03
Jun
2011
Colombo
Escrito por Adriana Miller

Colombo eh a capital desse pais-ilha em formato de gota – Hoje eh a capital do Sri Lanka, mas ja foi tambem a capital do antigo Reino Ceilao.

Mas voltando um pouco no tempo, la em 1505 quando o Portugues Dom Lourenco de Almeida chegou na ilha a caminho das Indias, e fez um acordo com o rei para dar exclusivodade aos Portugas sobre o comercio de especiarias, principalmente a canela. Os Portugueses passaram bastante tempo (quase 150 anos) com o controle comercial e militar da ilha e deixou muitas marcas: eu me senti tao em casa ao andar pela regiao de Colombo e ver a Padaria do Cabral (passei a vida toda ouvindo que Portugues eh dono de padaria e ate no Sri Lanka isso acontece?!?!), a concercionaria do Pinheiro, o restuarante do Silva e o hotel do Carvalho! E ate no nosso resort conhecemos o carregador Pereira e a recepcionista D’Sousa!

Eh ou nao eh surreal bater papo com alguem com pinta de Sri Lankes, vestindo um Sari colorido e ver no cracha “Mss. Selvakumari Pereira”?!

Mas alem das igrejas catolicas (muitas na regiao de Negombo e Colombo) e dos nomes da terrinha, os Portugueses tambem deixaram muitas marcas na arquitetura dessa costa Leste do pais.

Mas os Portugueses comecarama abusa da boa vontade dos Sri lankenses e cairam no desgoto do Rei, ate que em 1638 os Holandeses chegaram no pais e fizeram uma alianca onde se comprometeram a expulsao os Portugueses da Ilha ,em troca do controle comercial das especiarias. Como bom colonizadores que foram, os Holandeses tambem deixaram sua marca, principalmente na arquitetura do centro de Colombo, com muitos predios administrativos (principalmente o antigo parlamento) em estilo Cape-Dutch.

Mas quemdeu origem mesmo a cidade que hoje eh Colombo foram os Britanicos, que chegaram a ilha em 1796 e dominaram nao soh as rotas comercias do Sri Lanka, mas tambem foram os primeiros colonizadores politicos (ate entao os Portuguese e Holandeses apenas usavm o pais como base militar e base comercial), e estabeleceram Colombo como a capital no novo Reino Britanico Ceilao.

O Sri Lanka que vemos hoje soh passou a se chamar Sri Lanka e soh ganhou sua independencia dos Britanicos e finalmente sua liberdade militar, policita e comercial em 1948. O pais entao passou por uma “revolucao silenciosa” onde a populacao e os politicos quiseram reerguer a cultura nativa da Ilha.

Muitos predios coloniais foram demolidos, novos templos foram construidos e inclusive muita gente quis trocar de nome, e voltar as origens de seus antepassados, deixando os rastros Europeus pra tras (em Negombo e colombo os nomes Portugueses e Holandeses ainda sao muito comuns por ser uma regiao majoritariamente Catolica, entao no geral a cultura da populacao se identifica mais com as orignes Europeias doque o Hinduismo e Budismo).

Eu achei tudo no pais tao absolutamente surpreendente e fascinante, que de maneira nenhuma eu consegui me conformar em passar o dia todo bundiando na beira da piscina! Uma pais com uma historia e um passado como esse e eu vou passar todos os dias saltitando na praia?!

Mas como realmente o calor estava de matar, e queriamos (e precisavamos) descansar, qualquer passeios mais elaborado foi prontamente descartado, mas consegui convencer o Aaron a fazer um tour rapidinho em Colombo.

Esse dia foi horrivel, pois estava muito sol, uns 42 graus e quase 90% de umidade relativa do ar!

Cabelos de assustar, roupas que imediatmente colavam na pele, um mal estar generalizado e as lentes da cameras completamente embacados!

Entao fomos objetivos e resolvemos ver soh oque fosse “diferente” e interessante. Oque mais vi na vida foram Igrejas e fortes de arquitetura Portuguesa, entao fomos direto pros templos!

Comecamos nosso dia no templo Murugan Hindu Kathiresan Kovil, que eh um templo dedicado ao Deus Hindu da guerra, Skanda.

Kovil eh o nome dado a esse “estilo” de templos Hindus da vertente Murugan e sao exatamente oque meu imaginario sonhava em ver num templo Hindu!

Excessivamente decorado, com as centenas de estatuas de deuses, deusas e animais sagrados que sao homenageados no local – uma visao praticamente alegorica!

