16 Aug 2012
31 comentários

Namibia – O Eldorado Africano

Namibia

Seu avo, filho de Holandeses, nasceu na “Africa Sudoeste Alema” (em Ingles “German South-West Africa” ou Alemao “Deutsch-Südwestafrika”). Seu pai, nasceu na “Africa Sudoeste” (em Ingles South-West Africa e Alemao Südwestafrika). Ele nasceu na “South West Africa People’s Organisation” (SWAPO), sob dominio Sul Africano. E finalmente seus filhos nasceram na Republica da Namibia.

Tudo isso, sem nunca ter saido na mesma cidade, um vilarejo de pescadores na regiao sul da Costa dos Esqueletos.

Foi assim que nosso guia tentou colocar em perspectiva a historia conturbada que a Namibia teve no ultimos seculo, apenas se tornando uma republica 100% independente e reconhecida internacionalmente em 1990!

E essa pequena introducao tambem da um otimo gostinho doque a Namibia eh hoje em dia, um pais que mistura perfeitamente a estrutura certinha e perfeita de um legado Alemao, com uma natureza praticamente intacta e “selvagem”, em um territorio basicamente inexplorado e desconhecido pelo mundo.

Afinal sao apenas cerca de 2 milhoes de habitantes, espalhados em meia duzia de cidades (se isso tudo!), ocupando um territorio geografico equivalente ao Reino Unido E Alemanha juntos!

Estima-se que cerca de 50% dessa populacao ainda viva primitivamente, organizados em tribos e nomades – os homens cacam e as mulheres colhem: como faziam ha milhares de anos atras.

E esse eh tambem o principal desafio do atual e moderno governo da Namibia – como desenvolver a sociedade e a economia local sem descriminar e nem destruir a cultura rica e primitiva da populacao?

E a populacao da Namibia tambem merece destaque – a primeira impressao foi de uma sociedade segregada e dividida: brancos de origem Alema e Holandesa de um lado. Negros de origem tribal de outro.

20120816-113617.jpg

E sim, essa clara divisao existe no pais, mas ao contrario de seu vizinho Africa do Sul, a Namibia nunca teve um Apartaheid (na verdade tiveram um versao mais “light” durante os anos de ocupacao Sul Africana), pois devido a geografia e organizacao da sociedade, essa “divisao” de cores nunca deu certo. E por isso, os efeitos devastadores na economia e sociedade sao bem menos visiveis.

Mas enquanto o governo e a sociedade nao decide qual a melhor maneira de promover um desenvolvimento saudavel as milhares diferentes tribos do pais, o resto da sociedade “urbana” vai indo muito bem, obrigada!

Nao conhecemos ninguem durante nossa semana por la que nao falasse pelo menos 2 ou 3 linguas (e entre os negros esse indice de linguas eh ainda maior, pois muitas vezes eles ainda mantem os dialetos tribais de seus antepassados), que nao tivesse estudado com bolsa completa do governo (principais area de investimento sao turismo e minerio) e que tivessem um conhecimento gigantesco do mundo – mesmo aqueles que mal sairam de seus vilarejos!

E a educacao das pessoas?!?! Passamos por cada situacao de cair o queixo! Sempre em situacoes triviais, bem bobinhas do dia a dia, mas com gestos que acho que ja nao esperamos ver hoje em dia.

Alguns exemplos?

Oque mais me pegou de surpresa foi um dia que paramos num supermercado no meio da estrada (= no meio do NADA!) e resolvi comprar umas frutas. Fui direto na secao de frutas, peguei um saquinho plastico, e escolhi minhas laranjas. Dei o saquinho pro menino da balanca, esperando minha etiqueta com o preco pra poder pagar (exatamente como seria na maioria dos supermercados Brasileiros).

