07 Apr 2010
22 comentários

Templo de Karnak

Dicas de Viagens, Egito, Luxor

Assim que chegamos em Luxor, deixamos nossas coisas no albergue e queriamos sair pra explorar a cidade. Tanto o templo de Karnak quanto o Templo de Luxor ficam bem no centrão de Luxor, entao achamos que seria mais facil começar logo por ali.

O carinha do albergue deu a dica: taxi custa 20, mas de kombi custa 1 libra Egipcia! É só ficar na beira da estrada, e quando passar 1 van/kombi é só gritar “KARRRRNAK” (carregando bastante no R); se eles estiverem indo na direçnao certa, vao parar pra voces.

Entao tá, né? Pra falar a verdade acho que nem paramos muito pra pensar na situação; paramos na esquina da rua e a primeira kombi que passou gritamos Karnak em coro. A Kombi parou e nós entramos. E só quando todos os passageiros se viraram ao mesmo tempo pra tras pra ficar nos encarando fixamente é que nos demos conta da situação… Duas meninas adolescentes sacaram seus celulares e tiraram fotos nossas, a velinha ficou olhando pra minha bermuda com cara de brava, e os marmanjos adolescentes ficavam encarando e cochichando entre si. No minimo…. interessante. Mas foi inofensivo, em menos de 10 minutos a kombi parou na porta do templo e nos custou apenas 2 libras Egipcias (menos de 50 cents de dolar para nós dois).

Mas voltando a falar do templo de Karnak, esse museu a ceu aberto é muito mais que um templo, e sim um complexo extraordinario com varios santuarios, templos, obeliscos comemorativos, etc, todos dedicados aos deuses de Tebe (Luxor antiga) e a gloria dos Faraos.

Sua principal “função” é de representar o lugar onde o Deus Amun morava na terra. Então para fazer jus a sua grandeza e importancia, tudo por lá é em escala gigantesca, e o proprio complexo é enorme, com cerca de 2 kmº de area construida, e o templo principal, o do Deus Amum é o maior edificio religioso construido pelo homen em todo mundo (caberia cerca de 10 catedrais!).

Durante 1500 anos, e toda duração das dinastias do Novo Reino, o templo de Karnak foi o principal templo religioso em todo Egito, e segundo os hiroglifos decifrados, o templo de Amum funcionava como se fosse o “Vaticano” da epoca, sendo uma das instituições mais importantes e ricas do reino, com cerca de 80 mil pessoas trabalhando para o templo, uma infinidade de terras e fazendas, gado, barcos, cidades etc. Resultado de oferendas ao deus, impostos, comercio e a adoração dos Faraós.

Mas ao mesmo tempo é um lugar bem confuso de andar. É enorme. E poe enorme nisso! A grandissima maioria da area é feita de ruinas, algumas restauradas, outras nao, algumas com informação, outras nao.

Ficamos na duvida se deveriamos ter contratado um guia ou nao, mas no final decidimos seguir as informações do nosso livro-guia, ir tentando entender as coisas por nós mesmo e ter bastante tempo de ir e voltar, fazendo oque queriamos.

Mas isso depende muito de cada um. Nós ficamos cerca de 5 horas no templo, enquanto que viamos os onibus de grupos guiadas chegando e saindo em cerca de 1 hora.

Se eles aproveitaram mais essa 1 hora doque nós, nao sei dizer, mas foi bem legal poder fazer o que queriamos sem ter que ficar seguindo o guia.

Além disso, acabamos descobrindo que dia 5 de Abril é feriado nacional no Egito, dia em que eles comemoram o inicio da primavera e da epoca das cheias, entao Karnak estava LOTADO de grupos de passeios escolares e de familias vindas de todo Egito.

Como estavamos perambulando sozinhos entre as colunas e corredores, as pessoas nao ficavam apreendidas de nos abordar, e tivemos nosso dia de celebridade! Acho que tirei fotos com uns 20 grupos diferentes de crianças, familias completas e até alguns marmanjos, que pediam permissao primeiro pro Aaron (que estava adorando a situação e tirando sarro da minha cara!) e depois vinham me cercar!

Foi muito engraçado!

