09 Aug 2012
49 comentários

Viajando Gravida: 1o Trimestre

Baby Everywhere, Dicas (Praticas!) de Viagem, Gravidez

O Primeiro trimestre da gravidez eh o mais chatinho e o mais delicado – muitas mulheres se sentem muito mal, e qualquer mudanca na rotina soh piora os sintomas e multiplica a sensacao de inutilidade (eh muito cansaco!!).

Portanto, tecnicamente eh um periodo nao muito recomendado para viagens e mudancas drasticas de rotina, e um periodo em que em muitos casos as mulheres preferem nao viajar.

Esse foi tema polemico nos posts sobre o segundo e terceiro mes da minha gravidez, entao achei que esse post esclareceria algumas duvidas sobre como esta sendo a minha situacao (e claro, cada gravida e cada gravidez eh muito diferente e nao ha regras nem padroes).

No meu caso, isso foi uma das primeiras perguntas que fiz ao meu medico e tivemos uma conversa franca sobre minha situacao. Segundo ele, no meu caso especifico, nao existiam grandes complicacoes nem contra-indicacoes. Dentro do meu proprio limite (que coube a mim saber identificar), estava liberada pra viajar o quanto quisesse e precisasse!

Ate que se provasse o contrario, a gravidez estava progredindo saudavelmente e eu estava me sentindo bem fisicamente – e o principal:  EU estava me sentindo bem e queria poder continuar minha vida normalmente. Muitas mulheres se sentem “frageis” nessa fase, e isso eh uma coisa importante de se respeitar. Ta afim de ficar em casa com os pes pra cima sendo paparicada? Entao tem mais eh que ficar mesmo!

Porem, por precaucao medica, eu nunca saia de casa sem o numero da clinica e do telefone particular do medico, alem dos detalhes do meu plano de saude (que eh internacional e me cobre em qualquer lugar do mundo) e de viagem. Entao se alguma emergencia ocorresse, eu tinha a quem acudir mesmo longe de casa.

Outra coisa interessante que o medico falou eh que a unica contra indicacao no primeiro trimestre eh nao experimentar “novidades” que seu organismo pode nao saber como lidar muito bem num periodo em que o corpo passa por tantas mudancas. Entao viajar (assim como fazer exercicios por exemplo), eh uma atividade liberada, desde que seja algo que voce ja faca normalmente e seu corpo ja esteja acostumado.

Ou seja, se voce nunca fez um voo Transatlantico e nao sabe como seu organismo vai reagir (ar seco do aviao, aumento de pressao nos ouvidos, problemas de circulacao nas pernas, jet lag, poltronas apartadas etc), entao um voo longo se torna uma atividade nao-recomendada nesse periodo.

Como eu ja viajo praticamente toda semana (a trabalho e/ou a passeio), poderia continuar viajando sem problemas – e foi exatamente oque fiz, e nao tive nenhum problema, nenhuma complicacao nem efeitos desagradaveis.

Porem a cada novo voo (principalmente nos mais longos que fiz no primeiro trimestre – voos de 12 horas pra Namibia e mais voos de 13 horas pro Rio de Janeiro – ida e volta!) eu usei alguns truques que achei que ia facilitar minha vida e meu conforto durante e depois do voo. Todos sao puro senso comum, mas sempre funcionam!

Agua, agua, agua! Beber muita agua antes, durante e depois do voo – e mais que nunca evitar qualquer bebida com cafeina.

Meias de compressao. Meu maior receio era ficar com as pernas inchadas ou ate mesmo ganhar algumas varizes no processo, entao fui na farmacia e comprei meias de compressao especificas pra voos. Funcionaram perfeitamente bem. Como nunca fico (ou ficava, antes de engravidar) inchada em voos, nao sei dizer se o merito eh todo da meia, ou da minha predisposicao, mas de qualquer maneira achei que valeu a pena nao arriscar! Aqui eh Londres eh possivel achar meias especificas pra voos em qualquer farmacia (eu comprei as minhas na Boots), mas pra quem esta no Brasil a boa e velha meias Kendall, quebram o galho!