O menino que estava operando a balanca, olhou pra mim, pediu desculpa e se ofereceu pra escolher umas laranjas melhores. Explicou que nao tinha nada de errado com as que eu escolhi, mas ele saberia escolher algumas melhores, e que embaixo do balcao tinha uma caixa com outras ainda melhores que acabaram de chegar. Eu fiquei meio perplexa e disse que sim. Ele entao pegou outro saco plastico, escolheu meia duzia de laranjas tinindo de lindas, pesou, colou a etiqueta e me devolveu o saquinho. Detalhe, meia duzia de laranjas custou cerca de 0,50 de dolar!

Outro exemplo foi um dia que resolvemos fazer um passeios nas Dunas na costa dos Esqueletos, e reservamos tudo atravez do hotel/camping que estavamos hospedados, onde nos informaram que o passeio incluia um almoco.

Quando chegamos la, nos demos conta de que nao tinha almoco, e o guia do passeio ficou tao sem graca de que o hotel (que nao tinha nada a ver com a agencia dele) deu a informacao errada, que sem a gente nem saber (nem pagar!), ele ligou pra outro guia e pediu pra eles comprarem alguma coisa pra gente comer. E uns minutos depois, ele apareceu com algumas barrinhas de cereais, amendoins, chocolate, etc e pediu desculpas umas zilhoes de vezes.

Ou seja, todos gestos super simples, sem querer e sem ganhar nada em troca, apenas aquela gentileza e simpatia intrinseca de quem quer fazer o bem ao proximo! E isso, minha gente, eh insubstituivel, e foram esses minimos detalhes que fizeram nossa viagem TAO especial!

Mas alem da gentileza e educacao da populacao, outra coisa que me deixou muito impressionada foi a super infraestrutura do pais. Principalmente por ser um pais tao “inabitado” eu fiquei chocada de como as estradas eram tao perfeitas (meritos do legado Alemao) e bem cuidadas, como todas as cidades perdidas no meio do deserto tinham ponto de informacao, camping, posto de gasolina, supermercado com tudo – e pasmem: banheiros publicos limpissimos! Mas limpo mesmo – sempre cheirosos, sempre com papel higienico, toalinha antiseptica pra limpar o vaso, sabonete liquido pra lavar as maos, e por ai vai…

Infelizmente o legado deixado pelos colonos Alemaes nao eh uma historia 100% feliz, e como toda relacao colonizador e colonizado, muitos inocentes morreram, muita injustica foi cometida e todas quelas atrocidades que lemos nos livros de historia.

Felizmente, pra Namibia moderna, passado o periodo de incerteza e dominios, o pais acabou lucrando com os conflitos mundiais. As geracoes mais recentes de brancos Namibios “da gema” sao descendentes de familias de Alemaes e Holandeses que fugiram da Segunda Guerra, ou que fugiram da Alemanha falida pos-guerra. E foi essa geracao que moldou a Namibia de hoje em dia, pois as familias que foram parar ali estavam em busca de uma nova vida, longe dos horrores da guerra, longe da vergonha de Hitler e longe da realidade economica dura que a Alemanha se encontrou na decada de 50.

E isso mudou totalmente o perfil de “colonizador explorador” que tantos povos Europeus tiveram na Africa (e America, Asia, etc) – pois foram familias que queria de verdade construir, do zero, um pais e um futuro melhor para suas familias.

Entao oque ficou ate hoje eh justamente essa infraestrutura tao perfeita, com seguranca, com estradas, escolas, cidades, casas e uma sociedade tao contrastante, mas que de certa forma vive em perfeita harmonia – e que esta mais que pronta pra receber o mundo!

E viajar pra Namibia tambem foi facilimo!

O pais nao exige vistos de ninguem (basta que seu passaporte tenha mais de 6 meses de validade), e tem boas conexoes de voos com a Africa do Sul (oque facilita bastante quem vem tanto da Europa quanto do Brasil).

20120816-113501.jpg

Por ser uma regiao principalmente desertica, e tao ao sul do continente, a Namibia nao tem riscos de saude como Malaria e Febre Amarela, e eh segura o ano todo (tanto para sua saude, quanto sua seguranca fisica – os indices de criminalidade beiram o zero).

