04 Dec 2013
22 comentários

Low Cost: Viajar de EasyJet com um bebê

Avião, Baby Everywhere, Croacia, Dicas (Praticas!) de Viagem, Dicas de Viagens, Viajando com crianças, Voos Low Cost

Viajantes mundo a fora sempre são classificados de acordo com alguns rótulos (mochileiro, aventureiro, de luxo, de resort, etc).
Já Entre as famílias viajantes, são categorias: as que viajam com seus filhos, e as que simplesmente preferem deixar pra depois (seja porque da trabalho, porque acham que as crianças não vão lembrar/aproveitar, ou o que for).

20131102-093332.jpg
Então entre os muitos comentários não solicitados volta e meia nos ouvimos de amigos e conhecidos que viajar com a Isabella nesses últimos meses tinha sido fácil pois viajamos sempre cias aéreas tradicionais. “Queria ver se vocês iam achar tão simples assim na Ryanair ou Easyjet!”, me falaram uma vez.

20131102-093016.jpg

Pois bem. Esse dia finalmente chegou, e nós 3 embarcamos rumo a Croácia em Agosto voando Easyjet.
Eu já fiz vários posts sobre os poréns de viajar de low cost, e a verdade verdadeira é que realmente ja se foi os tempos áureos em que realmente valia a pena passar por certos apertos em nome de tarifas quase de graça.

20131102-093248.jpg

Sim elas existem, mas com a popularização dos vôos low cost (afinal não são mais novidade) e aumento na regulamentação do setor (mais taxas, mais impostos etc que são repassados aos passageiros), quando colocamos na ponta do lápis todos os extras (monetários e de inconveniência), poucas vezes ainda vale a pena encarar a Ryanair (insira aqui o nome de qualquer cia de low cost na Europa).

Mas ainda assim, com todo planejamento, antecedência e seguindo alguns princípios básicos (que já falei bastante em vários posts aqui ó) volta e meia nao tem como resistir!

20131102-093311.jpg

Então lá fomos nos!
Mas afinal, como funciona viajar de low cost com um bebe de colo?

Bem, no geral a maioria das regras ainda valem e são exatamente as mesmas!

– Preço:

O principal problema de viajar de low cost, eh que eh muito fácil levar gato por lebre – o preço final da sua passagem NUNCA será aquele precinho que aparece ali na primeira tela.

Então seja numa viagem com crianças ou não, é preciso levar tudo em consideração: todas as taxas extras, os impostos, o check in on line, a bagagem extra, a distância dos aeroportos, etc, etc (muitos mais detalhes nos posts aqui).

Mas como queríamos viajar na alta temporada pro Sul da Europa, ainda assim, vale a pena viajar de Easyjet e não tivemos medo de arriscar! (ou seja, não é que a passagem tenha sido suuuuper baratíssima, apenas saiu mais barato do que em uma cia tradicional como a British Airways, por exemplo).

20131102-093433.jpg

Além disso, assim como em cias aereas tradicionais, bebes de ate 2 anos, viajando no colo de um adulto nao pagam a passagem cheia.

No caso da easyjet, em vez de pagar algumas taxas e um proporcional do preco da passagem dos pais, as criancas pagam uma tarifa fixa de 20 Libras por perna da viagem.

Então se sua viagem for mais cara, as 40 Libras pagas pelo bebe acabam não sendo nada no custo total – mas se você achar uma passagem super baratinha, daquelas quase dadas, pode ate ser que seu filho pague mais que você! (se for esse o caso, basta comprar um assento de “adulto” separado.

 

– Bagagem:

Emendando no tema “preços”, uma das principais maneiras de deixar suas viagem de low cost econômica é viajar soh com bagagem de mão.

Bem, com um bebe de colo eu ainda não aprendi a viajar “leve”! Então sabíamos que seria impossível viajar apenas com 1 mala/bolsa de mão cada um e não despachar mala nenhuma, pura e simplesmente porque bebes e crianças demandam muitas “tralhas” e quase tudo é muito volumoso (fraldas, leite, brinquedos, mudas extras de roupa, enfins). Alem disso bebes pagando a tarifa de “colo” (“Lap infant” em Ingles) nao tem direito a nenhuma bagagem de mao, o que complica ainda mais.

