27 May 2010
8 comentários

Jerusalém – Bairro Judeu

Dicas de Viagens, Israel, Jerusalém

O Bairro Judeu de Jerusalém é a região da cidade que é menos histórica, mas ao mesmo tempo tem mais historia pra contar.

Andar pelas ruas do bairro chega a ser estranho pois tudo é tão novinho e bem conservado, em relação ao resto da cidade que é feita de predios com 4.000 anos de história.

O motivo? O bairro Judeu foi totalmente destruido pelos Nazistas em 1948, depois invadido pela legião Arabe e sendo governado pelos Jordanianos por 19 anos até que o Estado de Israel foi então formado, e o bairro reconstruido do zero em 1967.

Em 1948 existiam 1600 pessoas morando no bairro, muitas morreram nos conflitos, algumas foram levadas para Jordania como prisioneiros de guerra, e os demais foram expulsos da cidade atravez do Portão de Zion – que na crença Judáica tem um super significado religioso, pois é ali que acredita-se que o Rei David foi enterrado. Depois da expulsão dos habitantes, o bairro foi inteiro queimado, com a intençnao de que nada sobrasse.

Templos, Sinagogas, sitios historicos. Todos destruidos.

Em 1967 o processo de re-construção recomeçou, e até hoje não terminou.

A principal Sinagora do bairro (e da cidade) a novissima Sinagoga Hurva foi apenas “inaugurada” ha poucos meses atras (tanto que nem sequer é mencionada no guia que compramos!), e tem causado conflitos e pisado em alguns calos Arabes, já que ambos os bairros são tão proximos e tão interligados.

Mas a area principal mesmo é o Muro das Lamentações (ou Muro Ocidental), que ao contrario doque o nome sugeste, não é usado pra ninguem ficar lamentando nada, muito pelo contrario! É o lugar mais sagrado e mais importante da religião Judaica, e nada mais é que um muro.

A historia por traz do muro é bem complexa, mas resumidamente (e sem entender praticamente nada sobre Judaismo) o Rei Salomão queria construir o MAIOR templo do mundo, e como isso nao lhe foi permitido, ele resolveu então construir uma plataforma que cobria toda uma colina, se transformando numa enorme area plana no topo de Jerusalém – e lá em cima o Templo Judeu foi construido. O primeiro templo foi entnao destruido, e o segundo construido. E mais uma vez, ha 2.000 anos atras o segundo templo foi tambem destruido.

Hoje em dia já não existem templos judaicos lá em cima e a area é considerada territorio Muçulmano, mas tudo que sobrou foi o muro, então é lá que Judeus e não judeus do mundo todo se reunem em fé e oração.

E graças a Tecnologia do seculos 21, voce Judeu amigo do mundo inteiro pode assistir as movimentações do Muro a qualquer hora do dia e da noite, atravez de varias cameras cctv 24hrs que vigiam a area.

A praça do muro no "auge" do Shabath - não Judeus não são "bem vindos" lá em baixo

Um das “novas” tradições que acontecem no Muro das Lamentações sao os “pedidos” ou “desejos” feitos pelos fieis. Aproxime-se do muro, faça sua oração, anote seu pedido num papelzinho (se vc nao tiver papel e caneta com voce, eles te emprestam) e deixe sua oração ou desejo numa das frestas do muro.

E mais uma vez graças as modernidades do seculo 21, voce Judeu amigo pode enviar suas orações para o Muro das Lamentações atraves do Twitter deles! Basta enviar sua oração por Direct Message, e alguem vai imprimir, dobrar e colocar nas frestas das pedras por voce.

É ou não é o maximo? Eu adoro uma nerdice moderninha!

Outras coisas legais para srem vistas no bairro Judeu é a Via Cardo, que é a antiga avenida central Romana, construida em Jerusalem no seculo 4, e até hoje pode-se ver as colunas, e a estrutura as lojinhas e das ruas. Como a cidade foi construida e reconstruida em varios niveis e “camadas” essa parte da cidade Romana ficava na verdade no subterraneo do antigo bairro Judeu, e portanto sobreviveu as destruições Nazistas.

O Bairro tambem tem alguns moseus interessantes: O Museu Arqueológico Whol, onde estao expostos alguns dos artefatos resgatados dos escombros do bairro durante sua reconstruçõa depois de 1967, incluindo mosaicos, objetos pessoais, moveis, loucas e varias outras coisas que contam um pouco da historia da antiga Jerusalem Judaica.