Lanches: Nessa fase de primeiro trimestre eu sabia que apenas 2 tipos de comida me acudiriam caso eu acordasse morrendo de fome no meio do voo, ou se sentisse enjoo: biscoitos “secos” e frutas. Entao levei umas macas e tangerinas na bolsa (que comprei na Boots depois de passar pela seguranca) e uns saquinhos de pretzels e biscoitinhos integrais. Acabei nem comendo tudo, mas acho que so de saber que tinha comida por perto durante um voo longo ja me deixou mais tranquila (eu sabia que era a sensacao de fome e estomago vazio que estava me deixando mareada nessa fase).

Conforto – Qual poltrona escolher: Ambos os voos longos foram de classe economica e tive que fazer uma escolha ao decidir qual assento queria: ou ficava no corredor com livre acesso ao banheiro (importantissimo!), ou ficava na janela pra poder dormir. Acabei optando pelo assento da janela, pois sabia que fisicamente ia me sentir mais confortavel por ter um lugar pra me enconstar, apoiar a cabeca, tirar um cochilo (eu sempre dou preferencia a poltronas na janela, do lado direito do aviao – eh mania!). Foi um saco ter que ficar pedindo pras pessoas se levantarem cada vez que eu queria ir ao banheiro, mas de maneira geral esse foi um pequeno detalhe perto do conforto geral dos voos longos.

Conforto – Oque vestir: Acho que nunca me vesti tao mal em voos quanto no primeiro trimestre!!! So pensava em ficar confortavel, e so de me imaginar sentada numa poltrona pequena, usando calcas e roupas que ja mal me serviam por horas a fio, ja me dava vontade de cancelar tudo! Entao em ambos os voos, viajei de calca molinha de Yoga, camisetona larga por cima, sapatilha nos pes (mais facil de tirar e por, e mais confortavel caso meus pes inchassem), um cardigan quentinho e cachecol. Alem da almofada de pescoco e tapa olhos. Fenomenal! Nada me apertou, nem incomodou e fiquei super confortavel o tempo todo. E a medida que a barriga for crescendo, esse item vai se tornar ainda mais importante.

Remedios: Durante a gravidez (e principalmente no comecinho) a lista doque se pode ou nao tomar eh reduzidissima, entao por precaucao eh sempre bom ter seu estoque por perto (seja la oque for que seu medico liberou). Eu tive umas semanas que sentia uma dor de cabeca chata, e sabia que so poderia tomar Paracetamol e nada mais. Meu nariz estava ficando meio entupido, mas soh soro estava liberado, etc, etc (cada uma tera sua propria listinha). Entao pra nao arriscar precisar de alguma coisa no aviao, ou no local de destino e nao ter, carreguei meu mini-estoque sempre na bolsa comigo. Ah! E ai eu inclui tambem repelente (tanto na viagem pro Brasil quanto pra Namibia) pois gravidas tambem tem uma seria de restricoes a quais repelentes podem usar (ja que sao quimicos muito fortes e absorvidos pela pele). Qualquer coisa que inclua DEET eh terminantemente proibido, entao comprei repelentes “organicos” para gravidas e bebes que sabia que nao encontraria em outros lugares.

Contatos de emergencia: Como disse acima, nunca entrei num aviao sem ter todos os contatos de emergencia a mao: Nome e telefone do medico/clinica que estou fazendo o pre-natal, numero de emergencia para noite/fim de semana, cartaozinho e police do seguro de saude, carteirinha de vacinacao e uma pesquisa previa de nomes e contatos de medicos que falam Ingles no meu local de destino (uma dica otima dada por uma midwife/parteira que agora sempre consulto antes de viajar – nada pior doque ficar doente e nao conseguir se explicar na sua lingua pro medico!). Gracas a Deus nunca precisei de nada disso, mas eh sempre bom estar preparada!

