15 May 2014
24 comentários

Compras no Japão: o que vale a pena e o que não vale (seja por questão de preço ou nível de interessância!)

Dicas de Viagens, Japão, Toquio

Olha, eu não sou uma pessoa que já viaja com compras em mente. Não sou mesmo.

Geralmente minhas viagens tem outro foco, e gosto de gastar meu tempo e meus travel-dollars de outras maneiras e não enfurnada em Zaras, H&M, shoppings e outlets mundo afora.

Mas pro Japão isso foi beeeeem diferente!

Por um lado, o Aaron estava mega eufórico com as novidades e nerdices eletrônicas que só o Japoneses sabem fazer – e eu também né? Apesar de que meu nível de nerdice esta alguns patamares abaixo do dele, não resisto a uma geringonça tech!

E eu estava praticamente enlouquecida nas bugigangas e produtos de beleza e cosméticos Japoneses!

Mas sejamos sinceros: Japão é um lugar caro, e ponto final. Bem, quer dizer. Não achei nada super caro não, e na verdade achei os preços bem equivalentes e tabelados com os preços na Inglaterra e Europa, por exemplo (leia-se: mais caro que os EUA, mais barato que o Brasil).

Ou seja, não é o tipo de lugar que você viaja SÓ pra fazer compras, mas também não significa que tudo é tão proibitivo que você não pode nem olhar as vitrines…

Então de maneira geral, eu diria que apesar de não ser aquela perdição-capitalista-selvagem de um Outlet na Florida, a maioria das coisas ainda são bem mais baratas que no Brasil, por exemplo. Então valer a pena, vale.

Para nós, muita coisa não valeu a pena simplesmente porque temos as mesmas marcas & preços na Europa, então não prestei muita atenção para lojas de roupa, por exemplo.

Por um lado, como disse, as marcas e preços são os mesmos que encontro em Londres, mas o principal “impecilho-consumista” na area das roupas e sapatos é que as lojas tem um foco muito especifico para o mercado local, então mesmo em marcas Europeias como Zara e H&M, por exemplo, tem modelos, estilos, modelagens e tamanhos muuuuuito diferentes dos disponíveis no Ocidente, e sinceramente não achei nada irresistível demais (e como sou uma media de 3 palmos mais alta que a população Japonesa e calço sapatos que fariam o Bozo se sentir um gueixa, deixei pra lá, e não gastei minhas energias com isso).

Maaaaas… Não consegui passar pela porta de uma farmácia ou loja de departamento sequer, sem querer entrar e analisar produto por produto!

Então o que valeu a pena comprar no Japão (e Coreia do Sul também!)?

 

– Eletrônicos:

Como disse acima, a maioria dos preços de eletrônicos e equipamentos fotográficos no Japão são bem tabelados com o que vemos na Europa, mas esse é um ” departamento” de compras que vale a pena prestar atenção numa viagem ao Japão e Coreia do Sul por dois motivos bem simples:

O primeiro e mais fácil, eh o Tax Free – qualquer turista nao-residente no Japão tem direito a 10% ou 8% de tax free em determinados produtos e lojas. E ao contrario do processo de tax free na Europa, que é bem chatinho, no Japão é super simples: basta apresentar seu passaporte (mostrando seu visto de turista) na hora do pagamento, e o desconto eh aplicado na hora! E por mais que 10% não seja asssssssim-o-que-diferença-no-preço-final, porque não né?

Mas o principal mesmo, são as novidades!

Afinal as principais e maiores marcas de tecnologia do mundo hoje em dia são de lá: Canon, Nikon, Sony, Panasonic, LG, Samsung (que eh Coreana e não Japonesa), etc que são as marcas “produto nacional”, então muitas vezes só por não terem passado pelo processo de exportação, já passam a ter preços mais competitivos do que no resto do mundo.

E também porque TUDO é lançado primeiro no mercado nacional (deles) antes de ser exportado para o resto do mundo.