Mas ao mesmo tempo é bom ficar de olho! Tem que saber diferenciar entre os curiosos e as pessoas que simplesmente nunca viram um turista na vida, e os trambiqueiros que ficam escondidos atras de cada coluna ou templo!

Os trambiqueiros tb sao inofensivos, mas vao te encher o saco, te encurralar num canto pra pedir dinheiro (levamos um suto desses em Saqqara, pra nunca mais!).

Lá no fundo do templo fica o lago artifical sagrado, que era usado para purificação e rituais de sacrificio e aoferendas aos Deuses – e de frente pra ele esta o Escaravelho que simbolizado o Deus-Sol (Amun) e é tambem o simbolo da sorte.

Quando resolvemos ir embora o sol estava pino (MUITO calor) e o templo estava semi vazio (os onibus chegam cedo e vao embora rapido), entao tivemos um tempinho que algumas partes do templo eram praticamente todas nossas!

E é impossivel nao entrar num lugar desse e nao começar questionar tudo nessa vida… quem foram eles? como construiram essas mega estruturas ha 3 mil anos atras? Oque isso tudo significa?

Entao compramos mais um livro, na esperança de saber tudo (?!) sobre o Egito antigo (e a voltande de voltar pra casa e assistir Indiana Jones, A Mumia, Cleopatra, etc?! Hahahahah).

Adriana Miller
22 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
22 comentários
  1. helo - 07/04/10 - 17h43

    dri, to babando muito nesses posts! incrivel, vc tem mesmo que virar uma riq freire da vida e ser paga pra isso!!!!!!! aproveita os dias q faltam, bj grande até a volta!!!

    Responder
    • Adriana - 07/04/10 - 19h09

      Nossa! Nem me fala!
      Talk about dream job! :-)

      Responder
  2. Camila - 07/04/10 - 17h48

    Dri, você já leu a série Ramsés, do Christian Jacq? Não sei ao certo onde acaba a história e começa a ficção, mas adoro! É ótimo para entender como vivia a civilização egípcia.

    Beijos!
    .-= Camila´s last blog ..Paraty – Praias =-.

    Responder
    • Helena - 10/04/10 - 23h38

      Nossa estes livros são maravilhosos! Simplesmente devorei um atrás do outro! Desde que li, quando lançou, fiquei louca pelo Egito!

      Responder
      • Adriana - 11/04/10 - 16h35

        Agora fiquei morrendo de vontade de ler os livros tambem! Vou ver se acho por aqui.

        Responder
  3. Juci - 07/04/10 - 21h36

    Esta sendo uma delicia acompanhar sua viagem ao Egito, assim eu relembro os momentos que passei por ai, e me arrependo dos posts que nao fiz….kkkkk
    Bjs

    Responder
    • Adriana - 07/04/10 - 21h49

      Pois é Juci!
      Durante meu planejamento de viagens, fui lá no seu blog catar dicas, fots e tal e nao achei nada! :-(

      Responder
  4. TT - 07/04/10 - 21h54

    Na boa…
    Seu blog é mais que um blog.
    É uma oportunidade de aprendizado!
    Adorei. Thanks!
    E outra…
    Que tal incluir a India? :)

    Responder
    • Adriana - 07/04/10 - 22h18

      Já esta na lista!
      Talvez seja nosso destino de revellion! Fingers crossed!

      Responder
  5. Rach - 07/04/10 - 22h02

    Falou em Karnak a primeira coisa que penso é: “A Múmia”, hahahahaha! Tem uns lugares que você realmente sente o peso da história, e Egito certamente é um deles :)

    Bjs

    Responder
  6. Graziela - 08/04/10 - 03h34

    Se prepara porque na India tambem pedem pra tirar foto com voce, e muito engracado!!! No comeco, eu fiquei meio desconfiada porque ficava pensando o que eles iriam fazer com a foto e porque queriam tirar foto comigo…hehhehe…mas agora to acostumada, ate na Coreia ja pediram pra tirar foto comigo…vai entender! hehehe
    Estou adorando os post do Egito, nos tambem temos muita vontade em conhecer mas acho que nao tenho coragem de ser tao aventureira como voces..
    Continue aproveitando bastante!!!