20120816-113553.jpg

O clima tambem colabora – nao faz tao frio nem tem um inverno tao chuvoso e cinza quanto a Africa do Sul, mas nao chega a fazer aquele calorao opressivo e umido da Africa central – oque mais uma vez faz com que o pais seja visitavel o ano todo (apenas os safaris – no norte do pais – ficam restritos no periodo de Novembro a Abril, devido a temporada de chuvas no Delta do Okavango).

A comida eh excelente – desde que voce nao seja vegetariano!

Por ser um sociedade basicamente dependente da caca e com pouco espaco pra agricultura, a culniaria na Namibia eh a base de carne (e muito peixe e frutos do mar no litoral), com muito churrasco (ate a churrasqueira deles eh de tijolo, tipo as Brasileiras!) de tudo quanto eh animal que se possa imaginar!

20120816-113527.jpg

Eu acho que demorei a colocar essa viagem “no papel” aqui no blog justamente proque falei TANTO da Namibia pra amigos e familia depois que voltamos (apaixonados!) de la!

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
31 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
31 comentários
  1. Débora - 16/08/12 - 12h47

    Sabe que até agora eu não tinha uma vontade imensa de conhecer países da África (exceções: Marrocos e Egito), só aquela vontadezinha que sempre se tem de conhecer algum lugar novo… Até que li esse post! Fiquei com muita vontade de conhecer a Namíbia!

    Responder
  2. André Luis - 16/08/12 - 14h49

    Então só faltou falar para a gente aqui, leitores do Blog :P

    Responder
    • Adriana Miller - 16/08/12 - 15h12

      Entao prepare-se! :-)

      Responder
      • André Luis - 16/08/12 - 17h08

        kkk
        PS.: tô pesquisando s/ Itália no seu blog.

        Responder
  3. Giovana - 16/08/12 - 15h00

    Poxa, acho tão legal quando a gente viaja e se apaixona por um lugar. E é tão legal também quando você ouve alguém contando sobre um lugar apaixonante. Me fez feliz ler e saber mais sobre o “Eldorado Afrinaco”. hehe

    Responder
  4. marcela alves - 16/08/12 - 16h39

    Já quero ir! Deu muita vontade!

    Responder
  5. carolina. - 16/08/12 - 17h09

    gente, como assim??? confesso que nunca li nada sobre a namíbia, mas se fosse para dar um palpite de como é lá, nunca diria que é um país estruturado e preparado para o turismo. muito legal isso!! estou ansiosa pelos próximos posts. XD

    Responder
  6. Gislene Moreira - 16/08/12 - 18h19

    Nossa!!! que relato apaixonante!!!
    Parabéns!! vc sempre traz bons motivos para a gente se orgulhar desse mundo e o melhor, descobre e passa essa infomação adiante!! Obrigada.

    Responder
  7. Carolina Lima - 16/08/12 - 18h37

    Nunca pensei em visitar a Namíbia! Vou rever meus conceitos! :PPP
    Adorei o post.
    Beijos

    Responder
  8. Mel - 16/08/12 - 19h35

    Um dos nossos melhores amigos é Namibiano. Ele é descente de alemaes e após fazer faculdade na UK e passar 4 anos aqui em Hamburg na Alemanha, ele voltou para Namibia. Ouvi dizer que a maioria dos namibianos que estudam fora voltam, pois sao loucamente apaixonados pela “home”.
    Acho que nos vamos visitar nosso amigo no ano que vem. Eu quero muito, pois sempre sempre sempre ouco as pessoas que estiveram la, babando de tao bom que foi :)

    Responder
  9. Helio Jr - 16/08/12 - 21h40

    Nossa, você mudou minha visão sobre o país!

    Responder
  10. Mariana - 17/08/12 - 01h12

    dri, até arrepiei lendo esse post! num geral, a maioria das pessoas tem uma ideia tão ruim da áfrica, e esse seu post mostra justamente o contrário! adorei! beijos

    Responder
  11. Wanessa - 17/08/12 - 01h17

    Meu interesse pela Namíbia era zero até dois minutos atrás. Comecei só olhando as fotos do safari (lindas, por sinal!), mas li umas linhas aqui, outras ali… e pronto, agora eu quero ir pra Namíbia!!