Jet lag: No geral eu nao sofro muito com jet lag, mas a adptacao varia bastante se estou viajando de leste pro oeste e vice versa, ou se eh uma viagem a passeio ou a trabalho. Durante esse periodo de primeiro trimestre eu estava tao cansada o tempo todo, que foi dificil separar oque era jet lag ou nao jet lag. Por sorte, como a unica viagem com fuso horario grande (de Londres pro Brasil) foi 100% ferias, eu pude descansar bastante, dormir e acordar quando quisesse, oque facilitou a adaptacao do fuso na volta pra casa e trabalho. E pra mim o mais importante foi tentar nao “forcar” demais uma adaptacao ao horario local, justamente pra evitar sofrer demais na volta pra casa (e rotina, reunioes, etc).

 

O moral da historia eh que nunca entre num aviao sem o conhecimento e aprovacao do seu medico, e se qualquer coisinha estiver fora do normal, ou voce ja nao estiver se sentindo muito bem, melhor deixar a viagem pra la e cancelar tudo doque colocar a sua saude e do bebe em risco – voce tera uma vida inteira pela frente pra fazer qualquer viagem que nao for feita nesses 9 meses!

Mas ao mesmo tempo, considerando que tudo esteja bem com mae e bebe, nao ha desculpas pra ficar de castigo em casa por 9 meses!

Gravidez nao eh doenca, e eu estou achando super importante manter minha vida o mais “normal” possivel durante essa fase – ja que tanta coisa vai mudar depois!

Agora que ja estou no segundo trimestre (que eh a fase mais traqnuila e oba-oba da gravidez), o ritmo continua animado, e tenho aproveitado demais esse periodo de verao Europeu pra viajar bastante! (quem acompanha o Instagram e Twitter ja deve ter percebido! @DriMiller em ambos! Segue lah!)

Entao daqui a uns meses volto pra contar sobre as mudancas e desafios de viajar gravida no segundo (e ultimo – para viagens) trimestre!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!
Adriana Miller
49 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
49 comentários
  1. Lúcia - 09/08/12 - 11h57

    Adriana, sem dúvida que o mais importante é ouvirmos o nosso próprio corpo, ele dá-nos os sinais. Eu que já passei por três gravidezes, sem dúvida que assino por baixo. Como sempre me senti bem, sempre tentei fazer a vida o mais normal possível, sempre trabalhei até ao fim, sempre conduzi etc etc. Sem dúvida, aproveite mesmo, porque depois muda tudo e é muito bom e os filhos são o melhor do mundo, mas não são só facilidades… às vezes pode ser muuuuuito cansativo!
    Bjs

    Responder
  2. Juliana P. Galvão - 09/08/12 - 12h54

    Dri,

    Ótimas dicas!!! Adorei, principalmente, as do Contato de Ermergencia! Nunca tinha pensado nisso… Mesmo não estando grávida, a dica das meias de alta compressão é super útil!!! Eu incho pra caramba durante as viagens. Vou adereir a estas meias.

    Bjs

    Responder
  3. Tatiana Pêgo - 09/08/12 - 13h14

    Bom dia Adriana, gostaria de te pedir para, quando puder, fazer um a respeito de Montevidéo, os passeios sugeridos, quantos dias acha ideal para conhecer a capital.. estou esperando ehehehe…PS: outro dia aconteceu algo engraçado, meus pais moram no Flamengo e quem encontro: SUA IRMÃ!! foi engraçado pq olhei e fiquei tentando localizar de onde conhecia! kkkkk Dps.. olha ela aqui no seu blog!! Mundo ilha não?? Beijo enorme

    Responder
  4. - 09/08/12 - 13h47

    Ótimas dicas Dri…algumas delas mesmo pra quem não está grávida!!!
    Dri, aproveitando o tema queria que vc fizesse um post sobre viagens de avião…sobre as tuas experiências, sobre algum apuro que passou e tal…eu tenho pavor de viajar de avião, mas como adoro viajar, encaro o medo e vou mesmo assim…mas não é fácil!!!Queria q vc fizesse um post sobre isso, já que você viaja praticamente toda semana e tem experiência no assunto!!!hehehehe
    Beijos
    P.S.- Estou adorando os post sobre a gravidez!