Então de cara, no ato de marcar a passagem já confirmamos que queríamos despachar uma mala – pagamos a tarifa para uma mala de 20 quilos, que foi mais que suficiente para nos três.

Já a bagagem de mão não tem jeito mesmo! Cada adulto só pode levar um único volume (uma bolsa feminina OU mochila, OU sacolinha OU mala de cabine OU bolsa de laptop OU…), e crianças de colo não tem direito a nenhum volume. Então esqueça a bolsa de fraldas, a mochilinha com brinquedos extras pro voo, ou a bolsinha com fraldas de emergência. É um volume só e ponto final.

20131102-093151.jpg

Então o que fizemos foi levar uma mala de mão vazia com a gente, e segundos antes de embarcar, coloquei minha bolsa, a bolsa de fralda da Isabella, e os demais cacarecos que queríamos levar no avião dentro dessa mala (mamadeira extra, cobertor, iPad, briquedinhos, etc)!

(P.S. Os seguranças implicaram e nos pararam pra saber porque passamos pela segurança com uma mala vazia, mas ai expliquei que era pra colocar todas as outras bolsas e sacolas no voo da Easyjet e eles entenderam sem problemas)

Então conseguimos entrar com tudo sem problemas, e a medida que fomos precisando de certas coisas duranto o voo, era so retira-los da mala que estava no bagageiro acima de nosso assento.

20131102-093130.jpg

Além disso, assim como nas empresas áreas tradicionais, bebes e crianças tem direito a levar ate 1 carrinho e um bebe conforto sem pagar nada extra!

20131102-093220.jpg

E também pudemos levar o carrinho da Isabella conosco ate a porta do avião – e a recolhemos após o desembarque na Croácia.

 

– Durante o voo:

O voo propriamente dito foi igual a outro qualquer.

Sim, os aviões de low cost são mais desconfortáveis, mas os voos também são bem curtos, então ninguém ficou sofrendo não.

20131102-093501.jpg

Levamos brinquedinhos, leite, chupetas, mantas, desenhos e afins para distrai-la durante as quase 3 horas de voo e foi tudo numa boa.

20131102-093032.jpg

E mesmo em voos mais longos (alguns voos podem chegar a 5 horas) os aviões utilizados pelas cias de low cost nao possuem bercinhos para bebes de colo, e pais com crianças também não tem preferência para as poltronas da frente (mas você pode pagar uma taxa extra para ter direito a esses assentos, ou para ser o primeiro a embarcar no avião e tentar pegar uma poltrona melhor).

 

– Os aviões:

Os aviões seguem os padrões normais de segurança exigidos a Europa, então todos tem equipamento salva vidas e de segurança para bebes e crianças, todos os banheiros tem trocador de fraldas, e todos oferecem o cinto de segurança especial para crianças de colo.

20131102-093404.jpg

– Os services:

Uma cosia que sempre fica aparente quando viajamos de low cost é que qualidade de serviço não é o forte das empresas. E esteja você com bebes e crianças ou não, a coisa vai ser mais ou menos a mesma.

Famílias com crianças tem preferência de embarque, mas só depois que os passageiros que pagaram por certas regalias (assento preferencial, Embarque preferencial etc) já tiverem embarcado, então a não ser que você compre uma das opções extras de serviço, mesmo com bebe pequeno você nunca ser o primeiro a embarcar.

20131102-093107.jpg

Além disso, tudo oferecido/fornecido a bordo eh cobrado a parte – então seja a agua mineral para misturar o leite do bebe, ou o biscoitinho pro lanche da criança, tudo devera ser comprado a parte.

