um hotel de três estrelas aqui em Portugal, ou mesmo no Brasil.
    Aquando das minhas viagens ao Brasil, fiquei em hotéis de 3 e 4 estrelas que eram óptimos, apesar de no meu país serem considerados de 2.
    Como vê são conceitos, e ou gostamos ou não, aceitamos ou não.
    No entanto mantenho a minha opinião, que o conceito de limpeza é diferente num país e noutro.
    Veja por exemplo, os meus vizinhos espanhóis, são pessoas um pouco porcas, não digo que são todos os espanhóis, mas que são alguns isso são.
    E quando falo é com conhecimento de causa, não porque me dá vontade.
    Lamento que tenha ficado tão incomodada com o meu comentário, não era essa a minha intenção,peço desculpa então.

    Obrigado
    Manuela

    Responder
    • Adriana - 20/08/10 - 15h06

      Oi Manuela,
      De maneira alguma! Cada qual com seu cada um, e assim como cada pais e cultura tem conceitos diferentes em relação a limpeza e higiene, o mesmo também eh verdade para diferentes pessoas, e oque eh “aceitável” pra mim, pode ser repudiante pra você, e vice versa.

      Durante a viagem ao Egito esse foi o grande debate aqui no blog, mas meu conceito eh que ou você gosta de albergues ou não, e ponto final. Independente da limpeza, localização, preço e afins, mochilar e se hospedar em albergues não eh pra todo mundo, e eh necessário muito jogo de cintura e tolerância para poder não se preocupar com detalhes que não deveriam interferir com o resultado final da viagem.
      Mas por outro lado conheço um mooooonte de gente que tem pavor a albergues e preferem não viajar caso não possam ficar num resort 5 estrelas. E isso não faz de ninguém melhor nem pior, apenas diferentes.
      That’s all!
      E não gosto de generalizações, apenas isso! Eu passei anos da minha vida ouvindo piadinhas de como os portugueses são porcos e fedorentos, depois passei mais alguns anos ouvindo sobre como os brasileiros são subdesenvolvidos e vagabundos, agora tenho que escutar como os Ingleses sao isso, os Americanos sao assim ou os Espanhois sao assado, e mais um monte de barbaridades… Alguns com um fundo de verdade, outros, pura barbaridade, geralmente comentarios esses feitos por pessoas que nao fazem ideia sobre oque estao falando, mas baseiam suas opinioes em estereotipos e preconceitos, e isso aqui no blog nao tolero.
      Nao quis dizer que esse foi o seu caso ou sua intencao, mas prefiro evitar esse tipo de discussao.

      Responder
  15. […] que para muita gente, a simples ideia de se hospedar num albergue de 7 dolares a noite no Cairo eh inconvebivel, mas ao manter o custo super baixo (porem mantendo nosso requisitos basicos […]

    Responder
  16. Alexandre - 15/04/11 - 09h40

    Olá Adriana.
    Em primeiro lugar parabéns pelo blog!
    Irei com minha esposa para o Cairo no comeco de junho, andei lendo em alguns blogs que para brasileiros é necessário uma carteira de vacinacao internacional, no entanto moro na Alemanha a algum tempo e nao tenho idéia de como conseguir esse documento.
    Voce saberia me dizer se é mesmo cobrado esse documento quando voce vai comprar o visto para entrar no Cairo?
    O procedimento para comprar o visto é simples?

    Desde já obrigado pelas dicas.

    Obrigado.
    Alexandre.

    Responder
    • Adriana - 15/04/11 - 09h51

      Sim, o processo para conseguir visto eh facilimo, e basta comprar o “selo” no balcao de vistos na area da imigracao e pronto. Dor de cabeca zero.

      Quanto a carteira internacional, eu levei a minha, mas viajo com passaporte Europeu, entao nunca me pediram.
      Mas mesmo que vc nao more no Brasil nao tem problema, pois vc pode conseguir a carteirinha internacional de vacinacao em qualquer pais do mundo, entao no seu caso, em vez de ter a carteirinha da Anvisa, vc tera uma da Alemanha (a minha eh do National Health System da Inglaterra). Basta procurar uma clinica de saude que tenha especializacao em “Travel Health” e eles te ajudam a providenciar tudo.

      Responder
      • Alexandre - 18/04/11 - 08h42

        Oi Adriana.

        Obrigado pela dica.
        Vou procurar uma clínica para retirar essa carteira internacional.
        Show de bola o seu blog!
        Parabéns.
        Alexandre.

        Responder
  17. Marcos Ténéré - 30/01/13 - 06h19

    Dri, estou lendo seu blog nas últimas 4 semanas. Nunca tinha comentado aqui porque sempre leio no Iphone e fica difícil comentar lá. Sigo você no twitter e comento algumas coisas lá.
    Digo que seu blog é maravilhoso. Li os lugares que já fui, os que pretendo ir e os que eu ainda nem sonhava, rs

    Parabéns,
    Marcos Leite

    Responder
  18. […] @drimiller | se a primeira impressão é a que fica… | LINK 33. @viajandocomeles | descobrir egipto | LINK 34. @blogviajao | tirando visto para o egito | […]

    Responder
  19. Aline - 16/11/14 - 18h12

    Nossa Dri! Já aconteceu algo bem parecido comigo. A situação foi bem parecida com a sua mas foi na Grécia. Eu e meu marido aceitamos carona de um cara que conhecemos no vôo e no meio da madrugada!! Só de lembrar morro de medo e de vergonha do que fiz hahaha. Mas assim como vc, tivemos um final feliz: ele nos deixou dentro do hotel e ainda saímos juntos na noite seguinte e detalhe: ele foi nosso guia em Atenas e fez questão de nos oferecer todos os tipos de comidas típicas gregas em uma única noie…e fez questão de pagar tudo!!! Gente, esse mundo ainda tem jeito! KKKk

    Responder