    Responder
    • Adriana Miller - 09/08/12 - 13h55

      A ideia eh boa, mas a dificuldade eh que nao tenho medo nenhum de aviao… voar pra mim eh uma tranquilidade…. durmo assim que encosto a cabeca na poltrona… E so acordo quando o aviao pousa!
      E gracas a Deus nunca passei apuros a bordo…! :-)

      Responder
  5. Gislene Moreira - 09/08/12 - 14h43

    Conhecer e respeitar os limites do seu corpo é fundamental para qualquer coisa, principalmente na gravidez. Portanto, aproveite muito essa oportunidade e desde já parabenizo por relatos tão esclarecedores e ao mesmo tempo tão pessoal!! Vc é uma menina muito competente e seu filhotinho (a) está crescendo dentro de vc com toda essa energia!! Vc receberá um pacotinho de aventuras e um (a) companheiro (a) pra essa grande jornada! Esteja preparada e parabéns!!

    Responder
  6. Wilma - 09/08/12 - 15h12

    Que ótimo Dri que esteja tudo indo bem com a gravidez, as viagens, e que assim continue, muitas vezes a gravidez nos deixa até mais forte, eu sou um exemplo, antes vivia desmaiando na Presidente Vargas, vomitando, um inferno, muitas cólicas e tal e com a gravidez fiquei tão bem, na-da incomodou, como já fazia academia continuei até o sétimo mês; porém há grávida que passa muito mal, ficam acamadas, mas mesmo assim não deve ficar preocupada, pois os babies de mães mais fraquinhas na gravidez vêm também com muita saúde!! é o mais importante!! e 9 meses passam rápido!!! Dri, tudo de bom e tô doida pra vê-la com aquele barrigão!! Depois dos 6me é que dispara,rsrsrs, é um momento mágico!!

    Responder
  7. Jo - 09/08/12 - 15h34

    Dri, vc tirou dúvidas de muitas mulheres :-)

    Só uma dúvida nada haver, eu te sigo no twitter e facebook o instagram é a mesma coisa, eu consigo ver pelo twitter ou preciso ter aparelho especifíco (que não tenho) para poder seguir? Eu não sei usar esse instagram mas, não queria peder nadinha que vc posta :-)

    Responder
    • Adriana Miller - 09/08/12 - 15h38

      O Instagram eh apenas mais uma rede social que inventaram por ai, onde a gente soh posta fotos. E infelizmente eles nao tem site, e sao 100% midias moveis, ou seja, voce precisa de um celular “smart phone” pra poder baixar a App deles (que eh de graca) pra poder seguir alguem.
      Geralmente eu posto no Twitter tudo que posto no instagram (minhas contas sao conectadas), mas as vezes evito ficar repetindo conteudo e acabo postando so em um ou outro…

      Responder
  8. Jo - 09/08/12 - 16h41

    Obrigado :-)

    Responder
    • Jo - 09/08/12 - 16h44

      Como é duro ter bom gosto e não poder alcançar tudo que é bom :-(

      Responder
  9. Mariana - 09/08/12 - 16h48

    Que legal os seus comentários!
    Amo viajar e sonho em ser mãe!
    O maior medo ao engravidar e viajar é por conta do meu medo de avião.. Apesar de já ter ido a China, Europa, EUA, morro de medo.
    Mas quem sabe vou lendo seus comentários e tentando me acalmar..rs
    :)

    Responder
  10. Daniela - 09/08/12 - 20h42

    Também tive uma gravidez ótima , levei mainha vida normal até o dia do parto.Meu filho sempre foi super tranquilo e adora viajar.Te desejo tudo de bom e adoro ler seu blog!