Infelizmente nao podiamos fotografar la dentro, oque foi mesmo uma pena, pois por dentro o templo era ainda mais impressionante doque por fora! Eu bem que tentei subornar o guarda, mas ele foi resistente (e o Aaon me lembrou de todas as plaquinhas de regras e punicoes que vimos no aeroporto! Vai que propina eh crime penal no Sri Lanka?!?!) e ficamos na vontade.

Mas por dentro o templo tinha mini-templos dedicados a alguns deuses especificos, entre eles Lord Ganisha e Krisna. Na area dedicada a homens, eles tem que cobrir a cabeca e tirar a camisa, e todos tivemos que lavar os pes na entrada do templo e andar descalcos o tempo todo la dentro alem de pintar o pontinho vermelho na testa.

Do Hinduismo, fomos diretamente ao principal templo budista da capital, que na verdade eh tambem a principal religiao do Sri Lanka.

Eles vivem pacificamente com o Cristianismo, Hinduismo e Budismo (nao tanto com o Islamismo que eh a religiao dominante da regiao norte do pais), mas em sua grande maioria e historiacamente, o Sri Lanka eh um pais Budista.

Entao nos fomos ao Templo Budista Gangaramaya, que fica bem pertinho do lago central de Colombo.

No templo ainda vivem dezenas de monges, que sao bem relacionados e influentes politicamente e entao dentro do templo eh possivel tambem visitar o “museu” dos monges onde eles expoem presentes e oferendas dadas por fieis de todo pais, que variam de estatudas de Buda coberto em ouro, a maquina de escrever e carros antigos.

Os monges de Gangaramaya tambem sediam e administram ONGs que apoiam a familias afetadas pelo Tsunami de 2004 (o Sri Lanka foi um dos paises mais destruidos, mas por nao ser tao turistico quando outros paises no Sudoeste Asiatico, acabou nao ganhando tanta atencao) com varios projetos de reconstrucoes de cadas e comunidades inteiras, alem de sediar um dos maiores orfanatos do pais, hospedando criancas que perderam suas familias no Tsunami.

E alem disso tudo, o templo ainda eh lindo!

O hall pricipal eh inteiramente coberto com imagens douradas do Buda, enquanto que o jardim traseiro tem uma escadaria inteiramente coberta com imagens do Buda esculpiadas em pedra.

E logo ali do lado do templo Gangaramaya esta o templo Simamalaka, que foi construido numa ilha artificial no lago Beira, bem no centro do Colombo.

O Simamalaka nao eh tao impressionante nem tao grande quanto seu vizinho, mas tem uma vista privilegiada do centro de Colombo, e o contraste entre os budas de pedra, a agua azul do lago e os predios modernos de Colombo fazem uma composicao incrivelmente fotogenica!

Colombo tem muito mais a oferecer aos turistas, mas a epoca que fomos nao foi muito propicia a passeios turisticos (se bem que a temperatura media do Sri Lanka ao longo do ano todo esta sempre na casa dos 30 graus, entao esta sempre calor!) e nossa piscina de frente pra praia estava tentadora demais!

Categorias: Sri Lanka, Viagens
23
01
Jun
2011
Sri Lanka – Negombo
Escrito por Adriana Miller

Como eu contei la no inicio da serie de posts sobre o Sub-Continente Indiano, a intencao de ir ate o Sri Lanka foi apenas uma maneira de fechar com chave de ouro (e uma dose de preguica) nossa viagem – e o fato de poder incluir escalas sem impactar os voos nem o preco das passagens foi o detalhe final que definitivamente colocou esse pais desconhecido no nosso mapa!

Oque eu sabia sobre o Sri lanka antes de ir…?…?

Nada!

Nenhum blog, poucas fotos, poucos guias… mas sabia que o pais era uma ilha tropical no meio do oceano indico, entao nao precisava saber mais nada!!

E ralmente fomos pra la sem planos. Eram apenas 3 dias que seriam usados apenas pra descansar as pernas depois de tantos dias de viagem intensa na India e no Nepal.

Reservamos um resort na beira da praia de Negombo (entre o aeroporto e a capital, Colombo) e soh!

A primeira impressao que tive foi que o Sri Lanka eh na verdade uma India “desenvolvida”. Na verdade desenvolvida e organizada ate demais, e nossa piadinha infame enquanto estavamos por la foi que o Sri Lanka eh a versao India colonizada por Alemaes!

