25 Mar 2019
3 comentários

Tulum – Mexico

Américas, Cruzeiros, Dicas de Viagens, Mexico, Tulum

O Mexico sempre foi o calcanhar de quiles da minha “carreira” de viajante… Um pais incrivel e com tanta diversidade de cosias a ver e fazer, mas que simplesmente eu ainda nao tinha visitado.

Parte disso foi intencional – nos sempre soubemos que eventualmente nosso future seria nos EUA, e que as viagens pelo Mexico (e America em geral) seria muito mais facil e acessivel. Entao fomos deixando, deixando e ao longo dos anos nossa concentracao foi na Europa, Oriente Medio e Asia, que nos pareciam mais “proximos” a partir da Europa.

Entao quando comecamos a planejar o cruzeiro que fizemos no Caribe em 2018 uma das opcoes era um roteiro que passase pelo Mexico.

A minha primeira reacao foi de “EBA finalmente vou conhecer o Mexico!”, mas por outro lado, tambem fiquei um pouco decepcionada…. E esse eh justamente o lado negativo de viagens de cruzeiro, pois passar 1 dia no porto de uma cidade/pais, nao nos da tempo suficiente para conhecer nada tao bem assim.

Quando a parade eh uma praia, uma ilha, ou um lugar que provavelmente nao tem muito mais a oferecer doque praia e sol, ai tudo bem…. Pois realmente nao muda tanto assim se voce passou 1 dia na praia, ou 5 dias nessa mesma praia…

Mas o Mexico…. Ah o Mexico!!

A minha lista de cosias que gostaria de conhecer e fazer no Mexico sao infinitas, e apenas 1 dias no porto naoi a dar nem pra dar um gostinho inicial.

Entao sinceramente, pensei que deveriamos considerer outros roteiros, e procurer opcoes que nao incluissem o Mexico… Sei la… o Mexico merecia mais atencao, mais tempo…

Mas fechamos esse roteiro assim mesmo, e a experiencia inicial no Mexico foi muito boa!

O nosso cruzeiro ancorou na ilha Cozumel, mas preferimos pegar uma excursao do Navio e fomos para Tullum, que fica no continente.

O dia foi uma maratona, e bem consativo, mas achei que pelo menos nos deu a oportunidade de conhecer um pouco do Mexico “verdadeiro”.

Entao chegamos por Cozumel, e ja fomos direto para um catamaran que nos levou par Isla Mujeres, que eh a cidade que fica de frente para Cozumel, no lado continental do Mexico.

O transfer de catamaran/lancha, demora mais ou menos 1 hora, e o barco era bem moderno e confortavel, incluindo uma area reservada para criancas pequenas com brinquedos etc.

Em Isla Mujeres, um onibus esperava o grupo, e encaramos muito e muito quilometros de Estrada…. No total foram mais de 2 horas de Estrada ate chegarmos na entrada do parquet nacional de Tulum.

Uma vez la, nos optamos por nao seguir o resto do grupo com um guia, pois queriamos explorar a area arqueologica com calma e no noso ritmo, e as criancas queriam andar, corer e brincar por la.

Nos tinhamos planejado uma escapadinha pra praia tambem, mas Tulum estava recebendo uma mare de algas bem forte, e a agua estava bem turva e suja (de algas), e acabamos desistindo.

Na epoca que estivemos por la, muitos seguidores me perguntaram sobre como foi o passeio, como conseguimos chegar em Tulum etc, e a verdade eh que por mais que eu nao goste de excursoes fechadas, essa realmente eh a melhor opcao – caso voce esteja num cruzeiro – de chegar do litoral ate Tulum.

A logistica eh complicada se feita independentemente, atrasos e cancelamentos sao bem comuns, e a viagem eh longa, entao os riscos de alguma coisa dar errada, sao grandes!