Então principalmente em relação a produtos de tecnologia de ponta (principalmente Câmeras fotográficas e celulares/tablets), algumas novidades são lançadas no Japão ate 6 meses antes do resto do mundo! E como o Aaron (e meu pai também tinha me dado uma listinha de modelos!) esta sempre super antenado nessas coisas, ele já sabia mais ou menos quais câmeras/acessórios provavelmente já estariam disponíveis no mercado Japonês, e que ainda demorariam vários meses pra chegar na Europa/EUA.

E foi numa dessas que virei a casaca e me rendi aos poderes de uma câmera Canon (que me acompanha a bastante tempo sabe que sempre fui fã das câmeras Sony). Demos de cara com o novíssimo modelo Canon G1X numa loja em Shinjuku e de cara fiquei encantada. Não sabia se o preço valia tão a pena assim ou não, então resolvi fazer o dever de casa no hotel.

Assim descobri que a câmera só estará disponível no mercado Europeu e Americano em Julho de 2014, com preço sugerido de 900£ ou 1000US$, e as resenhas e feedbacks eram todos ótimos! Em compensação, no Japão, além de já estar disponível nas lojas, o preço estava mais de 30% mais barato, e como ainda tínhamos direito ao tax free, a câmera sairia por quase 50% de desconto! Então continuamos procurando a nova Canon pelas mega lojas de Tóquio (era novidade fresquinha então estava esgotada em varias delas), e acabei comprando pelo equivalente a uns 420£ (Libras Esterlinas), então valeu demais a pena e realmente não deu pra resistir!

(Muitos leitores estão me pedindo uma resenha sobre a nova Canon G1X, e vou pedir pro Aaron me ajudar a escrever sobre ela… Mas pra quem lê em Inglês, o Aaron tem um ótimo – porem meio abandonado – blog de fotografia, o Postcard Intellect com dicas e tutoriais incríveis sobre fotografia de viagem e equipamentos)

 

– Cosméticos e Maquiagens:

E agora a parte mulherzinha das compras (minha parte preferida!)!

Todas as vezes que viajei pra Ásia eu adorei conhecer as novidades (como os ingredientes exóticos na Tailândia ou as novidades de mercado no Oriente Médio – muito antes de chegarem no resto do mundo!). Mas principalmente porque tanto o Japão quanto a Coreia do Sul são mercados super nicho e super poderosos no mundo da beleza, onde as mulheres dos dois países são notoriamente ultra vaidosas, exigentes e excêntricas!

Então por um lado tem todo o lado lúdico de (tentar) descobrir o significado e o uso de todas as geringoncas-da-parafuseta nas farmácias e supermercados Japoneses!

20140515-220731.jpg

Palitinho de limprar cravos do nariz? Check! Massageador facial pra fazer sua maca do rosto ficar mais saltada? Check! Escova para limpar o couro cabeludo? Check! Ferramentas assustadoras-indecifraveis para afinar o nariz e arredondar os olhos?! Check! Check! Check!

Incrível! Um tudo de esquisito, excêntrico, supérfluo (e deliciosos de descobrir) que podia imaginar, existe por lá!

Não comprei mais coisas estranhas por simplesmente a grande maioria delas eu não consegui decifrar pra que serviam!! (as instruções são todas em Japonês, mas a maioria das embalagens tem também instruções em “desenho em quadrinho” explicando passo a passo como usar tal produto, o que facilitou bastante).

20140515-220840.jpg

E por outro lado, tem essa coisa do mercado Asiático ser tão nicho e exigente, então TODAS as grandes marcas de cosméticos e maquiagem tem linhas exclusivas que só vendem por lá. Quase todas essas linhas exclusivas seguem a mesma tendência: proteger do sol, apagar manchas e deixar a pela mais clara/iluminada (e foram eles que inventaram os BB e CC Creams que agora dominam o mundo da beleza no mundo todo!).

Principalmente as Japonesas e Coreanas são absolutamente aversas ao sol, e apesar de quase todas são morenas (e mesmo as mais branquinhas tem um sub-tom de pele amarelado, que é o mesmo caso da pele Latina), o padrão de beleza delas é totalmente anti-bronzeado.