    Responder
  7. myiska - 08/04/10 - 05h32

    oi Adriana

    que ótima viagem; e estamos viajando junto!!! adorei a descrição e as fotos c famílias e c as crianças. achei lindas as criancinhas c pele cor de canela, olhos mto escuros e amendoados (q.show) e ainda fazendo pose! mto simpáticos! tenho uma prima q esteve ai e gostou mto do povo- solícitos,simpáticos,carinhosos.
    continue aproveitando mto

    Responder
  8. m - 09/04/10 - 04h15

    Posso dizer com todas as letras: você é minha inspiração. É engraçado, mas acompanho sua vida (e TRIPS haha) e sinto como fosse sua amiga. So queria dizer isso… você me passa energias mt boas! te adoro! Beijo

    Responder
    • Adriana - 11/04/10 - 16h47

      Hahaha!
      Que bom! Seja bem vinda na minha “casa” :-)

      Responder
  9. Marília Lucena - 10/04/10 - 02h31

    Celebridade mesmo, hein?? hahahaha massa!!
    Tô amando os posts, pra variar…
    beijos

    Responder
  10. marcelao - 12/04/10 - 13h28

    e eu achava o Templo de Debod lindo….ate ver essas fotos.

    lindas fotos.

    dri, tu tinha q ser paga pra fazer isso, se tu corre atras com certeza conseguiria. seus posts ajudam tanto….

    bjao

    Responder
    • Adriana - 12/04/10 - 14h54

      Quem dera Marcelao!!

      Responder
  11. rosa monica - 12/04/10 - 15h33

    Dri, estou adorando suas viagens a esses lugares”diferentes” , de cultura muito distante da nossa, então tô aprendendo muito e como ñ tenho vontade de conhecê-los ficou feliz c/ o aprendizado através do seu blog.
    Bjos.

    Responder
  12. Roteiro de viagem Egito - 21/04/10 - 10h44

    […] primeiro dia, assim que fizemos check in fomos direto pro Templo de Karnak, que fica ha uns 10 minutos do centro da cidade. Como estavamos sem guia nem grupo de excursao, […]

    Responder
  13. Jacqueline - 21/04/10 - 11h30

    Dri, porque eles gostam tanto de tirar fotos com os turistas? Tenho vàrias teorias, mas quero saber a real! rsrs

    Responder
    • Adriana - 21/04/10 - 12h11

      Bem, tenho varias teorias, mas na verdade nao sei o verdadeiro motivo desse fenomeno de “celebridade”…

      A primeira teoria eh a pura curiosidade. A grande maioria dessas pessoas nao teem contato com turistas no dia a dia, nao assinam revistas internacionais nem teem TV a cabo. Entao ver pessoas brancas e estrangeiros eh um fato raro e bastante curioso pra eles. Principalmente entre as criancas, que sao mais curiosas e mais desinibidas – passamos pelo mesmo na Tailandia e Camboja (no Camboja, as criancinhas lembravam do nosso nome e tudo!).

      A segunda teoria, que serve mais para paises muculmanos eh que eles acham que mulher ocidental eh tudo quenga! hahahha!
      Nos vestimos diferente, nos comportamos diferente, e mesmo quando estamos cobertas da cabeca aos pes, mesmo assim ainda chamos atencao e somos diferentes. E isso por si so, gera ainda mais curiosidade (principalmente masculina) e olhares sem vergonha.

      Eu sei que contando assim, e mostrando as fotos parece uma coisa engracada e bem diferente, mas acredite, quando vou ao brasil com o Aaron o mesmoa contece por lah. Nao no mesmo nivel, e acho que as pessoas no Rio nao iam dar esse mole de ficar pagando pau pra Gringo (haha!), mas todo mundo olha, todo mundo comenta, perguntam de onde ele eh e tals. Pura curiosidade de ver oque eh diferente.
      E ele eh homem! Voce nao tem ideia do assedio quando minhas amigas gringas foram pro Rio no nossoc asamento. A galera na praia nao deixavam elas em paz! :-)

      Entoa minha principal teoria eh que tudo que eh diferente, chama a atencao! :-)

      Responder
  14. Thuany - 16/02/12 - 16h13

    Estou curtindo cada post! Vou para Itália em março e suas dicas estão sendo valiosíssimas! Fiquei arrepiada com esse post! Admirar a história nessas paredes deve ter sido demais!

    Responder