05 Dec 2016
0 Comentários

Cingapura: Restaurantes e Bares com vista

Ásia, Cingapura

Na viagem que fizemos pela Ásia no começo do ano (que incluiu Myanmar e Filipinas), nossa “base” foi em Cingapura país que já conhecíamos, mas onde uma de minhas melhores amigas está morando com a família, então foi a desculpa perfeita para voltar.

Na verdade, visitá-los foi na verdade o principal propósito da viagem, e aproveitamos pra fazer outras viagens durante a semana enquanto eles trabalhavam – mas voltamos todos os fins de semana para Cingapura para ficar com eles e suas filhas gêmeas fofíssimas!

Quando nós estivemos por lá pela primeira vez, em 2012, ficamos apenas 3 dias, e eu fui embora jurando que um dia voltaria e que ficaria muito mais tempo na cidade – muita gente tem a impressão de que Cingapura é sem graça e não tem nada pra fazer, mas ledo engano! Nessa segunda visita ficamos mais 6 dias e pouco (3 fins de semana), conseguimos rever muitas coisas, visitamos novos lugares e ainda assim ficou faltando muito pra conhecer!

Então fica aqui mais uma promessa: ainda pretendo voltar outras vezes a Cingapura!

A diferença dessa vez foi que fizemos muitas programações com as crianças durante o dia, e aproveitamos as noites pra sair bastante, e conhecer novos bares e restaurantes.

E claro, como boa turista que sou, gosto de sempre comer com os olhos: quando melhor a vista, mas eu vou gostar do lugar, principalmente numa cidade bonita e fotogênica como Cingapura!

Quando estávamos lá, em Março 2016, as fotos que postei de nossos almoços e jantares fizeram bastante sucesso, então aqui vão minhas dicas de como comer bem e com uma bela vista (com a barriga e o olhos!) em Cingapura!

Me @ OUE

Logo que chegamos, esse foi nosso primeiro programa na cidade! eu precisava “ver” Cingapura para me sentir “em” Cingapura!

O restaurante fica bem na Marina, de frente ao Marina Bay Sands, na cobertura de um prédio empresarial, e tem um conceito “multi cultural”, misturando pratos e ingredientes das culinárias Chinesa, Japonesa e Francesa.

Chegamos cedo de propósito, para ter tempo de curtir uns drinks na varanda do bar, que é sem dúvida uma das principais atrações do Oue!

Uma varandona com a vista panorâmica da marina!

Lá dentro a vista continua, com janelonas do chão ao teto, que dominam a decoração!

O menu é inusitado, afinal não é sempre que vemos essas 3 culinárias misturadas, mas foi maravilhoso! Entre os dois casais, pedimos bastante variedade das diferentes culinárias e estava tudo bom demais!

 

Ce la Vi

Esse é um clássico meio clichê, que inclusive nós já tínhamos ido na nossa primeira viagem à Cingapura, mas que tinha outro nome (na época era o Kudeta).

Fica no alto do Marina Bay Sands, bem na pontinha da “prancha” no topo do hotel, e ao lado da piscina.

De lá não temos a vista da marina, mas em compensação é possível ver a cidade praticamente toda!

O acesso ao topo do Marina Bay Sands é reservado à hóspedes do hotel ou quem tem reserva para o restaurante ou bar, então é bom se programar com antecedência.

 

Smoke and Mirros

O barzinho Smoke & Mirros foi uma ótima surpresa! Na verdade estávamos com as crianças no museu National Gallery, e depois de uma (cansativa) sessão de brincadeiras, subimos até a cobertura do prédio e fomos surpreendidos com a super vista da cidade!

Apesar de não ser na beirinha da marina, nem um prédio muito alto, o Smoke & Mirros está numa posição privilegiada que tem a vista panorâmica da marina e do entro financeiro da cidade!

Nós fomos no meio da tarde e não tivemos problemas pra entrar e conseguir uma mesa, mas para happy hour ou almoço/jantar é melhor fazer reserva com antecedência.

 

Lantern Rooftop (no Fullerton Bay Hotel)

O hotel Fullerton é um dos mais tradicionais de Singapura, que também tem uma versão mais jovem e moderna bem na beirada do Promenade da marina. E lá no topo está o “Lantern”, um rooftop in-crível com – adivinhem?!  – uma vista fenomenal para a Marina.

