15 Sep 2014
85 comentários

Bolsa de mão e dicas de viagem com crianças entre 1 e 2 anos

Avião, Baby Everywhere, Dicas (Praticas!) de Viagem, Dicas de Viagens, Fazendo as Malas, Viajando com crianças

Desde que a Isabella começou a ficar mais “móvel”, nossas viagens mudaram bastante. Eu sempre achei que o simples fato de ter um filho fosse revolucionar tudo – mas a verdade e que durante a viagem propriamente dita, durante seus primeiros meses de vida, quase nada mudou.

Quando fomos para os EUA e logo depois pro Brasil ano passado, e ela já estava engatinhando, já foi bem diferente. Mas foi nossa viagem para o Japão e Coreia no começo desse ano que realmente abriu um novo capítulo!

IMG_2085

Agora não vai voamos com um bebê de colo, e sim uma mini-pessoa. Ela tem preferências, vontades, gostos e desgostos. E mais: não-para-quieta-nem-um-segundo!

O voo para Tóquio, e a volta por Seul foram tranquilos, mas bem cansativos. Então pensei e repensei mil vezes se queria mesmo ir pro Brasil esse ano com a Isabella, já que o Aaron não poderia nos acompanhar, e eu teria que aguentar o ritmo frenético sozinha.

IMG_6866.JPG

Maaaaas, minha filosofia desde o começo sempre foi: por pior que seja a “viagem”, é o que me espera do lado de lá que vale a pena! Então não tinha como deixar de ver minha família esse ano! Tinha que respirar e fundo e ir, e ponto final!

Então desde que comprei as passagens comecei um processo de me preparar para o vôo de ida – para conseguir voar direto, sem escalas, entre Londres e Rio, eu teria que encarar um voo diurno com a Isabella no meu colo! Cliquei o botão de “compra” e na tab ao lado estava Googlando “como entreter um toddler em um voo de 11 horas”!

Mas estava preparada para o desafio! E esse preparo todo se resumiu a um ítem indispensável: a bolsa de fraldas da Isabella que fez as vezes de mala de mão!

Ai peguei carona no post que fiz outro dia sobre a minha mala de mão, e tantas mães-leitoras deixaram comentários do tipo “Ué? Você não leva fralda?” “E as mamadeiras!?!?!” e afins.

Bem, pra começar que o post em questão foi sobre uma viagem que fiz SEM a Isabella, então minha bolsa era só minha mesmo. Então resolvi fazer um post atualizado sobre tudo que levo na mala de fraldas em nossas viagens no últimos meses.

IMG_2077

Pra começar que a bolsa mudou. Comprei uma maior e com mais compartimentos, e umas divisórias mais “inteligentes” (comprei essa aqui da marca BabyGear, mas esta esgotada no momento, mas tem essa aqui que é praticamente idêntica. Mas quase comprei essa aqui, que é igual, porem em formato de mochila).

(P.S. Essa bolsa é bem grandona, então geralmente só levo em viagens (ou seria idela para quem tem gêmeos, ou dois ou mais filhos, e continuo preferindo a bolsa de fraldas original da Isabella para o dia a dia, pois é menor e mais compacta mesmo! Ainda uso bastante essa aqui da Kipling)

Sobre os ítens levados, continuam essencialmente os mesmos – bebês e crianças precisam de muitas coisas constantemente, e aprendi por experiência própria que essa história de “ah, não precisa levar muita coisa” é papo furado. Estar bem preparado é o segredo, e quando temos crianças na mistura, as emergências são imprevisíveis, e num voo de 11 horas cruzando o Atlântico, você não terá muitas opções para improvisar!

Começando pelo básico, algumas mudas de roupa.

IMG_2065

Não tantas quanto quando ela era bebêzinha… as fraldas explosivas são cada vez mais raras, mas em compensação ela faz muito mais sujeira da nora de comer e comer, rola no chão e fica imunda. Então sempre levo pelo menos uma muda extra sempre que saio de casa. Num voo de 11 horas, levei 3 mudas.

IMG_2066

E na mesma técnica que sempre uso, cada muda de roupa já montadinha é embalada no saquinho plástico “zip”, então já fica tudo separado e você não precisa ficar procurando a peça X ou Y no avião escuro e no assento apertadinho!

Além de que esses sacos dão um “vácuo”, o que economiza espaço (e sua principal função é também já embalar as possíveis roupas sujas!).

IMG_2070

E também as comidas. Bom era o tempo em que ela mamava apenas no peito, ou algumas mamadeiras com leite em pó extra eram mais que suficiente.

IMG_2071

Agora, dependendo do horário do voo, preciso levar várias refeições, frutas, lanchinhos, biscoitos, copinho de agua e suco, mamadeira pra leite, colheres, babador e afins.

Como nosso voo é diurno, e ainda temos o período de pré embarque, levei 3 refeições completas (papinha salgada + papinha de frutas, todos eles de sabores e marcas já testadas e aprovadas). Mais algumas papinhas de frutas extra para o lanche, e umas frutas frescas.

(essa malinha é ótima pois as divisórias laterais, além de super espaçosas, ainda tem isolamento térmico, então mantém a comida mais fresca por mais tempo)

IMG_2073

IMG_2072

E as fraldas. Ah, as fraldas!

Um dos primeiros voos da Isabella me disseram: nessa idade não precisa levar mais que X fraldas, uma para cada x horas. Bem, ela bateu todos os recordes de fraldas explosivas do universo (pode comprovar no livro Guiness! Tá lá, eu garanto!) e acabei usando TO-DAS as fraldas! Sendo que última foi trocada enquanto esperava na fila da imigração na entrada para os EUA. Traumatizante.

