17 Aug 2011
15 comentários

A Cidade de Londres: The Square Mile

Atrações Turisticas, Bairros, Batendo perna, Conhecendo Londres, Inglaterra, Viagens

Quando a gente pensa em Londres, logo uma das primeiras coisas que nos veem a cabeça são: o Big Ben, o Palacio de Buckingham, London Eye, e vários outros pontos de interesse.

Mas na verdade nenhum desses lugares fica de fato na Cidade de Londres!

A area metropolitana da Londres moderna é composta de cerca de 32 bairros e condados, e alguns deles com autonomia e autoridade de cidade independente.

E um desses pequenos boroughs é justamente a cidade de Londres.

Conhecida como “The City” ou “Square Mile” (Milha quadrada) pois é na verdade uam cidade minuscula, com diametro de pouco mais de 1 milha quadrada (cerca de 2,90 Kmª), essa area no centro de Londres é na verdade a cidade original que criou a Londres que conheçemos hoje em dia.

A cidade Londinium foi construida pelos Romanos mais ou menos em 47 a.c. numa area onde os Romanos acharam que a maré do Tâmisa era mais favoravel as suas rotas comercias através do rio. E foram também os Romanos que construiram a primeira muralha de Londres, que ainda é visivel em algumas partes – que seculos depois serviu como base para a construção da Torre de Londres.

Mas Londres só virou uma cidade oficialmente mais de 10 seculos depois, quando William, O Conquistador venceu a batalha de Hastings e voltou a Londres – ele então construiu a primeira Torre de Londres como proteção aos pouquissimos Londrinos que permaneciam sob domínio Inglês. enquanto o resto do pais estava em guerra contra os Saxões.

A História da cidade é antiquissima e o legal é que apesar da modernidade de hoje em dia, a mistura de estilos, as muitas guerras e incendios, muitos dos marcos originais dessa cidade com mais de 2 mil anos de história ainda podem ser vistos, como parte da muralha romana, ou a a cruz que simboliza o ponto de encontro do primeiro Parlamento, que até hoje pode ser visto em frente a igreja de Saint Paul’s.

Mas foi depois do incendio de 1666, quando a cidade foi quase que inteiramente destruída que o governo resolveu criar um plano urbano pra reconstruçnao da cidade, incluindo saneamento, praças, ruas e avenidas – e muitas delas ainda existem, exatamente como foram projetadas no seculo 17 até hoje.

Nos seculos seguintes a cidade de Londres permaneceu sendo reconhecida como o centro financeiro e comercial do pais, sediando o Banco da Inglaterra, varios edificios politicos e regulatórios, e medida que o resto da cidade (ou no caso, os outros boroughs) iam crescendo e ocupando outros papeis na sociedade Inglesa (cultural, politica, artistica, etc) esse papel de centro financeiro cresceu ainda mais, e assim permaneceu até hoje.

Hoje em dia muita gente conhece essa area de Londres como “Bank” (nome de uma das principais estacão de metrô que atendem a essa area, e que fica exatamente em frente a sede do Banco Central da Inglaterra).

Não é exatamente uma area turistica, mas tem muita coisa legal pra ver, tursticamente falando, tanto no aspecto histórico, e mais que nunca, por sua arquitetura super moderna.

Um bom ponto de partida é o monumento ao grande incendio de 1666, o Monument.

Uma torre de marmore enorme bem na “entrada” da London Bridge, de onde se tem uma otima vista da cidade toda (a vista lá de cima é bem melhor doque a do London Eye por exemplo, pois além de mais alta, você consegue ver o Eye!).

Depois vem o centro financeiro da cidade (e do país!) em Bank, onde fica o Banco Central da Inglaterra, o Bank of England (que dá o nome a estação de metro) que é um predio lindo e imponente, onde corta a “City” se bifurca numa infinidade de predios de escritorios e bancos e afins.

E qualquer passagem pela City não pode ignorar o lado moderno da área, e muitos deles se tornaram tão icônicos da cidade quando os monumentos mais históricos, como é o caso do Gherkin, que é o apelido do predio St Mary Axe, um predio comercial que tem um formato de bala e apelidado pelos Ingleses de “pepino” (Gherkin), que tem um formato tão característico e único que acabou virando simbolo da cidade.

 Um outro predio que tem uma arquitetura polêmica e muito caracteristica é o predio sede do Banco Lloyds. Adorado por muitos e odiado por outros tantos, esse predio também é conhecido como o “predio do lado do avesso”, pois todas as suas estruturas basicas estão do lado de fora, em vez de estarem escondidos dentro das paredes.