Os preços a bordo não chegam a ser uma loucura não, mas as opções são limitadíssimas (muita porcaria industrializada), e não custa nada já embarcar preparada com tudo que você acha que seus filhos possam precisar (quase todos os aeroportos Europeus – e 100% dos aeroportos Britânicos – tem farmácias dentro dos terminais, que vendem tudo que crianças podem precisar).

Porem, uma vez lá dentro as comissarias foram super simpáticas e solicitas, como seria de se esperar de uma cia aerea.

 

Mas e então, valeu a pena viajar com bebe na Easyjet? Ou foi muito perrengue?

Sim, valeu, pois conseguimos economizar uma quantia considerável no preço da passagem, mesmo com alguns extras que optamos pagar.

E claro que viajar com um bebe sempre adiciona perrengues a qualquer viagem, seja de primeira classe ou de Ryanair – e quem discordar estará mentindo! :-)

Mas como em qualquer situação Low Cost, estando preparado e com tudo bem planejado, foi uma viagem como outra qualquer!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

 

Adriana Miller
22 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!

22 comentários
  1. Bianca - 04/12/13 - 10h39

    Dri, esse fds viajei de Ryanair, e agora eles permitem uma mala de mão, e uma bolsa pequena! Li essa nova norma na hora do check-in, e até deixei um espaço na mala de mão, caso eles pedissem para que eu guardasse, mas na hora de embarcar, já até existe um “medidor” da mala de mão, e da bolsa pequena… Uma longchamp média passa tranquilamente!

    Responder
    • Adriana Miller - 04/12/13 - 10h45

      Bom saber!! Nao viajo de Ryanair a seculos!
      Mas na Easyjet, continua sendo uma unica mala de mao.

      Responder
  2. Romulo - 04/12/13 - 10h51

    E o passageiro ao lado, fez cara feia por ter uma criança ao seu lado ou se mostrou desconfortável? Fiquei na dúvida! Felicidades!

    Responder
    • Adriana Miller - 04/12/13 - 11h00

      Sabe que nem reparei?
      Nos primeiros voos com a Isabella eu ficava cheia de dedos e preocupacoes com os outros passageiros (porque eu sempre fui dessas pessoas que faziam cara feia pra criancas nos avioes! hehehehe), mas hoje em dia nem ligo!
      Ate porque sei que ela eh uma otima mini-viajante e nao encomoda ninguem :-)

      Responder
  3. PatriciaUk - 04/12/13 - 10h53

    Qdo a gente viajava mais qdo os meninos eram pequenos, o pior voo que fiz com filhos nao foi com low cost mas com air france!!! e nao teve nada a ver com ou nao ter filhos, mas com o aeroporto do Brasil + fila kilometrica para pagar excesso de bagagem etc. Uma vez voltando da Turquia de easyjet o voo atrazou 5 hrs. Mas como vc disse, essas coisas acontecem.

    Responder
    • beatriz - 12/03/14 - 04h38

      Oiii.
      quando fala em carrinho e bebe conforto referesse ao carro e ao ovinho certo?
      posso levar os 2?
      Estamos a pensar viajar ela peqena ainda so tem 3 mesitos….

      Responder
      • Adriana Miller - 12/03/14 - 13h21

        Nao sei o que eh “ovinho”…
        Mas voce pode levar o carrinho do bebe e a cadeirinha do carro.

        Responder
  4. Fernanda Leitão - 04/12/13 - 12h29

    Olá Dri, comecei a ler seu blog hoje estou adorando suas dicas. Ano que vem vou para Paris com o marido e a minha bebê (estará com 1 ano e 4 meses na época). Como já conhecemos a cidade facilitará bastante coisa, porém estou pesquisando com as blogueiras mães viajantes a questão do carrinho de bebê. O meu carrinho (é nacional) mas é muito prático, não é “trambolhão” mas não fecha estilo guarda-chuva. A Lu Misura me recomendou um com esse tipo de fechamento, eu já estava com a certeza de que não compraria outro carrinho por conta da viajem, o marido também não tá afim…. Bom mas como monto minha viagem com base em dicas de blogueiros viajantes, sempre acho interessante uma dica prática. Como sua baby parece ter mais ou menos a idade da minha, o assunto é quentinho pra você né. Aguardo suas dicas.