    Responder
  11. Ana Paula - 09/08/12 - 21h14

    Minha melhor amiga viajou ano passado Rio-Ilhas Maldivas aos 6 meses de gravidez. Logico que bateu um receio nela, a familia falou um pouco e tal, ja que era uma viagem super longa e p um lugar meio remoto, mas ela tinha uma gravidez mt tranquila, estava saudavel e o mais importante, a medica liberou.
    Acho q depente de caso a caso. Se a mulher estiver bem e o medico der sinal verde, por que nao viajar ne?!
    Bjss

    Responder
  12. priscilla santos - 09/08/12 - 22h18

    Dri, que bom que tudo esta correndo bem, sempre leio seu blog, ja que sou agente de viagens e tb mamae de gemeas…03 aninhos! Vc é uma pessoa abencoada, tudo vai correr bem, e tenho certeza que esse Baby vai vir pra dar mais alegrias e novidades na sua vida! Minha gravidez foi otima, por ser gemelar, nao tive nenhum sintoma de enjoo, nem nada, apenas no fim, no ultimo trimestre que comecei a ficar inchada, pressao subiu, mas tudo sob controle, hj minha filhotas estao ai, espertonas, lindonas, falantes demais da conta!!!
    Desejo tudo de bom pra vc

    Grande beijo da mineirinha de BH

    pri

    Responder
  13. Marylia - 09/08/12 - 23h14

    Oi Adriana! Nossa, não sei como vc consegue tanto tempo (e pique) pra trabalhar, viajar, arrumar a casa (como vc mesmo disse, aí em Londres é difícil esse esquema de empregada), curtir o maridão, visitar a família no Brasil e ainda explorar Londres! Ufa! Acho que eu não teria esse pique todo, ainda mais grávida!
    Parabéns ao bebê, sempre leio seus posts e adoro o Drieverywhere!

    Responder
  14. Paula - 10/08/12 - 10h52

    Oi Dri!

    Vejo seu blog faz um tempo mas esse é o meu primeiro post! Resolvi escrever porque vc me lembra muito uma ex- chefe minha que viajava para lá e para cá (até o 7 mês!) e era super non-stop rs O fofinho do filho dela nasceu hiper saudável e (sei lá se foi toda a agitação da gravidez rs) também puxou esse tanto de energia dela!
    Adoro seu blog! Beijos

    Responder
  15. Celina - 10/08/12 - 13h31

    Menina, você é un azougue! Passei aqui semana passada e agora tem quase um livro de posts para ler. Está sendo uma delícia acompanhar sua gravidez e você foi sábia em só espalhar para o mundo depois. Qdo a gente fica grávida se torna quase propriedade pública e todo mundo tem um pitaco do que pode ou não. Sua voz interior é sua melhor amiga. bjinhos!

    Responder
  16. André Luis - 10/08/12 - 15h14

    Já tô me sentindo grávido kkkk
    Dicas anotadas p/ minha futura esposa.
    ;-)

    Responder
  17. André Luis - 10/08/12 - 15h20

    OFF TOPIC:
    Uma coisa que reparei que vc não têm viagens pelo nordeste brasileiro né?

    Responder
    • Adriana Miller - 10/08/12 - 16h03

      Pois é, infelizmente nao.
      Já viajei bastante pelo nordeste com meus pais quando ainda morava no Brasil, mas foram todas viagens em uma vida pré-blog! :-)

      Responder
      • André Luis - 10/08/12 - 17h55

        Caramba existiu vida pré-blog?! :D
        Eu tô pesquisando um lugar muito bonito, com sol e águas mornas chamado: Praia dos Carneiros-PE. Provavelmente meu próximo destino.
        Então, mais um destino para conhecer quando a família estiver maior.
        ;-)

        Responder
  18. roberta Maués Luz - 10/08/12 - 17h14

    ótimas dicas! Quando ficar grávida não quero deixar de andar pelo mundo… e ainda vamos levar os filhos na mochila depois hehehe

    Responder
  19. Ana Paula - 10/08/12 - 18h21

    Andre, nunca fui a Praia dos Carneiros, mas tenho amigos q foram e amaram. Tb sou doida para ir ate la. Outros paraisos nordestinos: Praia da Pipa, Jericoacoara e Maragogi.
    :-)

    Responder
    • Andre Luís - 12/08/12 - 17h44

      Que bom saber! Maragogi fui esse ano, quanto aos demais destinos estão anotados.
      Tks!