Mas o que eu gosto dos produtos Asiáticos, é que – como mencionei acima – a pele Asiática e Latina tem muitas semelhanças, sempre com tons e sub-tons de pele mais amarelado (mesmo as Brasileiras/Portuguesas/Espanholas/Italianas mais branquinhas raramente tem aquele tom de pele “rosa” dos nórdicos e loiros de verdade), então os produtos para proteção da pele, produtos para apagar manchas, e principalmente os tons de maquiagem são super compatíveis pra gente!

E além disso, o clima deles eh parecido com o Brasil, com verões muito úmidos e quentes, então eles tem produtos super eficazes anti oleosidade e brilho, que sempre eh o inimigo das Brasileiras!).

20140515-220758.jpg

E por fim, as marcas. Assim como para os eletrônicos, algumas das melhores marcas de beleza “nicho” hoje em dia são Japoneses e/ou Coreanas: SK II, Cle de Peau, Shu Uemura, Shiseido etc são Japonesas, e a Amore Pacifc e Misha sao Coreanas.

Então além de serem marcas que nao estao disponíveis em muitos outros paises do mundo, alem ainda tem linhas de produtos que so existem la (como a linha – maravilhosa – de produtos de cabelos da Shiseido, que no Japao vende em qualquer Farmacia por 7 dolares, e na Inglaterra so vende on line por 40 Libras!), e os lançamentos que saem no mercado “local” bem antes de chegar no resto do mundo, e consequentemente os precos tambem sao bem melhores (pois nao sao “exportados”).

Outro bom exemplo de precos (que voces sempre pedem) eh o corretivo Cle de Peau que na Europa e EUA eh considerado o Holy Grail das maquiagens de luxo. Nao eh que seja a preco de banana no Japao, mas por exemplo, em Londres esse corretivo so vende na Harrods e custa mais de 80 Libras. E eu comprei o mesmo produto (sendo que na Asia eles tem muito mais opcoes de cores!) tanto na viagem que fiz a Pequim uns anos atras quanto agora em Toquio por cerca de 30 Libras.

 

Ou seja, apesar de que o Japao de maneira geral nao eh um lugar super barato, muita coisa vale a pena ser comprada por la, caso voce esteja de viagem marcada pra’quelas bandas!

20140515-220721.jpg

(e para as meninas me pedindo resenhas e dicas dos produtos que comprei nessa viagem, vou começar a postar sobre todos – a medida que for usando e testando – lá no Beauty!)

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
24 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
24 comentários
  1. Yasmin Boppre - 16/05/14 - 00h22

    Dri, essa geringonça é de cobrir tattoo?! Tô achando engraçado tentar descobrir o que tem nas embalagens. kkkk

    Responder
  2. Larissa Lyra - 16/05/14 - 00h58

    “Interessância”?? Amei a palavra nova (de Portugal), mais ainda que os produtos da hora. Mas também tô aguardando as postagens no Beauty.

    Responder
  3. Larissa Lyra - 16/05/14 - 00h59

    Leia uma interrogação depois de “Portugal”, por favor. rsrs

    Responder
  4. Pedro - 16/05/14 - 11h05

    Precisando de ajuda na tradução de alhgum produto (cosmético) pode mandar um e-mail ao que coloquei aqui… :)

    Responder
  5. Paula - 16/05/14 - 12h30

    Ai! Eu me acabaria nas máscaras e protetores solares da Bioré e nos cremes com embalagens de frutas da Tony Moly.
    Dri, eu uso muito cosméticos asiáticos e já ví muita coisa “estranha” além do pregador para nariz tinha tb uma espécie de durex que vc usava para esticar a pele a noite rs

    Responder
  6. Ana Rita - 17/05/14 - 08h59

    Dri, sou portuguesa e pelo que pesquisei nao era necessário visto quer para o Japao quer para a coreia. Mas voce fala em visto, e preciso?

    Responder
    • Adriana Miller - 17/05/14 - 10h08

      Oi Ana, também viajo com passaporte Português e nao precisamos de visto para nenhum dos dois.
      Portugueses podem ficar ate 90 dias, como turistas, em ambos os países com visto concedido na hora do desembarque na imigração.