    Responder
  12. Gísela Freitag - 19/08/12 - 20h21

    Pensando em complementar uma viagem à África do Sul com outro país, sendo que nunca fiz safari, vale mais a pena Tanzânia ou Namíbia?
    Bjs!

    Responder
    • Adriana Miller - 19/08/12 - 20h49

      Se você nunca fez Safari, então vai pra Tanzania que não tem igual!

      Responder
  13. Giovanna - 23/08/12 - 22h19

    Dri,
    Lindo post!
    Estive na Àfrica do Sul ano passado e voltei tão encantada quanto você.
    A educação e delicadeza foi fora do normal, assim como você descreveu.
    As pessoas tem uma idéia muito errada dos países africanos e eu faço questão de contar a minha experiência assim como fez, aos amigos, pois vale muito a pena conhecer os países africanos!!!

    Depois da nossa biagem, já convencemos 10 amigos (em menos de um ano, hein!) a ir para lá…

    Responder
  14. Verônica - 25/08/12 - 03h49

    Faz tem po que pesquiso sobre a Namíbia na internet. A princípio me interesei por saber que a sua capital era bem organizada e que o alemão era uma das línguas do país. Depois só li coisas boas das pessoas que visitavam o país. Tenho muita vontade de conhecer esse lugar. Os países do continente africano podem ser uma feliz surpresa.

    Responder
  15. Juliana - 26/08/12 - 21h47

    Você tem a capacidade de fazer eu me encantar por lugares onde nunca imaginei sentir vontade de visitar um dia. Agora fiquei doida pra conhecer a Namíbia, principalmente pelo que você falou das pessoas. Pra mim, não tem nada mais gostoso no mundo do que chegar num lugar onde vc é bem tratado sem segundas intenções, simplesmente por estar rodeado de pessoas educadas e gentis.

    Responder
  16. alexandre - 21/01/13 - 20h25

    Belassíma narração.
    Estou querendo ir em fevereiro. Alguma indicação de agência de viagens por lá ou Africa do Sul, estou sem possibilidade de ir sem guia.
    Obrigado.

    Responder
    • Adriana Miller - 22/01/13 - 08h35

      A agencia que usei na Nivoa esta linkado e indicada nos posts sobre a viagem.

      Responder
  17. ADNA CAMPOLINA - 27/01/13 - 18h29

    Olá , Dri !! Adorei seu post. Iremos a África do Sul e resolvemos fazer o safari na Namíbia , em Etosha. Chegaremos lá dia 23 de maio e retornaremos dia 26 de maio a Cape Town. Li no seu post que vc na Namíbia tinha um guia. Gostaria de saber em qual site vc contratou um guia local. Estou tendo problema em contactar esse serviço de qualidade na Namibia que faça o safari , hotel e transfer. Obrigada desde já. Até a próxima, Adna

    Responder
    • Adriana Miller - 27/01/13 - 20h53

      Oi Adna,
      O nome da agencia e link esta nos posts sobre a Namíbia, inclusive o nome do guia que nos acompanhou.

      Responder
  18. Glaucia - 07/04/15 - 11h47

    Dri, eu estou planejando uma viagem pra Namibia nos próximos meses, mas…eu tenho uma filha q tem hj 1 ano e 2 meses!!! Ela já está bem acostumada a viajar pois moramos na Nigéria, mas nunca fizemos safari com ela, fizemos mais viagens de cidade ou praia.
    Acha q algo dos seus posts sobre a Namibia vc não recomendaria fazer com uma criança de 1 ano e alguns meses…ela terá o máximo 1 ano e meio qdo formos pra lá.
    Na verdade eu estou trocando a viagem da Tanzânia pela Namíbia por achar q é mais tranquilo de ir com ela, mas mesmo assim sei q nem tudo dará pra fazer, pq vamos combinar, safari de dias com ela não vai ser legal, no máximo safaris curtos, concorda? Ou não? Bem, confesso q achei vc a pessoa mais certa pra me aconselhar visto q gosta de viajar, não tem muitas frescuras com a sua filha em relação a viagem, mas sabe do q eu estou falando pq sua filha já passou pela fase da minha. ;) Aguardo seus conselhos. :)
    Obrigadíssimo! Glaucia