IMG_2067

Então agora eu calculo o numero de fraldas que ela usaria durante um dia normal, e DOBRO a quantidade. Depois ainda coloco mais uma 2, pro santo!

Ainda carrego sempre uma necessaire já equipada: 2 fraldas, saquinhos plásticos, trocador descartável e uma mini pomada de assaduras.

Então principalmente em viagens de avião, é só alcançar dentro da malinha, sem nem precisar olhar, e tudo que eu preciso já estará lá!

E por fim a parte mais importante nessa fase (e para a sanidade mental da mãe!): os brinquedos e “entretenimento” de voo!

IMG_2075

Comprei alguns brinquedinhos novos que só dei pra ela já dentro do avião, justamente para serem surpresa, novidade, e consequentemente prenderem a atenção dela por mais de 5 minutos de cada vez.

IMG_2076

Os grupos de brinquedos e “surpresas” foram todos embalados individualmente ou pequenos grupos, e assim eu ia tirando um ou outro de dentro da bolsa ao longo do voo.

IMG_6876.JPG

Também comprei novos livrinhos (ela adora esses livros que levantam os flaps, tem coisas escondidas! Fica entretida por horas!), cartas e cartões (ela aadora ficar empilhando e colocando as coisas em ordem), e por fim, para aquele momento de desespero: um iPad muito bem recheado de varias temporadas de Peppa Pig!

E quando achei que a bolsa ia explodir, ainda coloquei uma mantinha por cima, só se por acaso fizesse muito frio no avião!

O voo foi bem mais tranquilo do que achei que seria, mas realmente muito cansativo – ela ficou numa boa, se comportou, não chorou e todas as cosias que temos medo (crianças sempre se adaptam muito bem!) mas estar muitíssimo bem preparada, e principalmente com muita disposição, foram imprescindíveis!

Nós não paramos nem um segundo, e sempre que ela ficava de saco cheio de ficar assistindo desenhos ou brincando, lá ia eu dar um gazilhão de voltas pelo avião, caretas no espelho do banheiro e visitas as aeromoças na cozinha.

E não adianta tentar resistir – seu filho vai ficar irritado, impaciente e de saco cheio. Então deixe para descansar depois de chegar no seu destino final!

 

IMG_6880.JPG

Algumas dicas práticas que andaram me perguntando esses dias:

– Escolhendo os assentos:

Sempre, sempre, sempre dê preferência as poltronas da frente do avião, as chamadas “bulkhead”. Algumas cias aéreas te dão direito a elas automáticamente, só por estar viajando com um bebe de colo, outras cobram uma taxa adicional (por causa do espaço extra para pernas) ou uma taxa de reserva (caso contrário voce pode esperar até o momento de check in, mas corre o risco de outra família já ter roubado seu lugar.

Caso você tenha que pagar a mais para ter esse espaço extra, pague! Garanto que vai ser o dinheiro mais bem investido da viagem!

IMG_6882.JPG

Quando ela era bebêzinha, essa área era ótima para coloca-la no bercinho, mas hoje em dia, como ela não cabe mais, esse espaço é melhor ainda para deixa-la “livre”, brincando no chão, em pé, etc e bem, com mais espaço pra tudo – e toda essa tralha que listei aí em cima! (se bem que a British Airways – disparado a melhor cia para viajar com crianças pequenas! O serviço deles é incrível! – tem uma opção de “bebê conforto” para crianças maiores).

IMG_6870.JPG

– Trocadores e fraldários:

A Isabella é bem alta, e os trocadores do avião já estão começando a ficar beeeem apertados pra ela, mas não chega a ser um problema.

IMG_6881.JPG

E quando é a minha vez de usar o banheiro, bem, não tenho outra opção né? Ela vai comigo e fica de plateia!

– E na hora das refeições, como você fez?

O problema de viajar com crianças no colo (pois ela ainda não paga por seu voo) é a falta de espaço generalizada. E a não ser que seu filho tenha uma rotina ultra-mega regradinha, fica difícil prever qual horário que a refeição será servida, e se ela vai estar dormindo ou não (as vezes tem turbulência e atrasa, ou se vc estiver sentado numa ponta do avião e o serviço começar pela outra ponta, etc).

IMG_6871.JPG

Por sorte a Isabella estava dormindo tanto no almoço quanto no jantar do voo, então consegui fazer um misto de comer com a bandeja equilibrada no meu joelho na hora do almoço (porque ela dormiu numa posição ruim e estava “ocupando” muito espaço no meu colo.

Na janta, ela também estava dormindo, mas como estava deitada mais direitinha, consegui abrir a bandeja.

Mas claro, isso só dá certo se você estiver sentada nas poltronas da frente, próprias para viajar com bebê de colo.

Caso você esteja numa poltrona normal, ou os horários das sonecas de seu filho não coincidir com os horários que a refeição for servida, então por isso mesmo que é super importante estar prevenida! Barrinhas de cereais, frutas, biscoitos, ou o que mais vocie prefira comer ao longo do dia. E você também pode pedir que  sua bandeja seja servida num horário diferente. Nem todas as cias aéreas aceitam isso, mas não custa nada perguntar.

– Minha bolsa e o que vestir:

Eu sempre me visto super confortável em voos longo, é praticamente um uniforme: legging, sapato baixo, camisa/camiseta larguinha e cumprida, e um casaquinho mais compridinho e também eum lenço ultra fofinho! (não entendo quem viaja toda montada e emperequetada!).