    Responder
    • Adriana Miller - 04/12/13 - 13h41

      Oi Fernanda, seja bem vinda! :-)
      Olha, eu pessoalmente nao gosto de carrinhos “guarda chuva”, pois acho que trambolho por trambolho, eles tambem sao, e no fim das contas sao os pais carregando de qualquer maneira, alem de serem menos confortaveis pras criancas, principalmente pequnenininhas como as nossas.
      O meu carrinho (Bugaboo Bee) eh bem compacto e pratico (e fecha em uma peca soh, que acho essencial), mas super confortavel pra Isabella e isso que acho importante em viagens (porque ela consegue dormir tranquilamente durante horas no carrinho, enquanto passeamos com tranquilidade).
      Talvez quando ela for maiorzinha, tipo uns 2 anos ou 2,5 pode ser que eu mude de idea, mas o que vejo acontecendo com maes amigas eh que elas compram um carrinho guarda chuva achando que vai ser mais pratico, so que nessa idade as criancas querem andar no chao e explorar as coisas (principalmente em viagens), entao a mae/pai acaba passando o dia todo carregando o trambolho do carrinho, e na hora que a crianca cansa e quer carrinho, nao conseguem descansar nem dormir direito pq o carrinho nao eh confortavel suficiente..
      Bem, pode ser que ao longo do proximo ano mude de ideia, mas acho que a vantagem do carrinho que escolhi eh justamente essa, e nao tenho planos de ter que comprar outro carrinho (nem tenho vontade, nem teria lugar pra guardar hehehehe).
      Viajamos com a isabella pra tudo quanto eh canto levando nosso carrinho normal mesmo e nunca tivemos problema (nem no dia a dia da viagem, nem na hora de embarcar, nem nada disso).
      Nos vamos pro Japao e Coreia ano que vem quando a Isabella estara com 1 ano e 3 meses e vou levar esse mesmo carrinho, sem problemas.
      E acho que voce pode fazer o mesmo em Paris, tranquilamente. (acho que vamos pra Paris em Fevereiro com ela e vamos levar nosso carrinho mesmo tambem. E ja viajamos pela Franca esse ano e nao tivemos problemas com o carrinho).

      Responder
  5. Sara - 04/12/13 - 15h05

    Dri, a Easyjet não sei mas parece que a Ryanair agora já permite duas malas de mão, ou seja, tu poderias levar uma mala de mão normal e o saco da Isabella por exemplo.
    Eu acho muito bom porque já fiz várias viagens em companhias low cost e acho um saco essa restrição com a mala de mão, limita imenso as pessoas e nem uma máquina fotográfica podíamos levar.

    Responder
    • Adriana Miller - 04/12/13 - 15h29

      Pois eh, outra leitora me avisou disso. Mas na Easyjet, pelo menos ate Setembro ainda so permitia 1 unica mala de mao :-(
      Eh um saco mesmo!

      Responder
  6. Thais Cunha de Paula - 04/12/13 - 15h11

    Dri, adoro seus posts e a forma leve como encara a vida. Eu sempre digo que a viagem com crianca so eh chata se os pais nao levarem os imprevistos numa boa. E pra mim eh isso que voce tem de diferente (acompanho tanto seu blog que me acho intima ja! Hahaha) Eu sempre fui uma viajante voraz. Antes de engravidar as pessoas me diziam: voce vai ver, quando engravidar muda. Enfim, engravidei e com ele na barriga visitei 7 paises ate o finalzinho da gravidez. Viajei de Europa para o Brasil no final da semana 36 de gravidez e nao tive nenhum problema. Depois disso as pessoas me diziam: eh que sua gravidez foi muito tranquila. Voce vai ver. Depois que o bebe nascer muda. Pois bem, meu pequeno completou dois meses hoje e ja temos tres viagens programadas para o periodo da licenca. E quando ele tiver quatro meses e meio voltaremos para o exterior, onde moramos. Sem intencao de parar. Sendo assim, gente como voce me inspira. Continue escrevendo!