Ja no aeroporto voce percebe a diferenca. Filas! As pessoas respeitam filas, esperam com calma sua vez e nao tentam passer na sua frente. Outro alerta de que alguma coisa era diferente foram os cartazes de “regras” a serem respeitadas por estrangeiros no pais… Como se comportar, oque eh permitido e oque eh proibido e as consequentes punicoes que serao impostas (o principal e maior cartaz na imigracao eh uma viso aos desavidados que uso e trafico de drogas eh punivel com pena de morte no Sri Lanka!).

E depois as ruas. Largas, limpas, organizadas. Com casas “de verdade” (e bem grandonas diga-se de passagem!) nos bairros. Uma das coisas que eu reparei bastante enquanto estavamos na India eh que em ponto algum do pais vimos vizinhancas que fossem “classe media”, sabe? Casa de familia com carro na porta e cachorro na varanda? Tudo que vimos na India foram barracos de papelao e lixo por todos os cantos.

No Sri Lanka, nos poucos minutos entre o aeroporto e nosso resort vimos casas, predios, lojas e restaurants de redes internacionais e uma cidade “normal”.

E entao a diferenca gritante ensurdecedora: silencio! Os motoristas no Sri Lanka nao soh respeitam as regras de transito, como ainda por cima NAO buzinam a cada 3,7 segundos!!

Realmente a pele morena e os Saris coloridos podem ate enganar… mas definitivamente estavamos num lugar beeeem diferente!

Entao isso teve justamente o efeito oposto – por termos chegado tao sem expectativas nem planos num lugar novo que nos surpreendeu tanto, logo logo quisemos arrumar alguma coisa pra fazer e ir conhecer um pouco mais da ilha!

Mas o calor estava de matar!! 24 horas por dias na media de 40 graus e 87% de umidade… Entao qualquer plano que nao envolvesse a praia ou a piscina logo logo era descartado e deixado pra depois.

Entao nossos dias em Negombo (que eh uma das principais – e mais turisticas – praias do pais) foram passados assim:

Na piscina…

Depois na praia…

Um pouco mais de piscina…

Mais um “pulinho” na praia…

Cansou da praia? Tem piscina!

Cansou da piscina? Tem praia!

Vida dificil…

Mas minha parte preferida era quando sol de matar ia embora, mas deixava o calorão pra tras, entao podiamos ficar a vontade na piscina sem medo de insolacao, boiando na agua e se afogando nos cocktails…

Nos ficamos hospedados no Paradise Beach Resort em Negombo, que foi a escolha perfeita – um resort pequeno (custou apenas 40 Euros por noite) mas que tinha tudo: 4 piscinas, na beira da praia, vista pro mar e um otimo restaurante. Bem na rua do centrinho de Negombo e com agencia de viagens.

 

 

Categorias: Sri Lanka, Viagens
32
20
Apr
2011
SCI – Os detalhes praticos: vistos, vacinas, autorizacoes
Escrito por Adriana Miller

Um dos principais motivos que eu enrrolei tanto pra falar sobre essa viagem foi o suspense (ate o ultimo segundo!!!) sobre se a viagem ia rolar de maneira planejada ou nao, e tudo isso por simples motivos burocraticos (e o pessoal do Twitter teve que me aturar fazendo drama!)

E admito que cometi um erro fatal no planejamento de uma viagem complexa: eu simplesmente “achei” que seria facil e nem me preocupei em averiguar os detalhes ate umas semanas antes. Achei que visto pra India a partir de Londres seria a coisa maaaaais facil do mundo, afinal nos temos praticamente mais descendentes de indianos por aqui doque Ingleses!

Entao tava crente que bastava preencher um formulario, ir la no consulado, pagar uma taxa (que na minha cabeca seria bem baixinha, quase que simbolica) e pronto.

Ate que ha mais ou menos 1 mes atras, conversando com um amigo que tambem estara na India na mesma epoca, ele lanca “Nossa, mas e o visto heim? Dor de cabeca!”. HEIM?!?!

Ai pronto. Mi fu, e o Aaron me olhando com aquela cara de “nao olha pra mim porque eu sou casado com uma viciada em viagens e quem planeja tudo eh voce!”…

Entao toca a catar as informacoes na internet e me dei conta de que simplesmente nao teria tempo de pedir o visto pelas vias “normais”! Nos ultimos 2 meses eu nao tive mais que 1 ou 2 semanas de tempo “livre” em que nao precisasse de meu passaporte!