IMG_6862.JPG

E quando a viagem também envolve crianças, é sempre bom ser uma roupa escura (pois vc vai se sujar, vai sentar no chão etc, etc) e muito, muito confortável! Afinal, não tem como negar, você vai passar o voo todo super desconfortável (mesmo se estiver viajando de executiva), então se a calça te apertar, se a blusa for muito decotada e afins, a situação só vai piorar!

Ah! E não esqueça de levar um muda extra (pelo menos uma blusa extra) pra você, pois acidentes acontecem e nada pior que ficar fedendo a _____ (insira aqui alguma coisa excretada de seu filho)!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
85 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
85 comentários
  1. Giovanna M - 15/09/14 - 21h32

    Adriana, adorei o post. Já viajamos algumas vezes com a minha filha (hoje com 1 ano e 10 meses). A próxima viagem será daqui a um mês e fiquei tentada a não comprar o assento para ela para economizar…Mas como eu tenho quase 1,80 m, meu marido tem quase 2,00 e a nossa filha está bem gigantinha, achei que era muito sofrimento viajar com ela no colo. Ainda não tive que fazer longos vôos diurnos com ela. Aqui foi tudo noturno. Você foi corajosa! Parabéns!!

    Responder
  2. Bárbara Isenberg Grzybowski - 15/09/14 - 21h45

    Que bom que sua empresa aérea deixou que colocasse a Isabela no chão, quando eu fui com meu pequeno que estava começando a se aventurar pelo chão não deixaram de jeito nenhum… Foi complicado voar mais de 11 horas impedindo que ele fosse pro chão… Adorei suas dicas e realmente estar preparada é sempre muito importante!

    Responder
    • Adriana Miller - 16/09/14 - 16h08

      Nossa, que azar! Nunca tivemos problemas nenhum de colocar ela no chão em todos os voos!
      O que não pode mesmo é deixar a criança dormir no chão, ou se o voo estiver com turbulência (mesmo que a gente nem perceba, ai os comissários não deixam mesmo, por questão de segurança….).

      Responder
  3. Ana Silvia - 15/09/14 - 21h52

    Adorei o seu relato Adriana, só quem já passou sabe o sufoco que é. Eu tinha crises de ansiedade antes de viajar com a minha pequena. Graças a Deus meus voos sempre foram tranquilos, acho q de tanto que eu rezava e claro, como você, me preparava. Tive “problemas” mesmo foi quando minha filha saiu da fralda…acho q dá para você imaginar :)

    Responder
  4. Hebe - 15/09/14 - 21h53

    Ótimas dicas! Confesso que estou adiando viagens mais longas com a minha filha, que tem a mesma idade da sua, como te falei no encontro. Nina é bem elétrica, hehe! Por enquanto, estamos privilegiando viagens curtas pelo Brasil e América do Sul. Aliás, queria viajar mais pelos países próximos, como Colômbia, Peru, Equador… mas os horários quase sempre são estranhos, com chegadas e conexões de madrugada. Para Argentina, Chile e Uruguai há mais opções, afinal, são destinos mais óbvios. Mas vamos que vamos, sem mimimi, rsrsrs.
    Sou louca para levar minha filha para Londres, quem sabe até lá vc não se anima e faz um guia de londres para crianças, hein?
    Boa volta para vcs! Bj

    Responder
    • Adriana Miller - 16/09/14 - 16h06

      O projeto já existe! Agora só falta tempo pra sair do papel! :-)
      A Isabella também é super elétrica, e o voo diurno com ela entre LOndres e Brasil significou passar 11 horas correndo atras dela no avião!
      Cheguei exausta!
      mas nunca é tão ruim quanto achamos que será!

      Responder
  5. claudia - 15/09/14 - 22h25

    Sua organizacao vai ajudar muitas maes . Bj

    Responder
  6. Carol do Val - 15/09/14 - 22h43

    Ótimas dicas! Um pergunta: e o fuso??? Ela se adapta bem? Algum truque?
    Bjs!

    Responder
  7. Celina - 15/09/14 - 22h55

    Simplesmente amei o record de fraldas explosivas!

    Responder
  8. Daianedsds - 15/09/14 - 23h42

    Mesmo eu não tendo filhos adoro ver o desenrolar de sua aventura! amoo! você escreve super bem, espero um dia ter oportunidade de usar alguma dica sua em viajar com as crianças =)

    Responder
  9. Renata - 15/09/14 - 23h53

    Adorei! Como vc é planejada!!! Estou aprendendo… rsrs
    Me lembrei de uma vez que uma família resolveu trocar a fralda de cocô (daqueles!) do bebê lá na cabine mesmo, bem atrás da gente.
    Isso foi no início do vôo, demorou para o ‘aroma’ melhorar…

    Bjs

    Responder
    • Adriana Miller - 16/09/14 - 16h02

      Ui!! Que inconveniência e falta de noção!
      Eu já troquei fralda assim na poltrona também, mas só fralda de xixi e quando o avião esta vazio e não tenho ninguem por perto!
      Por mais que seja mais prático, acho falta de respeito com os outros, e ninguém é obrigado a assistir troca de fralda dos filhos alheios…

      Responder
  10. Luciana R RJ - 16/09/14 - 00h29

    “mais 2 pro santo…” gargalhando, mais brazuca e carioca impossível ;)

    Responder
  11. alice - 16/09/14 - 00h54

    Nossa, eu me vi no seu post! É tudo isso aí mesmo! hahaha

    uma dúvida: o braço da sua poltrona levantava ? não sentou ninguém do seu lado?
    quando viajei acabei não indo na 1a. fileira pq li em muitos blogs o problema do braço não levantar (no caso, fomos eu e meu marido, aí nosso filho dormiu esticado entre nós).