Então é possivel ver as tubulações, os elevadores, cabos eletricos entre varias outras coisas, completamente ao léu. Além de ter muito, muito vidro e janelas. Sua arquitetura única já fez com que o predio fosse usado como locação para inumeros filmes, entre eles Mamma Mia, A Armadilha, Spy Game, entre outros.

 

 

 

 

Adriana Miller
15 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!

15 comentários
  1. Ylana - 17/08/11 - 21h42

    Drii, muito legal o post!!
    Adoreei descobrir sobre esse “lado” de Londres que não conhecia.
    Beijos!

    Responder
  2. Wanessa - 18/08/11 - 00h30

    Adorei passear por essa parte de Londres quando estive aí. O “pepinão” é mesmo impressionante, mas não dá pra levar a sério um prédio com esse formato! Achei totalmente adequado como cenário do Instinto Selvagem II rsrsrs

    Responder
  3. Sara - 18/08/11 - 01h14

    E eu que cada vez mais adoro Londres e cada vez vejo mais longe a possibilidade de me mudar para aí :( Saco!

    Responder
  4. Ana Carolina - 18/08/11 - 01h50

    Dri, olha essa matéria que saiu na Folha.. Tudo bem que isso acontece com muitas marcas, mas com a Zara, marca q a gente tanto gosta? Tristeza e decepção!
    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/961047-zara-reconhece-trabalho-irregular-em-3-confeccoes-de-sp.shtml

    Responder
  5. Waldilene - 18/08/11 - 20h07

    Dri, valeu por mais esta dica… mais um item na minha lista de tour para minha viagem em Set. Queria te perguntar uma coisa. Os ingressos do Last Minute para musical, como funciona o esquema de assento? Eu estou vendo uns preços para assistir Wicked e tem preços atrativos de 15 libras, porem nao consigo identificar o lugar de assento. Corre o risco de comprar e o lugar ser atras da coluna???? (rss…) beijos… bye…

    Responder
  6. Patricia A. - 19/08/11 - 22h01

    Comentario nada a ver, mas eu tava viajando nos seus posts de aniversario e a grande evoluçao hahahahahahaha de 2005 a 2011, comemoraçoes e etc…enquanto em 2005 teve ate guerra de bolo, teve seus 30 anos chici em Dubai…fotos com bolsas sem ser de grife, para as LV s e balenciagas da vida : ) LONGO PERCURSO, de uma batalhadora que percorreu com humildade cada momento desta evoluçao. TODA sorte e saude do mundo!!!

    p.s. ri quando li suas metas de escalar montanha e ter filhos(os quantos seu corpitcho aguentasse) hahahaha VAI aproveitar mesmo! beijo
    Patricia : )

    Responder
    • Adriana Miller - 21/08/11 - 08h10

      Pois é… vergonhas alheias a parte, um blog é um otimo exemplo de “evolução da especie”…

      Responder
  7. Flavia - 25/09/11 - 17h40

    Olá, Adriana! Acompanho seu blog desde q decidimos passar uns dias em Londres. A viagem sera bastante corrida, pq tb faremos Bruxelas e Paris (tb vi seus posts por la). Passaremos 2 dias e meio em Londres e, como irei com meu pai mais 4 pessoas (total 6), gostaria de saber se vc conhece algum guia, que fale portugues, para nos levar p conhecer Londres. Acho q assim, poderíamos otimizar o nosso pouco tempo por aí e aproveitar ao máximo nossa estada! Muitíssimo obrigada! Parabéns pelo blog! Flavia

    Responder
    • Adriana Miller - 25/09/11 - 19h49

      Oi Flavia, não conheço não…

      Responder
  8. […] o City Hall por dentro, que é a sede da prefeitura da cidade (na verdade não é a prefeitura da cidade de Londres, e sim a sede da “Autoridade da Grande […]

    Responder
  9. […] por coincidencia, uns dias antes fui a uma reuniao na The City e aproveitei pra almocar com uma amiga, e ela deu a dica: o roof top bar na cobertura do novissimo […]

    Responder
  10. […] centro econômico e financeiro da cidade não poderia deixar faltar seus hotspots, certo? São dezenas de pontos “The Cloud” […]

    Responder
  11. […] A origem do mercado é do século XIV e é um dos mercados mais antigos de Londres, e o mais antigo que ainda esta de pé, no mesmo endereço, quando a cidade de Londres ainda era dominada pelos Romanos e se limitava a região da atual The City. […]

    Responder
  12. thais - 08/03/13 - 13h00

    amei teu blog!! muito interessante!!

    Responder
  13. […] a “Londiniun” que já existe ha mais de 2.000 anos continua no mesmíssimo lugar: a Cidade de Londres, ou “The City”. (todos os posts sobre a City, […]

    Responder