18 May 2017
1 Comentário

Zaanse Schans – a cidade dos moinhos de vento

Europa, Holanda, Zaanse Schans

Depois de passar um dia inteiro nos campos de flores, amanhecemos com uma Holanda nublada e friorenta… Já não tínhamos muita certeza se valeria a pena ir até Amsterdam ou não, mas de última hora decidimos ir à Zaanse Schans.

Eu já tinha ido uma vez, na minha primeiríssima viagem à Holanda, em 2004, mas sempre quis voltar. A primeira vez foi bem corrida, num dia de inverno com muuuuuita neblina, chuva e frio, e foi um lugar que eu sempre quis voltar e dar a merecida atenção.

Além disso, sabia que o Aaron ia se esbaldar de tirar fotos, e a Isabella ia curtir os moinhos, as fazendinhas e todo ambiente bucólico e histórico da cidadezinha.

Zaanse Schans é um vilarejo industrial histórico, que homenageia o passado industrial eólico da Holanda – cada um dos moinhos de vento que estão lá são verdadeiros e históricos, e geravam energia industrial para diferentes segmentos da economia Holandesa, entre os séculos 17 e 10.

Hoje em dia o vilarejo – apesar de ainda ser ativo e operante, com casinhas e moradores de verdade – é um museu a céu aberto, e uma das principais atrações turísticas da Holanda.

Além dos moinhos, as muitas casinhas espalhadas pela área central de Zaanse Schans são mini museus que retratam o que ha de mais tradicional (e estereotípico) na Holanda: um museu do tamanco de madeira, o museu do queijo Gouda, museu do Chocolate, etc, entre outros.

Mas o interessante mesmo é que apesar de ser bem histórico, turístico e um museu de preservação histórica, a área é também residencial 100% operante e moderna, o que deixa a experiencia ainda mais autêntica, e com menos sensação de “museu” mesmo – as casinhas que beiram os canais, a igrejinha, os moradores pegando a balsa para ir trabalhar…

Realmente um experiência única, e muito interessante! Além de reunir numa só tacada, o que há de mais fofo e tradicional na Holanda!

Na prática, a visita também é bem fácil, e Zansee Schans fica a menos de 30 minutos ao norte de Amsterdam. Como nós ficamos hospedados num hotel perto do aeroporto, chegamos lá em uns 20 minutos (de carro alugado).

Se você não pretende alugar carro, existem duas opções de transporte público a partir de Amsterdam: de ônibus, saindo da estação Central (o Rnet-bus 391) e demora cerca de 40 minutos, te deixando bem na entrada do complexo Zaanse Schans. Ou então de trem, também saindo da estação central, até Zaandijk, e chegando lá é preciso andar mais uns 15 ou 20 minutos até Zaanse Schans.

Nós vimos muitos passeios e excursões que conjugavam no mesmo dia Keukenhof (se você for na primavera) e Zaanse Schans, então apesar de não ser o ideal (deve ser beeem corrido!), seria uma boa opção para quem esta com o tempo curto!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

 

Me Acompanhe!

Além de todas as dicas que eu posto aqui no blog, você também pode me acompanhar nas redes sociais para mais notícias “ao vivo”:

 

Adriana Miller
1 Comentário
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
1 Comentário
  1. Veronica - 22/05/17 - 15h25

    Fui em 2016 com meu marido e amei. É um lugar muito gostoso mesmo!

    Responder