    E essa sua mala de mão enoooorme, coube embaixo da sua poltrona? As aeromoças não implicaram com ela solta, lá? qdo sentava na frente (ainda sem filhos), sempre vinham me pedir que colocasse embaixo da poltrona e não solto lá na frente.

    Bom voo de volta para vcs duas!

    Responder
    • Adriana Miller - 16/09/14 - 16h01

      Não, os braços das poltronas na fileira da frente não levantam, e tanto na ia quanto na volta, viajei com alguem do meu lado.
      Eu já até falei disso em outro post sobre viagem com crianças (http://drieverywhere.net/2014/06/05/japao-e-coreia-do-sul-com-criancas-as-dicas-praticas-jetlag-rotinas-alimentacao-etc/), e minha regra é o seguinte: se for voo noturno, e estiver com meu marido, então prefiro sentar nas poltronas de trás, justamente pois os braços levantam e ela pode dormir entre nós ou no nosso colo.
      Se o voo for diurno, ou estiver viajando sozinha, então sempre prefiro a poltrona da frente, pois assim fico com mais espaço no chão, e posso usar a cadeirinha/bercinho do avião durante as sonecas dela (que durante o dia, são poucas horas).

      Sobre ela ficar no chão, nunca tivemos problemas nenhum, muito pelo contrário!
      Mas realmente as crianças não podem dormir no chão, apenas podem brincar se estiverem acordadas e se o voo estiver tranquilo (se tiver turbuliencia, já era, a criança tem qie ficar no seu colo o tempo todo, mesmo se for turbulência bem fraquinha que a gente nem perceba!)

      Responder
  12. Ludmila - 16/09/14 - 01h01

    Excelentes dicas, obrigada Dri!! Vou de Braailia a Paris com meu marido e filho de um ano e meio pela Air Europa e fiquei com medo de marcar assento na primeira fila para mim e meu marido ir separado, vamos tentar na hora do check in ficar na primeira fila mas é questão de sorte… Melhor ir atrás com ele do que na frente sozinha, você não acha? Beijos

    Responder
    • Adriana Miller - 16/09/14 - 15h55

      É sempre melhor viajar com a família toda junta, e ter uma par de mãos etras para ajudar. mas você pode marcar as poltronas na coluna do meio, na fileira da frente, que geralmente tem 3 ou 4 poltronas, e assim vocês podem viajar todos juntos, sem abrir mão dos benefiícios da poltrona frontal.

      Responder
  13. Ludmila - 16/09/14 - 01h02

    Ops, vou de Airfrance, digitei errado! Bjos

    Responder
  14. denize - 16/09/14 - 01h38

    Como sempre… OTIMAS dicas!!!So por curiosidade, qto pesa e mede a IsabeLLA? Pelas fotos ela parece enormeeee, uma crianca de 3 anose nao de uma ano e meio! ahahahah

    Responder
    • Adriana Miller - 16/09/14 - 15h54

      Sabe que não sei ao certo! Tenho que levar ela para um check up! Ela deu um estirão recentemente! Mas esta perto dos 90 centimetros, e acho que pesa uns 12 quilos (ela é magrinha, e como dizem minhas tias, a Isabella é tipo atriz de novela: em fotografia parece um mulherão, mas pessoalmente é pequenininha!)

      Responder
  15. Georgia SP - 16/09/14 - 01h40

    Dri, pra variar seus posts sobre “como fazer com crianças” são de utilidade publica! Muito bom acompanhar o crescimento da Bella e a adaptação nas viagens. Ano que vem quero por tudo em pratica! Boa volta pra vcs!

    Responder
  16. Fernanda Maria - 16/09/14 - 01h42

    Oi Adriana!
    Palpita por favor! Por todos os quesitos: primeira viagem Brasil- Europa com 1 ano no final do inverno ou com 1a8m no início do outono?

    Responder
    • Adriana Miller - 16/09/14 - 15h52

      Olha, em termos de temperatura, será mais ou menos a mesma coisa (fim de inverno = outono), mas eu pessoalmente acho mais fácil viajar com uma criança de 1 ano do que de 1 ano e 8 meses!

      Responder
  17. Ana - 16/09/14 - 02h08

    Ótimas dicas, acrescentaria uma coisa importante:remédios! No nosso primeiro vôo internacional a Helena teve febre, coitada!

    Responder
    • Adriana Miller - 16/09/14 - 15h51

      Sim!!! Esqueci de tirar foto!
      Sempre levo Tylenol, pomadinha pra dente, Rinosoro e sugador de nariz!

      Responder
  18. pedro - 16/09/14 - 02h52

    ahhahaha!! arrasou no voo!!! a bella ta linda e fofa nas fotos do post!!so comentei pra falar isso mesmo!!

    bjss :)

    Responder
  19. Gabriela - 16/09/14 - 03h57

    Eu estava nesse vôo da BA e te vi lá com ela. A poltrona ao lado estava vaga ou deixaram vc ficar com ela? (já li no blog que vc às vezes pede para ficar em alguma poltrona com a vizinha vazia). Aí fica ótimo, pois ela pode até dormir atravessada. Sem duas poltronas fico só imaginando essa estratégia para comer, acho dificilimo.

    Responder
    • Adriana Miller - 16/09/14 - 15h51

      Ah, e você nem deu um Oi?! :-)
      A poltrona estava ocupada. Eu cheguei a pedir para me trocarem de assento para ter uma vazia para ela, mas como era voo diurno, preferi ter o espaço a mais no chão para nossas coisas e pernas (se fosse voo noturno, teria optado pela poltrona vazia).