Outro museus importante no bairro eh a “Casa Queimada” que conta um pouco da historia das escavações e da reconstrução do bairro, e varias reliquias arqueologicas, inclusive alguns pedaços doque acredita-se que foi o Segundo Templo, destruido pelos Romanos em 70D.C.

Realmente o Bairro Judeu nao tem o “charme” de uma cidade milenar, e por não ser judia, acho que as coisas tiveram um pouco menos de significado pra mim doque no bairro Catolico, por exemplo.

Mas não dá pra negar a energia do lugar… Todos dias, no final dos nossos passeios turisticos voltavamos pro bairro Judeu, e ficamos admirando a vista e absorvendo a energia do lugar, assistindo o sol baixar iluminando o Muro e o Domo da Rocha… Como um lugar de tanta paz pode ter visto algumas das piores guerras do mundo?

Mas por outro lado, depois de ter visitado lugares como Auschwitz na Polonia e os monumentos do Holocausto em Berlin me fez apreciar oque aquele pequeno bairro significa pra o povo e a crença Judaica. De pensar em tudo que eles já sofreram, todas as descriminações, uma quase aniquilação e muita crueldade e coverdia, e tudo por causa de diferentes opiniões e crenças.

Jerusalém realmente é um lugar magnifico, mas esta se balançando numa tenue linha entre a tolerância e respeito e uma guerra a ponto de ebulição.

Por isso que eu acho que liberdade de expressão, de credo e tudo mais é a maior dádiva da humanidade. Enquanto cada qual cuidar de seu cada um, o mundo será muito melhor!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
8 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
8 comentários
  1. José Luiz - Viver a Viagem - 28/05/10 - 02h10

    Totalmente de acordo com o seu último parágrafo!!

    Estão incríveis esses posts sobre Israel… é impressionante como têm lugares interessantes para visitar nesse mundo!!

    P.S: Também adorei o momento nerdice… hahaha
    .-= José Luiz – Viver a Viagem´s last blog ..Tui – Espanha =-.

    Responder
    • Adriana - 28/05/10 - 06h50

      Pois é José Luiz! Pena que muita gente pense diferente nesse mundão!

      Responder
  2. Flavia Mariano - 28/05/10 - 04h22

    As fotos como sempre, maravilhosas! Vocês estão virando profissionais! Qual a câmera que estão usando???

    Bejos
    .-= Flavia Mariano´s last blog ..Qual o melhor hidratante para o corpo? =-.

    Responder
    • Adriana - 28/05/10 - 06h47

      Obrigada Fla!
      A MInha camera é uma Sony HX1 e do Aaron uma Cannon 50D

      Responder
  3. Bruna - 28/05/10 - 07h25

    Meu pai foi uma vez a Jerusalem e disse mesmo que a energia do lugar é inesquecivel.
    As fotos ficaram lindas!
    Bjinhos

    Responder
  4. Carol P - 28/05/10 - 13h30

    Eu amei Israel, e Jerusalem em especial. Literalmente ja giramos o globo, e com certeza eh um dos paises que queremos voltar. A seguranca que se sente la eh incrivel, apesar de a qualquer momento uma guerra poder explodir, como vc falou. Confesso que ficamos encantados e surpresos com tudo.
    Concordo em genero e numero com seus ultimos 3 paragrafos.
    Carol xx
    .-= Carol P´s last blog ..London & Kids – Museus & Teatros =-.

    Responder
  5. Lili Guimarães - 28/05/10 - 22h41

    Dri!
    Eu AMO seu blog. Eu passo aqui todos os dias, mas quase nunca comento.
    Ano passado, viajei pra Londres e você me deu ótimas dicas!
    Esse ano, volto pra lá e farei tmb Amsterdam e Madri. Chorei de rir com seu relato da cabine em Amsterdam!
    Um ótimo fim de semana!

    Responder
  6. Lili Guimarães - 28/05/10 - 22h46

    Dri!
    Eu AMO o seu o blog!
    Ano passado, fui para Londres e você me ajudou com várias dicas. Obrigada!
    Esse ano, vou pra Londres novamente, Amsterdam e Madid. Chorei de rir com seu relato da cabine em Amsterdam!
    Bjos

    Responder