    Responder
    • Adriana Miller - 07/04/15 - 11h58

      OI Glaucia,
      Na verdade essa questao sobre levar uma crianca pra la tem mais a ver com as regras de safari mesmo. Muitas empresas e parques simplesmente nao permitem que criancas de ate uma certa idade participem dos safaris, por uma questao de seguranca mesmo (acho que ue liuma vez que a idade minima era 5 ou 6 anos). Por causa dos animais selvagens (criancas pequenas seriam “presas” faceis), potenciais barulhos (muito do safari tem qu ser feito em silencio, para nao afastar os animais, e criancas nao sao tao facilmente controlaveis assim. Ou o contrario, para que um possivel choro ou reclamacao de um bebe nao acabe servindo de atrativo para animais), e a propria seguranca durante o safari, que geralmente sao feitos em jeeps, sem cadeirinhas proprias pra criancas, sem cinto de seguranca, etc.
      Entao antes de planejar fazer um safari durante sua viagem, em primeiro lugar voce tem que investigar quais game parks e national parks aceitam criancas de colo em sua propriedade e quais agencias aceitariam levar sua filha em seus game drives.

      Responder
  19. Ceres - 30/09/16 - 19h53

    Oi, Dri! Belíssimo roteiro! Na sua opinião, a partir de que idade uma criança acompanha uma viagem dessa à Namíbia? Você levaria a sua filha?

    Responder
    • Ceres - 01/10/16 - 11h14

      Dri, li sua resposta a outra leitora a respeito da inviabilidade de uma criança pequena fazer o safari, por parte das empresas. Mas e os demais passeios do seu roteiro, você acha tranquilo de se fazer com crianças a partir de que idade, mais ou menos?

      Responder
      • Adriana Miller - 01/10/16 - 12h12

        Olha, essa viagem à Namíbia foi uma das mais precárias e cheias de perrengues que fizemos.
        Eu pessoalmente não levaria minha filha de 3 pra 4 anos.
        O país é muito desértico, sem confortos, sem coisas básicas tipo acesso a hospital, as estradas são precárias e alguns dias passamos 7/8 horas dirigindo em estradas de terra etc.
        Acho que pra fazer uma viagem dessa, a criança precisa ter Ja uns 8 ou 10 anos, por questões de conforto e segurança.

        Responder
  20. Caroline - 29/10/16 - 06h04

    Oi DRI, você recomendaria fazer essa viagem sozinha, sendo mulher? Terias algum guia/agência pra acompanhar em todo o percurso? Obrigada bjs

    Responder
    • Adriana Miller - 29/10/16 - 07h20

      Infelizmente não…
      O país é bem desértico, precário e “selvagem” (de animais mesmo), e não acho seguro pra ninguém viajando sozinho (e infelizmente mulheres enfrentam outros perigos ao viajarem sozinhas por lugares assim).

      Sobre agências, eu só conheço a que usamos, a Wild Dogs Safari

      Responder
  21. Caio Bretas - 31/12/16 - 19h18

    Tenho imaginado uma viagem à Namíbia há anos, mas acho as distâncias muito grandes para percorrer de carro. Vocês fizeram paradas esporádicas ou íam a cada cidade ou ponto turístico e andavam a sua longas distâncias, cerca de seis sete horas pelo menos dirigindo. Gostei muito do jeito de correr o país dirigindo seu próprio carro, mas é fácil alugar 4×4 na região ou os guias de turismo dificultam esse sistema? No mais parabéns pelos relatos, e espero conseguir ir a esse país maravilhoso.

    Responder
  22. susana Castro - 30/01/19 - 00h01

    teria algum guia e espanhol que tenha conocido por lá?

    Responder