    Responder
    • Adriana Miller - 04/12/13 - 15h34

      Incrivel como sempre tem a turma do contra ne?
      Tambem ja ouvi muito isso: Ah vcs viajam muito porque nao tem filhos.
      Ai engravidei e virou: Ah, vcs viajaram muito porque sua gravidez foi tranquila.
      Ai ela nasceu e agpra ouvimos: Ah, eh porque a Isabella eh calminha, ou “eh porque vcs so tem viajado de British Airways”, ou “Ah, quando tiverem o segundo filho essa vida boa acaba”… enfim.
      Quem quer faz, quem nao quer reclama da vida, entao sempre via ter a galera do contra.
      Entra por um ouvido e sai pelo outro.

      Eh mais dificil viajar com ela do que sem ela? Sim, claro!
      Adorava viajar com meu phone “noise canceling” (pra nao ouvir choro dos filhos dos outros!), assistir filmes, ler meus livros e revistas…. em vez de ficar trocando fraldas, assistindo desenho animado e fazendo mil caretas pra mante-la entretida.
      Mas isso nao eh nada comparado com a vontade de viajar e a alegria de levar minha filha a tiracolo pra conhecer o mundo! :-)

      Responder
      • dani - 04/12/13 - 20h33

        Concordo, quando viajei pra disney com meu filho de 11 meses todo mundo me achou ridicula, louca, um monte de coisas. Eu nao fui exatamente por causa dele, pois sei que nao era a idade ideal, fui porque a familia toda foi, mas quase cancelei tudo devido a tantos comentarios negativos. Depois conversei com o pediatra e ele me incentivou com a seguinte frase (que achei otima): ou voce vive ou vai acabar com 6 filhos debaixo do braco heheheheh. Eu entendi a mensagem, claro que nao e ruim ter 6 filhos, ele quis dizer que se a pessoa nao faz mais nada que gosta por causa dos filhos, so vai restar ficar fazendo outros ne? heheheh
        Nao foi uma viagem normal, como eu fazia antigamente, afinal de contas nao posso levar a crianca ao extremo porque eu quis viajar, acho que tenho tambem que respeitar as vontades e horarios e foi o que eu fiz. Mantive dentro do possivel a rotina de comida e dormidas, obviamente nao fiquei nos parques o dia inteiro e nem sai todas as noites, mas o saldo no final foi totalmente positivo. Viajei com a familia toda em uma viagem memoravel, que ficou pra historia, meu filho aproveitou SIM (porque 100% das pessoas falaram que ele nao aproveitaria nada), pois viu todos os personagens, estava em familia conosco, foi em alguns brinquedos, entao nao me arrependo de nada e ja estou programando as proximas. Claro que morando na Europa e muito mais facil fazer muitas viagens pois voce esta no centro de muitas coisas e tudo e mais perto e facil. Eu jamais poderia fazer tanta coisa saindo aqui do Brasil, mas sempre que possivel vou fazer.
        Quanto as companhias aereas, uma coisa que aprendi depois de ser mae e que realmente quanto mais conforto melhor. Eu antes podia pegar um voo de duzentas horas numa economica apertada com uma malinha mequetrefe que dava tudo certo…agora nao. Eu acho sinceramente, no meu caso, que se eu tiver mais conforto com meu bebe, ele vai dormir, nao vai ficar irritado e tudo vai fluir como deve. Mas isso e no meu caso e como te falei, saindo do Brasil, que pra ir pra outros lugares demora horas e horas…
        Adorei seu post e continue viajando muito. Pelas fotos da pra perceber que a Bela puxou aos pais e curte igualmente as viagens que voces fazem.
        beijos,
        Dani

        Responder
  7. Fernanda Leitão - 04/12/13 - 15h18

    Obrigada acho que agora fechou , vamos evitar o gasto com novo carrinho e gastar nas férias então hehehhe! Muito obrigada e sua princesa é linda, antes eu achava uma loucura os pais que viajavam com bebês, hoje que estou do outro lado, vejo que não é esse bicho de sete cabeças! Vou continuar acompanhando suas dicas e como vc vai para Paris em fevereiro, já aproveito as dicas !