      Responder
  7. Larissa Lyra - 17/05/14 - 14h08

    ahahah Muito bom, Dri! Você também “inventa” palavras em inglês ou português? Digo, não como nesse posto, mas falar jurando de pé junto que existe aquilo e depois descobrir que não? Eu me lembro do dia em que falei “ten, at maximum”, e alguém perguntou o que aquilo queria dizer. Eu fiquei brigando com o cara: Como assim, isso não existe? Mas eu sempre disse isso! rs Grande abraço.

    Responder
  8. Patrícia A. - 17/05/14 - 14h30

    Oi Dri! Estive no Japão há muito tempo e na época não era nem um pouco ligada em maquiagem, então o item que eu trouxe de lá mais significativo em termos de beleza é um espelho, do tamanho de um cartão de crédito, feito em aço inox. Absolutamente perfeito para levar na bolsa. Só que mesmo lá só achei em uma loja – passei o resto da viagem procurando em outras para comprar mais e não achei…
    Hoje, acho que voltaria com uma mala só de tranqueiras nerds (tb sou dessas) e outra de cosméticos/cremes/maquiagens e afins… Até porque com 1,75m e 1m de quadril era praticamente impossível achar roupa ou sapato que servisse (mas consegui um par de tamancos de madeira típicos que achei em Kyoto!).
    Beijos!

    Responder
  9. Ana Luisa - 19/05/14 - 18h28

    Dri, não faz este suspense, não. Conta logo sobre as compras “farmacísticas”.
    ;)

    Responder
    • Adriana Miller - 20/05/14 - 09h26

      Ainda nem consegui usar tudo!
      Juro que o suspense nao eh “charme” nao… heheheh :-)

      Responder
  10. […] – Tonico da Amore Pacifico (compra recente do japao!) […]

    Responder
  11. […] Eu ja falei sobre isso com mais detalhes nesse post aqui. […]

    Responder
  12. Nati - 18/07/14 - 20h39

    Adriana, como foi comprar roupas pra sua filhota? (se é que vc comprou) estou de viagem marcada em Agosto e estava pensando em comprar presentes para as minhas duas chefes grávidas.
    Obrigada.

    Responder
    • Adriana Miller - 18/07/14 - 22h04

      Nao comprei roupas pra ela no Japão, então nem vi essas coisas (comprei apenas livrinhos e jogos que são muito coloridos e diferentes!).
      Mas se vc quer levar um presentinho legal e diferente algumas lojas de souvenir (em
      Giza) vendem uns mini kimonos pra bebes e crianças muito fofos!!! (Eu comprei um pra Isabella!)

      Responder
  13. […] que em uma das minhas muitas sessões de desbravamento em farmácias de Tóquio, achei uma marca que tinha tradução em Inglês e o nome me deixou intrigada: Eye Tatoo, ou […]

    Responder
  14. […] – Tonico da Amore Pacifico (compra recente do japao!) […]

    Responder
  15. Lili Brunelli - 19/12/14 - 21h48

    Oi Dri td bem, os produtos de marca LV e Chanel tem preços parecido com ao europa ou são mais caros, obrigada bjs

    Responder
  16. Bismarck - 28/12/14 - 07h09

    Oi. Como foi a saída? Estou no Japão e claro que estou aproveitando o taxfree. Mas segundo os atendentes de algumas lojas nao devo abrir oa pacotes de compra até sair do país? No aeroporto teve alguma fiscalização?

    Responder
    • Adriana Miller - 29/12/14 - 09h52

      Eu sai do Japao por Kyoto, em um voo local para a Coreia do Sul, entao nao sei se tem alguma diferenca…. mas nao teve nenhuma ficalizacao nao.
      Mas sei que isso eh comum e na Europa voce tambem pode ser fiscalizado.

      Responder
  17. […] Compras no Japão: o que vale a pena e o que não vale (seja por questão de preço ou nível de int… […]

    Responder
  18. Gabriela - 14/02/16 - 16h47

    Oi Adriana adorei o post! Você sabe me informar se na Tailândia para marcas de luxo compensa mais que nos EUA? Principalmente com essa alta do dólar agora, estou confusa! Muito obrigada, beijos

    Responder
  19. eloise - 17/03/16 - 13h41

    Eu adorei vir ve e compra as coisas aqui

    Responder