Entao minha recomendacao nessas situacao eh realmente organizar e reservar tudo pelo navio, pois se alguma coisa der errada, eles sao responsaveis por garantir que voce vai chegar sa e salvo de volta no Cruzeiro.

Se voce estiver por conta propria e acabar perdendo ou atrasando alguma das pernas da viagem (barco, taxi, onibus), ja era, o navio vai embora sem voce, e voce eh inteiramente responsavel por se virar e voltar pra casa (ou o proximo porto de parade) sozinho.

Foi corrido? MUITO!

Valeu a pena? Muito!

O calor estava de matar, entao poder passear independente do resto da excursao foi crucial, e conseguimos ver quase todo parque arqueologico, mas ainda assim brincar e entreter a Isabella e o Oliver ao mesmo tempo, para para descansar de vez em quando, tomar uma agua de coco pra refrescar…. E depois passear e brincar mais um pouco.

E logo na entrada do parquet arqueologico tem tambem uma area commercial, com lojas, restaurants, cafeterias, etc que tambem foi legal conhecer e explorer um pouco – comemos muito bem, e foi otimo para comprar souvenirs!

 

E quando deu a hora certa, nos reencontramos com o resto do grupo e voltamos calmamente para o navio!

Foi uma otima primeira experiencia no Mexico, mas definitivamente nao substitui o desejo de voltar e de fato explorer e conhecer bem o pais, o que tenho certeza que ainda faremos muitas outras vezes ao longo dos proximos anos!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

 

Nos Acompanhe!

Além de todas as dicas que eu posto aqui no blog, você também pode me acompanhar nas redes sociais para mais notícias “ao vivo”:

 

Adriana Miller
3 comentários
21 Mar 2019
4 comentários

Roteiro de Chicago – O que fazer em um fim de semana Chicago

Américas, Chicago, Dicas de Viagens, USA

Eu queria demais voltar com os posts “ao vivo” das minhas viagens aqui no blog, pois acho uma otima maneira de dar dicas rapidas e deixar links e enderecos registrados, mesmo quando nao rola um conteudo mais “substancial” para relatar de uma viagem.

E Chigaco foi assim: intenso e corrido!

Passei 3 dias por la, uma viagem a trabalho que combinei com um fim de semana visitando uma amiga, mas desses 3 dias, apenas 1 deles foi para realmente passear e conhecer a cidade!

Entao foram 36 horas intensas por la, mas que me deu um otimo gostinho dessas cidade incrivel!

E pensar que eu ja passei tantas vezes por conexoes no aeroporto de Chicago, mas nunca tinha conhecido a cidade!

E pra completar – por coincidencia total – acabou coincindindo que eu estava la justamente no fim de semana das comemoracoes de St Patrick’s day, que eh o santo padroeiro das Irlandas, mas que eh muito mais comemorado e celebrado pelos Americanos do que os Irlandeses propriamente ditos!

Minha primeira noite na cidade, eu fiquei hospedada no hotel W Chicago, que tem uma otima localizacao bem na regiao de “central Loop” – uma otima opcao seja para visitantes de business quanto para turistas! A partir dali, voce consegue explorar a cidade toda a pe!

Mas meu fim de semana comecou mesmo na sexta a noite, e passei o resto do fim de semana com uma amiga.

A sexta estava congelante de frio e com muito vento, mas ainda assim resolvemos fazer um mini-tour de rooftops pela cidade!

Fomos andando por toda avenida Michigan Avenue ate chegar no Millenial Park, e nossa primeira parada foi no Cindy’s – um bar/restaurante na cobertura de um predio bem de frente para o parque e o famoso “feijao” que virou simbolo da cidade!

A vista la de cima eh incrivel e junta tudoq ue ha de melhor em Chicago: o parque e o Bean (aquela escultura do Anish Kapoor que parece um grao de feijao), a vista dos predios iluminados e o lago de Michigan se espandindo ate perder de vista!