Entao tivemos que cronometrar minha volta da Africa do Sul com o servico express de uma agencia-despachante pra nos ajudar a agilizar o processo.

E realmente o visto pra India nem eh tao complicado assim nao, o problema eh que eles sao cheios de regras, pedem um moooonte de papelada, que soh piorou com o fato de que nos dois somos estrangeiros morando na Inglaterra, e pra piorar a situacao ainda trocamos de endereco umas quantas vezes nos ultimos anos e eu ainda fui inventar de casar e trocar de nome!

Quando liguei pro despachante ele foi categorico que na minha situacao, provavelmente o visto nao seria concedido, e me “aconselhou” a fazer outros planos (e com tao pouco tempo! Tivemos que pagar todas as taxas mega extras pra fazer o processo “urgente” de visto em 3 dias!!!).

Mas enfim, mandamos toda nossa documentacao para a TLCS Visas (agencia super boa aqui em Londres e otima fonte de informacao mesmo pra quem nao mora aqui – no site deles basta selecionar qual seu passaporte e pra onde vc vai viajar e eles te dao todas as informacoes que voce precisa pro tirar qualquer visto do mundo) e dai pra frente foi esperar sentados!

Ah! E falei que nesse meio tempo teve um feriado na India e o consulado ficou fechado um dia???

Entao na ultima semana, enquanto fechava os detalhes da viagem “plano A” tambem ia planejando as opcoes de um possivel “plano B” e “plano C” caso nao pudessemos entrar na India (que nossa porta de entrada e Delhi).

Mas finalmente na terca feira na hora do almoco o Aaron me ligou pra avisar que nossos passaportes chegaram e…. tcharam! Com visto entradas multiplas pra India!

Eu nao sei se os requerimentos pra visto mudam de pais pra pais, passaporte pra passaporte, mas coisas a ter em consideracao antes de planejar sua viagem pra India:

- A India nao concede vistos “multiplos”. Voce pode transitar pelo pais (em escalas de voos) varias vezes (como eh o nosso caso), mas se oficialmente entrar no pais, voce nao pode sair e entrar de novo por 2 meses. No nosso caso isso nao atrapalhou nosso planos pois apenas vamos entrar por Nova Delhi e fazer uma conecao final entre o Sri Lanka e Londres, mas muita gente que planeja viagens longas pela regiao acaba encontrando problemas, pois ao entrar e sair da India, vc nao pode mais pedir vistos/entrar no pais por 2 meses corridos

- Eles nos pediram um monte de documentacao pra provar que o Aaron morava na Inglaterra legalmente e que ambos moravamos na Inglaterra ha mais de 2 anos. O problema eh que eles pediram comprovamentes de residencia de 24 meses, 12 meses e mes corrente e que fosse no mesmo endereco e do mesmo provedor (conta de luz, gaz, etc). Isso eh uma cosia simples, menos para nos! Nesses ultimos 24 meses mudamos de apartamento 2 vezes e em cada endereco tinhamos provedores diferentes… Acho que acabamos enviando umas 100 paginas de “provas” (incluindo contrato de aluguel, contrato de trabalho, todas as contas de luz, gaz, telefone, etc), e no final deu certo, mas nao entendi ate agora qual o criterio deles.

- Poderiamos simplesmente ter aplicado para vistos de nao-residentes, mas esse processo demorar entre 3 semanas e 1 mes, e por causa de viagens a trabalho nenhum de nos dois poderiamos ficar tanto tempo sem nossos passaportes.

- Quem viaja com passaporte Brasileiro precisa apresentar carteirinha de vacinacao da febre amarela (e eles tambem recomendam febre tifoide e outras coisas medonhas). Passaporte Europeu/Americano/Canadense e afins nao precisam. mas comvem levar sua carteirinha assim mesmo e sempre estar com as vacinas em dia!

- Eles pedem uma foto muito esquisita, que tem que ter exatos 5x5cm e foi um saaaaco achar um lugar em Londres que tirasse fotos nesse tamanho! (a quem interessar possa, a Snappy Snaps foi o unico lugar que consegui achar)

Mas em compensacao para o Nepal nao precisamos nos preocupar com nada!

Voce ate pode pedir o visto com antecedencia na embaixada, mas o normal eh que o visto seja concedido no porto de entrada (nosso caso, no Aeroporto de Kathmandu), e por precaucao, imprimi os formularios de visto e ja vou levar tudo prontinho pra nao enfrentar muita fila!