      Responder
  20. Gabriela - 16/09/14 - 05h41

    Oi Drii!

    Amei esse post e amei a sua roupa. Achei confortável e lindo. Queria saber de qual marca é o casaquinho e de onde é o sapato verde.

    Obrigada!

    Responder
    • Adriana Miller - 16/09/14 - 15h49

      O casaquinho é Zara!
      O sapato verde (na verdade é bege) em comprei em Capri, na Itália.

      Responder
  21. Filipa - 16/09/14 - 10h26

    Adorei as dicas! Nunca viajei com o meu filho de 9 meses mas viajo muito a trabalho para a Ásia e essa roupa é sempre o meu uniforme!

    Responder
  22. lea aguiar - 16/09/14 - 15h46

    Nossa, fiquei cansada só de ler. Parabéns pela disposição. Adorei ler suas histórias!! Bjs

    Responder
  23. Amanda Roth - 16/09/14 - 18h47

    Dri,
    acho que vou ter que fazer um arquivo word só com tuas dicas de baby para quando eu tiver os meus! Fico pensando que tu é marinheira de primeira viagem e tem dicas tão boas, será que vou conseguir?!?! Tu conversas muito com tua mãe sobre isso? Pq na verdade tu estás mais solita em Londres…Acredito que muitas coisas tu tenhas que resolver da tua cabeça pois ela está mais longe e tals.
    Eu vi que o layout do blog mudou um pouco e que entraram alguns parceiros, acho que seria legal fazer um post explicando como funciona!
    Bom retorno pra vcs, que tenham um bom voo ;-)
    Bjks!

    Responder
    • Adriana Miller - 16/09/14 - 19h14

      Vou fazer! Ainda faltam uns ajustes no layout, e depois conto tudo! (não dá tempo de fazer tudo ao mesmo tempo, né?)

      Responder
  24. Amanda Roth - 16/09/14 - 19h20

    Sim, sim!
    Foi só uma observação Dri, não uma cobrança ;-)
    bjks

    Responder
  25. Carolina - 16/09/14 - 19h34

    Dri, você é uma heroína!
    Eu não daria conta de viajar sozinha com criança e bolsona num voo longo desses, não… ainda mais com a criança no colo!!
    Eu sou pequena (1.60m) e já sofro nas poltronas apertadinhas, imagino você que é alta!!
    Não sei se vc já comentou, mas como você faz nas low cost? Eles deixam levar uma bolsa extra (e carrinho) para a criança menor de 2 anos?

    Responder
  26. Flávia - 16/09/14 - 20h53

    Eu sempre viajei muito sozinha com minha filha de 1 ano e 11 meses, desde que ela tinha 2 meses, e já estou me preparando para viajar com 2, pois estou grávida do segundo! rsrs! Lógico que viajar com meu marido facilita, mas graças a Deus ela se comporta muito bem, geralmente. A maioria das viagens de avião são curtinhas, SP-Rio para visitar a família. Mas como moro no litoral de SP, ainda preciso pegar um ônibus para ir pra SP capital, táxi da rodoviária até o aeroporto, etc. Quando estamos com meu marido vamos de carro até lá, o que ajuda bastante. Mas o que acho mais importante é ser prática. Até hj não uso bolsa, só a bolsa ou mochila dela (há algum tempo prefiro mochila). Mala pequena para nós duas. Sempre levo carrinho que despacho da porta do avião, e que foi escolhido justamente pensando nas futuras viagens, para que eu conseguisse fechá-lo sozinha e com ela no colo quando era mais novinha (são alguns episódios de abre/fecha em cada viagem e normalmente o pessoal do Raio X não ajuda). Lanchinhos são excelentes também e mesmo ainda mamando no peito gosto de levar leite em copo/mamadeira. E livros e adesivos para distrair. Ah, o Ipad salva, já que minha filha é louca pela Dora aventureira. E o principal? Ficar relax! rsrsrs! A gente aprende a se virar, trocar fralda de qualquer jeito, entrar num banheiro micro com várias coisas, etc.
    Parabéns pelo excelente blog! Adoro!

    Responder
  27. Leila - 16/09/14 - 21h29

    Adorei, como sempre as dicas… queria saber se está nos seus planos viajar para a Alemanha em breve. Estou querendo ir ano que vem com minhas filhas (2 e 5 anos) e queria dicas de passeios por lá com crianças. Sabe onde consigo?
    Obrigada!bjo

    Responder
    • Adriana Miller - 17/09/14 - 09h56

      Sim!
      Vamos para a Alemanha com a Isabella em Dezembro!
      Mas diria que as dicas de viagem com criancas que tenho aqui no blog se aplica a qualquer viagem, independente do destino.
      Sobre atracoes mais especificas sobre o que fazer com suas filhas, acho que depende demais de quais cidades voce for visitar na Alemanha, ja que cada regiao tem atracoes e perfis diferentes.

      Responder
  28. rebeca - 16/09/14 - 21h46

    Falando em turbulência. Sempre morri de curiosidade de te perguntar isso.
    Você já passou por algumas sinistras não é? Como faz? Fica de boa? Como faz para não ter medo quando o avião despenca? E a Isabella? Fica com medo quando da turbulência ou nem percebe?

    Nunca tive medo, sabe? Ia ao Brasil todo ano dos EUA na maior tranquilidade, sempre dormindo. Já fui a Europa sozinha, de boa. Mas um dia, do nada, deu medo de avião. Quase tive um panic attack dentro do avião. Sem razão alguma. Que raiva!! Agora fico lá dentro avião com o coração na mão e o maior sentimento de pânico. Quero muito me livrar disso! Any tips?