Mas a noite estava apenas comecando, entao saimos do Cindy’s e voltamos andando pela Michigan Avenue de volta em direcao ao rio Chicago, e nossa proxima parada foi no rooftop do London House – um outro hotel de localizacao imbativel e que tambem tem um otimo rooftop/bar na cobertura, e com uma vista sensacional da cidade!

O LondonHouse fica bem na meiuca do Chicago River, entao la de cima voce se sente literalmente “dentro da cidade”, e a combinacao das luzes e o reflexo nas aguas do rio foi realmente impactante!

E nosso mini-tour nao acabou por ai, e fomos em direcao ao bar “House f Blues” , outro bar considerado uma instituicao da cidade, com musica blues e jazz ao vivo.

Ah! E quando estavamos a caminho de la, ainda aproveitamos pra passar em frente ao iconico “The Chicago Theatre”! Como ir a Chicago e nao passar pelo menos em frente, ne? Ja que nao deu tempo pra assistir um musical autentico por la, pelo menos conseguimos passar na porta!

Quando nos demos por vencidas do frio que estava fazendo, terminamos nossa noite com um jantar super especial no “The Purple Pig”, um restaurante super badalado e considerado entre os top 5 da cidade!

 

No dia seguinte, sabado, era o dia da comecmoracao de St Patrick’s day, o que foi uma coincidencia incrivel!

St Patrick’s eh o Santo Padroeiro das Irlandas, mas uma data muito comemorada em certas cidades Americanas onde existe uma grande concentracao de descendentes de Irlandeses – e Chicago tem se tornado a festa mais famosa e iconica do pais, com uma vibe super “carnaval do inverno”!

Entao acordamos cedo e eu fiquei chocada com a quantidade de pessoas nas ruas! A cidade realmente estava LO-TA-DA de gente vinda do pais todo para comemorar a festa e para assistir o Rio Chicago ser pintado de ver.

Essa eh sem duvidas a atracao principal do dia. As imediacoes do Chicago River e Riverwalk ficam fechadas, e a tradicao da festa eh o Rio ser pintado de verde, honrando a cor simbolo da Irlanda e de St Patrick’s, que tem como simbolo o “Shamrock”, to trevo de 3 folhas.

A festa consumiu praticamente toda a nossa manha (como voces ver pelo vlog linkado a baixo!), e realmente a empolgacao era contagiante – um versao bem “micareta” mesmo! Todo mundo feliz, animado e empolgado!

Mas paramos para um brunch no Beatrix, and de seguir nosso passeio.

Entao de la, voltamos para a Michigan Avenue, de volta ao Millenial Park, para conseguir ver o Bean de perto e com a luz do dia!

Ah! E no caminho, paramos na famosa Garrett’s: uma loja tradicional de Chicago que tem como atracao principal a pipoca! Pipocas de todos os sabores e misturas!

Para economizar nosso tempo, pulamos num taxi e fomos direto para o Navy Pier, que eh um Pier no meio do Michigan Lake, onde fica a  roda gigante “Chicago Eye” (esse nao eh o nome “oficial”, mas eu acabo chamando de “Eye” todas as rodas gigantes das cidades espalhadas pelo mundo!), e varios museus interessantes, e principalmente para quem visitar Chicago com criancas!

Mas nao subimos na roda gigante, nem entramos em nenhum museu!

O que eu queria mesmo fazer para aproveitar o dia de sol (apesar da temperatura congelante no meio de Marco!) era andar de bicicleta pelo lago!

Entao alugamos uma bike e fomos pedalando ateeeeeee la no final, na regiao onde comecam as “praias”.

Fomos e voltamos, e devolvemos as bicicletas ja pertinho da Hancock Tower, outro ponto iconico da cidade, com plataforma de observacao (da pra ver a cidade TODA la de cima!), um restaurante e barzinho.

Mas resolvemos nao comer por la, e preferimos ir conhecer outro lugar iconico de Chicago: a Pizzeria Uno, que eh o restaurante onde foi inventado a famosa pizza de massa grossa de Chicago (a Chicago Deep Dish Pizza).