A unica burocracia no Nepal foram nossas “autorizacoes” para entrar nos parques e reservas naturais dos Himalaias como parte da nossa escalada – mas como vamos fazer tudo com uma agencia, eles cuidaram desses detalhes pra gente (depois falo disso em mais detalhes).

Alem disso, o Nepal nao eh zona de risco de febre amarela, malaria e outras doencas “tropicais” por causa da alta elevacao nas montanhas.

 

 

 

E no Sri Lanka eh uma belezura! Eh soh chegar la com passaporte valido por 6 meses e pronto! Sem custos, sem fichas, nem nada.

Poreeeeeem… infelizmente o Brasil nao faz parte da lista de paises “livres” e Brasileiros tem que pedir visto diretamente na Embaixada/Consulado do Sri Lanka.

 

 

 

Categorias: India, Nepal, Perrengues, Sri Lanka, Viagens
18
19
Apr
2011
SCI – Sub Continente Indiano
Escrito por Adriana Miller

A primeira vez que eu ouvi a sigla “SCI” (na verdade foi ISC – Indian Sub Continent) eu fiquei meio perdida sem saber oque era, mas parando pra pensar, classificar essa regiao como um “sub continente” faz todo sentido.

Geograficamente os cinco paises que ocupam a regiao (India, Nepal, Paquistao, Bangladeshi, Sri Lanka e Madivas) estao entre a Europa (Eurasia) e a Asia, porem sao etinicamente distitos dessas duas outras regioes.

Sem falar que sozinhos, eles possuem mais de 2 Bilhoes de habitantes (ou seja, 1/3 da populacao mundial vive nesses 6 paises!), praticamente dominam o oceano Indico e dominam a cadeia de montanhas mais altas do mundo!

Entao nada mais justo que ganhem um (sub) continente pra chamar se “seu”.

A ideia de viajar praquelas bandas eh antiga, desde que fomos convidados pra um casamento na India em 2007, que acabamos nao conseguindo ir.

Depois veio a viagem ao Kilimanjaro, e passado o trauma da escalada, gostei do gostinho da superacao, e aceitei o desafio proposto pelo Aaron e decidimos entao que queriamos fazer umas escaladas/caminhadas nos Himalaias.

O roteiro final India – Nepal – Sri Lanka foi entao facil de decidir.

Eu sempre tive muita vontade de conhecer a India, mas ao mesmo tempo, morro de medo. Por mais que ja tenha viajado meio mundo, sei muito bem que nada, nem ninguem, pode preparar um ocidental para o choque cultural que eh aquele pais! Entao a ideia sempre foi fazer uma viagem rapida pra India, carimbar presenca no pontos principais e seguir viagem.

Consegui juntar a fome com a vontade de comer quando descobri que os voos pro Nepal que fazem escala na India sao muito mais baratos que os voos direto pra Kathmandu.

Entao ficou decidio que voariamos num voo com uma escala de 3/4 dias na India e depois ficariamos bastante tempo nos Himalaias do Nepal.

Oque o Sri Lanka tem a ver com isso?

Bem, essa eh outra longa historia, mas quando estavamos planejando a viagem ao Kilimajnaro, minha “exigencia” era que no final de tudo, passariamos uns dias relaxando na praia. Mas infelizmente uma viagem pra Zanzibar, por miseros 3 dias, ia praticamente dobrar os custos da viagem, entao pra minha frustracao, engavetamos o plano de ir pra essa ilha paradisiaca no final da escalada. Mas o tempo todo (antes, durante e – principalmente! – depois) eu ficava pensando como seria bom poder ficar uns dias de molho na agua do mar depois daquela escalada de matar!

Entao, como eu sou a Ninja dos planejamentos de viagem, logo logo consegui achar uma combinacao magica de passagens que nos deixaria viajar pro Nepal, mas fazendo escala da India na ida, e escala no Sri Lanka na volta, com um aumento de custo minimo.

Entao vamos fazer exatamente isso. Depois de 4 dias turistando na India, mais 10 dias fazendo hikking no Nepal, vamos passar mais 3 dias fazendo NADA na beira da praia no oceano Indico no Sri Lanka (talvez um passeiozinho aqui ou ali, porque ninguem eh de ferro!).

Eu to meio atrasada com as postagens sobre a viagem, mas outros posts virao por ai, dando mais detalhes da nossa viagem e do planejamento que fizemos nos ultimos 5 meses!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: India, Nepal, Sri Lanka, Viagens
16