    Responder
    • Adriana Miller - 17/09/14 - 09h53

      Olha, medo de aviao eh uma coisa que nunca tive MESMO!
      Ja passei por algumas turbulencias sinistras, mas fico mais numa de “que saco, nao posso ir ao banheiro”, do que medo propriamente dito…
      Com a Isabella so pegamos turbulencia uma vez, mas ela era pequenininha e nem percebeu.
      Mas acho que crianca nao percebe essas cosias, a nao ser que vejam os pais em panico!

      Responder
  29. Mariana - 17/09/14 - 02h17

    Dri, não tenho filhos e não pretendo ter tão cedo, mas amo ler seus posts sobre como se vira com a Isabella!
    Você é realmente um exemplo de super mulher, sem deixar de ser gente como a gente!
    beijos

    Responder
  30. Vanessa - 17/09/14 - 10h12

    Oi Adriana! Uma pergunta: com todas as implicâncias dos aeroportos em não poder levar líquidos de mais de 100 ml na bagagem de mão, eles permitem que você leve todas estas comidinhas e sucos para bebês?

    Responder
  31. Rhani - 17/09/14 - 16h54

    Dri, adoro esses posts, sempre muito úteis. Eu viajei Londres-Brasil-Londres sozinha com o meu filho com 3 meses e 5 meses. Foi muito tranquilo, eles dormem o voo inteiro praticamente. O único porém foi também uma “bomba” que o sujou até o ouvido…aff. Depois de 1 ano é que é brabo porque eles não param. Mas você foi muito guerreira em ir num voo diurno!!! Vou tentar com todas as minhas forças conseguir um voo noturno. Se bem que era a TAM que fazia direto para Rio à noite e agora não tem mais direto, né? E British Airlines é diurno, não? Entre escala e voo diurno, acho que optaria pelo diurno também. Difícil escolha…

    Responder
    • Adriana Miller - 17/09/14 - 23h54

      Pois é, a opção era: vôo direto, porém diurno, ou vôo noturno com escala?!
      Diurno na certa!
      Foi cansativo, mas pelo menos nao passei perrengue nenhum!

      Responder
  32. Chris - 17/09/14 - 22h43

    Se precisar de dicas da Alemanha, me avise, tenho um bb de 17 meses e saio com ele por tudo. Em dezembro é muito gostoso ir as feiras de Natal, mas com carrinho de bb evito o horario de pico que é a Partir das 19 horas que é a hora do pessoal mais jovem que se reune em torno das barracas de Glühwein.
    E trocas de fraldas, existem drogarias e lojas de bb que oferecem trocadores, muitos deles com todos apetrechos gratis a disposicao ( fraldas, lencos umedecidos, pomada, etc)

    Responder
  33. daniella - 17/09/14 - 23h45

    Adriana vc eh uma pessoa muito elegante e com muitaaaa paciencia! Sigo o blog ja ha muito tempo e noto certas figuras sempre querendo criar polemica e destilar veneno, como qdo em um post (acho que na Grecia) questionou sobre em viagens de trabalho vc tinha tempo pra fazer turismo ou algo assim. Fica claro a ma intencao, agora aqui tbm, no insta….ai depois eh sempre a mesma coisa: me desculpe, nao me leve a mal, nao foi minha intencao, nao quis dizer isso ou aquilo. Digo eu: @rothamanda vc eh uma chataaaaa!!!!

    Responder
    • Luciana - 18/09/14 - 00h37

      Kkkkk…concordo.

      Responder
    • Fernanda - 18/09/14 - 20h41

      Kkkkkk! Concordo muito! Dri é uma lady!

      Responder
    • Luana - 19/09/14 - 05h30

      verdade!!!

      Responder
  34. alice - 18/09/14 - 13h05

    Dri, realmente vc é muito atenciosa e paciente com seus leitores! concordo…

    Responder
  35. Juliana P. Galvao - 18/09/14 - 18h22

    Dri,

    Já aconteceu da Bela abrir o berreiro num voo???

    Na minha ultima viajem, um bebezinho abriu o berreiro na hora da decolagem. A mae, desesperda com situação, ficava em pé saculejando o bebe e a aeromoça mandando ela sentar. Ela sentava e o bebe chorava mais ainda. Nao queria por o sinto. Ai ela levantava, saculejava a criança para tentar acalmá-la e a aeromoça mandava ela sentar… Até que não teve jeito e ela teve que sentar com ele aos prantos.

    Imagino o quao difícil foi para aquela mulher, pois acaba se tornando o centro das atenções…

    E ele entrou calminho no voo, tava dormindo antes e acabou acordando minutos antes de entrarmos na aeronave.

    Bjs

    Responder
    • Adriana Miller - 19/09/14 - 09h17

      A Isabella não é muito de chorar sem motivo nã, mas já aconteceu de abrir o berreiro sim, claro! Afinal, ela é uma criança :-)
      E claro, ativa e a mil por hora como ela é, obviamente nunca quer ficar parada sentadinha no meu colo na hora da decolagem…. mas não tem muito o que fazer! Não adiante querer levantar, sacudir nem satisfazer todas as manhas da criança… Então quando ela chora, ela chora, oras. São apenas alguns minutinhos, e logo depois deixo ela ficar em pé no meu colo, ou brincando no chão, ou correndo pelo corredor do avião.