Se você for um hóspede (sortudo!) também terá uma piscina de borda infinita cercado pelos bares do hotel!

 

Para outras sugestões de bares & restaurantes e lugares pra sair em Cingapura, veja “Clark Quay” e “Raffles Hotel

Para mais dicas, dê uma olhada nos posts antigo de Cingapura, como “Marina Bay Sands” e “Top 10 coisas a fazer em Cingapura

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

 

Me Acompanhe!

Além de todas as dicas que eu posto aqui no blog, você também pode me acompanhar nas redes sociais para mais notícias “ao vivo”:

 

Adriana Miller
0 Comentários
12 May 2012
13 comentários

Roteiro de viagem Asia 2011/2012

China, Cingapura, Dicas de Viagens, Indonésia

Nossa viagem durou apenas 3 semanas e meia, mas ja que eu demorei quase 6 meses para conseguir postar tudo por aqui, sei que a sequencia da viagem criou confusao, e como recebi muitas perguntas sobre o roteiro especifico que fizemos e quantos dias passamos em cada lugar, achei que valeria a pena fazer um resumao passo a passo da viagem.

Lembrando que no total visitamos 3 paises (na verade 4, incluindo um pernoite em Kuala Lumpur), e viajamos atravez de uma area geografica bem extensa, oque nos proporcionou fazer a combinacao perfeita de cidade grande + praia + templos historicos e frio + calor que queriamos.

Os posts ficaram espalhados e datados entre Dezembro de 2011, logo quando embarcamos, ate Maio de 2012, quando tive tempo de terminar de escrever e postar todas as fotos, mas a viagem foi feita apenas durante as tres semanas entre o Natal e as duas primeiras semanas de Janeiro (nos embarcamos no dia 22 de Dezembro de 2011 e voltamos no dia 15 de Janeiro de 2012.

Entao o roteiro ficou assim:

Londres – Beijing – Hong Kong

Nossa primeira parada foi Hong Kong, onde passamos o Natal e os 3 primeiros dias (e 3 noites) da viagem.

De la, pegamos um ferry e fomos direto pra Macau, onde passamos 2 noites e um dia inteiro.

De Macau voamos para Bali de Air Asia, via Kuala Lumpur. Passamos um dia inteiro viajando.

Em Bali passamos 5 dias e 6 noites, incluindo a noite de revellion.

De Bali voamos diretamente pra Cingapura, onde passamos mais 3 dias e 2 noites.

De Cingapura voamos Air Asia novamente pra Kula Lumpur, onde passamos uma noite, e no dia seguinte voamos pra Xangai.

Em Xangai ficamos mais 3 dias e meio e 3 noites.

Entao voamos pra Xian ja tarde da noite, onde passamos 1 dia inteiro e duas noites.

Por fim chegamos ao nosso destino final, Pequim – onde ficamos mais 4 dias e 4 noites.

 

E sem esquecer claro, dos posts “making off”, incluindo a mala/mochila que levei nessa viagem e mais algumas dicas sobre planejamento de viagem e transporte interno na Asia (AQUI e AQUI).

 

Adriana Miller
13 comentários
17 Feb 2012
27 comentários

Tune Hotel – Aeroporto LCCT de Kuala Lumpur

China, Cingapura, Dicas de Viagens, Malasia, Xangai

Uma das melhores coisas de viajar sempre eh poder, volta e meia, voltar a lugares onde ja fui – eh sempre legal ver oque continua o mesmo, e tudo aquilo que mudou, evoluiu… melhorou ou piorou.

Dessa vez a viagem pra Asia nao incluiu Malasia no roteiro – mas ainda assim, gracas as maravilhas dos voos low cost, nao escapamos de passar pelo aeroporto de KL. Nao apenas 1, mas duas vezes em diferentes conexoes!

Na primeira vez que estivemos na Asia passamos varias vezes pelo Aeroporto LCCT de Kuala Lumpur (Low Cost Carrier Terminal), que rapidamente virou sinonimo de tedio, calor, confusao e desorganizacao.

Cada uma das (muitas) horas que passamos no LCCT em 2008 foram altamente torturantes e nao sobrou nenhuma memoria boa pra contar historia.