    Responder
  8. Joana - 05/12/13 - 13h03

    Dri eu sempre viajo de Easyjet com o meu filho (tem agora 16 meses) porque e’ a companhia mais conveniente (voo directo) de Edimburgo para Portugal e para falar a verdade penso que a experiencia nao seria diferente se voasse numa companhia dita normal. Das 5 viagens (10 voos) que fiz a tripulacao sempre foi prestavel e com imaginacao o tempo passa relativamente bem. Nao ha que ter medo. Ha que ir e disfrutar. Os pequenos podem estar de bom humor num voo ryanair e pirarem num BA… Nunca se sabe para que lado acordam :)

    Responder
    • Adriana Miller - 05/12/13 - 14h28

      Exatamente!
      E nos temos que estar preparados pra imprevistos seja qual for a cia aerea da viagem!

      Responder
  9. Juliana P. Galvao - 05/12/13 - 14h04

    Dri, mais um maravilhoso!

    Eu adorei os relatos das outras leitoras a respeito de bebes x viagens! Essa troca de informações faz com que a cada dia mais eu me sinta segura para viajar com filhos (ainda não sou mãe, mas ano que vem começarei a tentar).

    O mais difícil vai ser convencer o meu namorido de que é isto é possível e que a nossa vida (amamos viajar!) pode continuar mesmo com filhos pequenos. Ele é um pouco receoso neste aspecto.

    P.S.: Adorei a frase: “quem quer faz, quem nao quer reclama da vida!”

    Bjs

    Responder
    • Adriana Miller - 05/12/13 - 14h21

      Com certeza seu namorido vai mudar de opiniao depois que o baby de voces nascer! :-)
      O Aaron tambem era do time “Vamos aproveitar agora porque depois que tivermos filhos ja era”, mas como nossas familias moram longe sabiamos que teriamos que viajar de qualquer maneira, e bastou uma unica viagem pra ele ver que nao eh esse bicho de 7 cabecas, e eh uma delicia viajar com nossa fmailia toda juntinha! :-)
      E sei que voce eh das minhas, entao eh so continuar a planejar tudo nos minimos detalhes, e o resto da familia vai no embalo!
      (eh assim que funciona la em casa, pro Aaron nao ter escapatoria: eu planejo, pesquiso, marco, reservo tudo e so aviso: Oh, vamos pra tal lugar no dia tal, ok? Hhehehehe)

      Responder
  10. Clarice - 15/03/14 - 13h04

    Nossa! Valeu por tantas informações! Decisivas para a compra que acabei de fazer, Paris – Bolonha pela easyjet. Tava em dúvida se poderia levar o carrinho, aí digitei no google e tcham! Apareceu esse post completíssimo! Era o q faltava p eu decidir. Te acompanho no facebook e instagram. Aqui tb somos uma família viajante. Qd Pedro tinha 7 meses fomos p a Europa e agora, com 1 ano e 5 meses estamos voltando. Dá trabalho, mas parar de viajar nunca!

    Responder
  11. Tati - 11/08/14 - 23h11

    Dri, primeiramente parabéns pelo blog e muuuuuuito obrigada por compartilhar tanta informação boa! Sou expatriada também, moro nos EUA e minha bebê tem 2 meses e já estava “em pânico” pensando na logística, desafios e tudo o mais em nossa primeira viagem com ela ao Brasil em dezembro agora. E, é uma sequencia de muitas viagens que faremos pra lá sempre né pois visita pra família é lei né!!!Muito obrigada mesmo!!!

    Responder
  12. […] PS: nesse post aqui, dou algumas dicas e truques sobre viagem de low cost nesse post aqui. […]

    Responder