      Mas claro, nenhuma mãe gosta de ver seus filhos chorando (mas confesso que quando sei que é pura manhã, me incomoda muito menos!), então sempre tenho a mão coisas para distrai-la, como livrinhos, chupeta, iPad, a revista de bordo, o folheto de emergências, a garrafinha de agua…. enfim, o que tiver a mão no avião!
      E se chorar…. bem, a decolagem e o pouco duram apenas alguns minutos, então logo logo a manha passa! Seguro firme, e deixo chorar. Quando acabar a decolagem, passou! :-)

      Responder
  36. Roberta Moura - 18/09/14 - 19h54

    Ei Dri, que post ótimo!!!! Todas as dúvidas possíveis que eu tinha foram esclarecidas… só me restou uma: como você lida com aquela pressão de ouvido básica que dá quando o avião decola/ aterrissa? Você dá algo para ela? Obrigada, beijos!

    Responder
    • Adriana Miller - 19/09/14 - 08h00

      Geralmente essa coisa de pressão de ouvido vai muito de pessoa pra pessoa, bebê pra bebê. mas as dicas mais simples pra crianças mais novas são: na hora do pouso e decolagem, sempre dar o peito/mamadeira/chupeta, pois o movimento de sucção desentope os ouvidos e alivia a pressão. (acho que falei sobre isso nos posts sobre as viagens com ela quando era mais novinha. Hoje em dia já sei que ela não sofre muito com pressão nos ouvidos, então acabo não me preocupando muito…).
      Pra crianças mais velhas, alguma coisa pra morder/mastigar, ou chiclete, pirulitos e tal.

      Responder
  37. Andrea - 18/09/14 - 20h06

    Adriana,
    Você já chegou a contabilizar quanto tempo você gasta fazendo a sua mala? Ou a da Isabella? Pergunto isso porque, pra mim, essa é a parte mais chata da viagem. Eu demoro hooorasss, enrolo, coloco e tiro coisas, etc. Pros filhos talvez seja mais fácil porque eu assumo que vou mesmo levar mais qtde de coisas, roupa de frio e calor na mesma viagem, etc. Não fico pensando tanto…

    Você tem uma lista básica para te guiar na sua mala?

    Bjs, Andréa

    Responder
    • Adriana Miller - 19/09/14 - 09h11

      Nunca “contabilizei”, mas realmente é um saco! Também detesto fazer e desfazer malas, e agora então que faço tudo em dobro (minha e da Isabella) acho mais saco ainda!
      Não uso nehnuma lista não, mas tenho minhas “metodologias” e então vou pensando e planejando nas roupas que quero usar e levar de acordo com o clima do lugar, passeios e afins por semanas antes (e sempre de olho na previsão do tempo!)

      Responder
  38. Leila - 19/09/14 - 14h54

    Que bom que vocês vão à Alemanha em dezembro. Vou pegar todas as dicas…apesar de que minha viagem deve ocorrer no verão… mas ainda está totalmente “em aberto”. Queria justamente montar um roteiro que fosse legal para as meninas (5 e 2 anos). Chris, você sugere algo? Vi um roteiro inspirado nas histórias dos irmãos Grimm, mas me pareceu um pouco extenso. Minha viagem deve durar umas duas semanas.
    Se mais alguém tiver dicas, agradeço!
    Abraço a todos!

    Responder
    • Adriana Miller - 19/09/14 - 15h22

      Eu sou doida pra fazer essa viagem também, mas vou esperar a isabella estar um pouquinho maior.
      Ano passado um casal de amigos fizeram o roteiro com a filha de 4 anos, em um fim de semana e ela adorou!
      Acho que dá pra você fazer também! (e depois me conta!!!)

      Responder
  39. Chris - 19/09/14 - 16h26

    O sul da alemanha é muito bom para ferias com criancas, embora as cidades sao na maioria vilarejos o q significa em período d verao Estar lotada.
    O roteiro dos irmaos grimm é bem legal, os dos castelos- rota em direcao Neuschwanstein ja fiz e recomendo. Apenas fazendo do jeito que a Dri faz, dá qq roteiro certo.
    Em relacao a alimentacao uma boa dica é fazer lanches ou ir nos acougues, que tem servico de rotisserie geralmente e dá pra fazer picnic a noite no hotel pra quem curte embutidos, bolinhos de carne. Na hora do almoco, é opcao boa para um Take away.
    Significa todo dia uma cidade diferente, o q significa na hora das refeicoes e lanchinhos, nao tem muita opcao, mas acho q o legal da viagem é o improviso porque no fim dá tudo certo.
    Eu sempre faço um carregamento de coisas como a Dri. Melhor que passar apuro.
    Beijos e boa viagem a todas!

    Responder
  40. Tati - 19/09/14 - 19h36

    Oi Dri, adoro seu blog, e leio sempre (inclusive os mesmos posts mais de uma vez…rs) pra aprender sobre viagens e bebês! Uma pergunta: minha bebê parece ser como a sua, dorme super bem e faremos nossa 1a viagem da California pro Brasil, época q ela terá 6 meses..pegaremos 6hs de fuso… Sua filhinha qdo tinha essa idade conseguia se adaptar aos horários em qto tempo? Eles adaptam inclusive as sonecas de dia? Qto tempo leva geralmente? To concentrada pensando nesses desafios desde já..rsrs Obrigadão e bjos!

    Responder
    • Adriana Miller - 20/09/14 - 09h01

      Nessa idade crianças não tem Jetlag, então você já tem que colocar ela na rotina normal dela, no horário local, desde o primeiro dia, e ela vai se adaptar direto.
      Ou seja, se ela esta acostumada a comer as 12, dê o almoço as 12, mesmo que na California seja 6 da manhã. Pra ela não vai fazer diferença. E se ela dorme as 7pm, faça a rotina dela dormir as 7pm, mesmo que na California sejam 3 da tarde (ou seja lá qual for o horario).
      Já falei mais sobre fuso nesse post aqui:
      http://drieverywhere.net/2014/06/05/japao-e-coreia-do-sul-com-criancas-as-dicas-praticas-jetlag-rotinas-alimentacao-etc/

      Responder
      • Tati - 20/09/14 - 16h29

        Entendi Dri, agora já sei o que fazer! Muito obrigada viu!!! Parabéns pelo Blog!