A pizzaria estava lotada por causa da festa de St Patrick’s, mas deixamos nosso nome na lista e fomos passear pelas lojas da redondeza (a Pizzeria Uno fica bem na meiuca de lojas da Michigan Avenue, uma especie de Quinta Avenida ou Oxford Street versao Chicago).

Para acabar nosso sabado, o plano original era sair para jantar e ir para os barzinhos da regiao do West Loop – mas estavamos exaustas e mortas de frio, entao acabamos passando no Eatlay, que eh bem ali do lado, para comprar umas garrafas de vinho e petiscos!

A viagem sem duvida foi express e ainda tenho muuuuuita coisa pra conhecer em Chicago, mas foi uma excelente primeira visita a cidade, e nosso roteiro ficou redondissimo para conseguir aproveitar o maximo possivel do curto tempo que eu tinha!

 

E pra quem curtir videos, o vlog da viagem esta aqui:

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

 

Nos Acompanhe!

Além de todas as dicas que eu posto aqui no blog, você também pode me acompanhar nas redes sociais para mais notícias “ao vivo”:

 

Adriana Miller
4 comentários
20 Mar 2019
0 Comentários

Rendezvous Cay – Belize

Américas, Belize, Cruzeiro no Caribe, Cruzeiros, Dicas de Viagens

De todos os lugares por onde passamos em nosso cruzeiro pelo oeste do Caribe, Belize foi o porto onde ficamos com mais duvida sobre o que fazer – entao resolvemos ja deixar reservado um passeio direto com a agencia do navio!

O destino prometia: uma mini ilha paradisiaca perdida no meio do mar do Caribe, com a promessa de um otimo nado com snorkel!

O passeio era apenas pela tarde, entao o Aaron preferiu ficar no navio com as criancas, enquanto eu desci para Belize City para conhecer um pouco da cidade.

Mas confesso que chegar ate o Rendezvous Cay foi sofrido… Belize tem um daqueles portos onde o navio na verdade nao doca no porto propriamente dito, e sim fica ancorado no meio do mar, e os passageiros vao e vem em barquinhos.

Eu sinto MUITO enjoo em barcos de medio e pequeno porte (por incrivel que aprece, nunca enjoeei em cruzeiros!), entao a ida e volta a Belize City nao foi nada agradavel, e quase desisti do passeio quando vi o tamanho do barquinho que veio nos buscar…

Mas foi so chegar que la que tudo valeu a pena….! Parecia uma miragem em alto mar! De repente, do nada comecamos a ver um pontinho branco, uma palmeira aqui, um coqueiro ali… Me lembrou bastante as Maldivas, com suas ilhas de banco de areia!

A primeira aprte da excursao foi um nado de snorkel ao redor da ilha – eu fiquei meio irritada que tinha gente demais em cada grupo, e sendo Carioca e ex-nadadora (fiz natacao praticamente minha infancia e adolescencia toda!), sempre acho essas excursoes de snorkel em grupo meio programa de indio, pois a maioria das pessoas nao sabe nada direito, nao sabem respirar de snorkel direito, e principalmente nao sabem “pedalar” com pe de pato direito!

Mas infelzimente a Rendezvous Cay eh o tipo de lugar que so da pra chegar num esquema excursao mesmo!

E o resto da tarde foi livre para explorar a ilha… e era tudo muito fofo e cenografico! com redes penduradas em coqueiros, balanco dentro do mar…. o paraiso das fotos do Instagram!

Entao apesar dos pesares, foi um passeio muito legal!! E eu que sempre assocei Belize as florestas da America Central, acabei descobrindo que Belize eh cheia de ilhas como essa e otimos lugares para snorkel e mergulho, e pretendemos voltar ao pais com certeza!!

 

Nosso vlog do passeio em Belize!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
0 Comentários