Entao ao planejar essa nova viagem, mais uma vez as conexoes no LCCT foram inevitaveis, mas eu fiz de tudo pra reduzir ao maximo nossa estadia por la.

Ate que logo na primeira conexao me dei conta das maravilhas que os anos, o progresso e desenvolviemento do turismo pode levar a um lugar!

Em apenas 3 anos o aeroporto foi talmente transformado e reformado!

Oque antes era um galpao imundo com funcionarios despreparados e salas de espera torturantes, hoje em dia eh um espaco novissimo e arejado, com uma infraestrutura de fazer inveja a muitos aeroportos Europeus!

Balcoes de informacoes, uma area para check in que triplicou de tamanho (principalmente na area da Air Asia! O fim das filas!), um segundo andar (que nao existia!) que filtra a confusao na imigracao e seguranca, e uma area de embarque que incluiu inumeras lojas, cafes e restaurantes, free shop, farmacia, wifi gratis e estacoes eletricas para recarregar seu laptop ou celular enquanto voce espera seu voo.

Oque um dia era um espaco escuro e quente, com cadeiras de plastico desconfortaveis, hoje em dia tem todo o conforto imaginavel!

Sei que eh um comentario bobo, mas fiquei feliz de ter feito parte dessa “transformacao”, de ter sido uma entre os milhoes de turistas que passaram por ali e levaram o desenvolvimento e o progresso pra esse cantinho da Asia.

Me lembrei dos meus ultimos anos na faculdade de Economia, quando desenvolvi uma tese/monografia que falava justamente sobre isso: o desenvolvimento economico criado pela industria do turismo, e o poder arrebatador de transformar regioes e mudar vidas!

 

E entre as muitas melhorias no terminal LCCT de Kuala Lumpur outra novidade foi a construcao do hotel Tune, que tambem faz parte da gigante low cost Air Asia.

O Tune Hotel esta espalhado por varias partes da Asia e do mundo (inclusive tem um Tunes em Londres – depois falo dele com calma!) e tem o mesmo principio da Air Asia: conforto com baixo custo, entao voce soh paga pelo que precisa e vai usar.

Funciona assim: voce reserva sua noite no hotel, que eh o basico do basico – incluindo apenas o quarto/cama com banheiro.

Ai voce pode comecar a selecionar todos os “extras” que gostaria de ter. Oque vc acha que nao vai precisar nem usar durante sua estadia, voce nao paga.

Entao eu adicionei em nossa diaria alguns extras como: toalha e sabonete liquido, ar condicionado e internet wifi.

Algumas outras opcoes, como TV a cabo, secador de cabelos, telefone e cafe da manha, deixei de fora, pois sabia que nao iria usar.

O processo foi facilimo! Fiz a reserva com meses de antecedencia (assim que reservei as passagens entre Cingapura e Xangai!) e paguei tudo on line.

Chegando no LCCT, logo depois de recolher a bagagem tem um quarto “modelo” do Tunes mostrando como sao os quartos por dentro e ensinando como acha-los.

Do lado de fora do hotel, na area de ponto de taxis e onibus, basta procurar pelas placas do transfer do hotel (que nao eh de graca, mas custa 2 Ringgit, o equivalente a apenas 0,50 de US$). O transfer passa para recolher passageiros a cada 15 minutos e o transfer ate o hotel demora menos de 5 minutos.

Na recepcao do Tunes, recebemos nosso cartao-chave do quarto 9que tambem controla extras como ar condicionado, TV etc), o kit com a toalha e a senha da internet, e pronto!

O quarto, como era de se imaginar, era minusculo! Mas muito mais confortavel doque muito albergue e hotel 2 estrelas que ja fiquei pelo mundo!

A cama macia e confortavel, o banheiro novissimo, limpo e com um chuveiro potente!

Uma mesinha “bandeja” aos pes da cama e conexao de wifi que funcionou super bem!

E no dia seguinte, acordamos super cedo pra pegar o voo seguinte – nao precisamos fazer check out nem nada. Descemos na hora do transfer certo e em minutos chegamos no terminal de embarque.

Mais tranquilo, facil e economico impossivel!

 

Adriana Miller
27 comentários
Página 1 de 512345