        Responder
  41. marina - 19/09/14 - 20h59

    oii!! adorei o post mto esclarecedor!!!a isabella está cada dia mais linda!
    me diga uma coisa, semana que vem estou indo para londres, como está a temperatura?
    um beijo querida!!

    Responder
    • Adriana Miller - 20/09/14 - 08h58

      Essa semana estava com uma onda de calor, mas acho que ta chegando uma frente fria. Não deixe de conferir a previsão do tempo!

      Responder
  42. Andrea - 20/09/14 - 00h45

    Hahahaha! Exatamente isso. E quanto mais filho, mais malas… como eu tenho 2 meninos, a técnica é: a mesma quantidade que eu separo pra um de cada item, separo também para o outro. Mas teve uma vez, que eu já estava tão cansada que levei coisa repetida pra um e deixei de levar para o outro e não dava pra emprestar porque os tamanhos são bem diferentes.

    Responder
  43. […] Dri Everywhere – Bolsa de mão e dicas de viagem com crianças entre 1 e 2 anos […]

    Responder
  44. […] primeira vez que usei eles foi no translado para o aeroporto Heathrow quando fui ao Brasil (sozinha com a Isabella) umas semanas atrás. Além do carro super confortável, cadeirinha de bebê, pontualidade e um […]

    Responder
  45. Lu Francesa (@LuFrancesa) - 03/10/14 - 16h52

    ‘Otimo post e dicas ;)
    Beijos

    Responder
  46. Renata - 13/10/14 - 18h42

    Muito bom o seu blog, tenho gostado dos seus posts. Sempre com informações e dicas novas.
    Moro na Índia dês de 2011 e tenho um filho de 17 meses. Depois que ele nasceu já viajamos para o Japão, Austrália, Singapura, Brasil, Qatar, Thailandia e lugares dentro da Índia.
    Estamos nos preparando para ir ao Cambodia no final da semana.
    E Consigo entender um pouco do que você passa em vôos. Para visitar familiares são dois vôos sendo o primeiro com duração de 4:30 e o segundo de 14hs.
    Parabéns pelo blog.

    Responder
  47. Erica - 09/11/14 - 12h34

    Dri, vou viajar com meu baby de 11 meses do canada p brasil (com uma escala!). Vou com meu marido, mas tenho receio de nao ter nem uma poltrona vaga p deixarmos o baby por alguns minutos. Vc acha q seria o caso de comprarmos passagem extra p colocar a cadeirinha dele?
    Obrigada pelo post! Mais completo impossivel!!

    Responder
    • Adriana Miller - 12/11/14 - 10h49

      Comprar a passagem pra garantir o assento extra eh sempre uma boa opcao, mas por motivos de seguranca, ate os 2 anos eles nao podera viajar 100% numa poltrona sozinho. Vale mais a pena voce reservarem as fileiras frontais onde podem pedir pra encaixar o bercinho pra ele (algumas cias aeras tem que pagar extra, mas eu acho que vale a pena sim!).
      Da uma olhada nos outros posts da seria “viajando de aviao com bebes” que tem todas as dicas por la!

      Responder
  48. Roberto - 31/03/15 - 18h29

    excelentes dicas e muito bom as coisas que escreve. Aproveito para tirar algumas dúvidas. Em dezembro (15/12/2015) vamos a Londres com nossa filha, Letícia, que na epóca estará com 1 ano e 3 meses. Nessa idade a BA ainda oferece berços e/ou cadeirinhas? E a alimentação servida, agrada os bebês?

    Responder
    • Adriana Miller - 31/03/15 - 20h53

      O bercinho da BA só cabe bebes ate uns 7 ou 8 meses. Já a cadeirinha pode ser usada até mais tarde, mas vai depender do peso do bebe – melhor confirmar com eles, mas acho que o peso máximo são 10 quilos, então vai depender do tamanho da sua filha até lá.
      Caso contrario, ela poderá viajar no colo de vocês mesmo.
      Sobre a alimentação, vocês devem levar a comida dela, ou reservar com antecedência a alimentação para crianças, mas geralmente as opção não seo adequadas para uma crianca de 1 ano e 3 meses ainda (é mais pra crianças mais velhas, e é só mesmo um lanchinho, não substitui refeições pra ela.
      Leia também os outros posts da série sobre viagem com crianças e bebês aqui: http://drieverywhere.net/categoria/baby-everywhere/viajando-com-criancas/aviao/

      Responder
  49. Roberto - 06/04/15 - 17h50

    é tranquilo ir ao colo?

    Responder
    • Adriana Miller - 07/04/15 - 10h19

      Sim.
      Nao vai ser a viagem mais confortavel e relaxante da sua vida. Mas nao eh nada que voce nao va sobreviver numa boa.

      Responder
    • Renata Petrin - 07/04/15 - 12h32

      Se o bebê for grande eu sou a favor de um assento extra a partir de 18meses porque fica bem desconfortável para o bebê e os pais. Por experiência propria sei que é caro mas vale a pena para vôos de mais de 8horas

      Responder
  50. […] essa mesma bolsa de viagem já apareceu nesse post aqui, ha uns 2 anos atras. Esta durando bastante e usamos […]

    Responder