      Responder
  20. Milena F. - 10/08/12 - 20h37

    Estou gostando dos posts sobre gravidez pois é um tema que vem ocupando meus pensamentos há alguns anos… E uma das razões que me deixa reticente é o fato de morar longe da família e não ter muita gente próximo com quem contar se forma contínua (já que os amigos possuem outras atividades e prioridades!). Então o caso de vocês me suscitou muita curiosidade e esperança: pelo que entendi você não tem família perto, assim como o seu marido, então vocês já resolveram como farão quando os dois estarão em viagem a trabalho? Tetr que acordar às 4h para pegar um avião às 6 quando o marido está do outro lado do mundo? Pois isso é uma coisa que me inquieta, aqui na França as creches são em horário comercial e babá, além de ser caro e difícil a encontrar, só mesmo durante o dia ou eventualmente algumas noites para que os pais possam sair, mas viajar 3 dias a traablho e deixar o bebê com babá não rola…

    Responder
  21. claudia - 11/08/12 - 00h55

    Nao estou gravida, mas ja estive por 2x e o que me chamou mais atençao e lembrei da minha primeira gravidez foi a fominha fora de hora e a importancia de ter um lanchinho por perto principalmente no primeiro trimestre. Assim a sensaçao de estar mareada fica de lado :)
    E se a sua gravidez comecou bem …vai assim ate o fim, foi assim comigo…

    Responder
  22. Sara - 12/08/12 - 12h49

    Adoro esse carácter prático do blog. É como se fosse um manual de instruções de qualquer coisa e acho que é possível consultar o seu blog para quase tudo na vida :D Acho que se um dia este blog desaparece, o mundo (de quem é português ou de quem percebe a língua) não acaba mas vai perder muito.
    Eu não estou grávida (nem tenciono fazê-lo nos próximos anos) mas sei que quando chegar a altura, o seu blog vai ser um manual importantíssimo para mim.

    Responder
  23. Cibele - 12/08/12 - 23h01

    Adriana,
    conheci seu blog em 2008 quando estava planejando uma viagem à Europa. mas depois da viagem, acabei não o visitando mais.
    e hoje me lembrei de você, resolvi pesquisar pra ver se te achava e logo me chamou a atenção o link para a sua gravidez! Fiquei muito feliz em saber que espera um bebê.
    eu fiquei grávida aos 32 anos, como vc e agora sou mãe de um doce menino de 2 anos e 4 meses, a maior alegria da minha vida.
    desejo uma gravidez abençoada, um parto maravilhoso e que seu bebê venha com muita saúde, para viajar o mundo com vc e seu marido.
    um beijo

    Responder
  24. Cibele - 12/08/12 - 23h03

    ah, pode ser que vc já conheça, mas vou tomar a liberdade de lhe indicar um blog sobre maternidade, que eu adoro:
    http://WWW.cientistaqueviroumae.com.br

    Responder
  25. Flávia - 24/08/12 - 12h55

    Querida Dry,

    vc nem me conhece e eu ADORO VC!

    Acompanho seu blog desde que me mudei para Londres quase dois anos atrás… vim acompanhando meu marido, amo viajar e o que mais fizemos por aqui foi isso tenho a mesma idade que vc e também estou grávida. Terminando a 8 semana e infelizmente tive que cancelar uma viagem todinha paga para Islandia seriam 17 dias de 4×4 com paradas mágicas… me inspirei com seu vídeo…mas diferente de vc meu corpo não estava respondendo tão bem ao início desta gestação tive muiiiita cólica e alguns escapes o que nos levou a decisão de cancelar. Ma já já após minha 12 semana volto a viajar.
    Queria sua ajuda pois já procurei muito mas não encontrei aqui em Londres nenhum lugar que faz o exame de sexagem fetal porque eu queria muiiito saber logo o sexo do baby para começar o enxoval.
    Sei também que me parece que os médicos aqui são proibidos de falar o sexo no ultra da 12 semana, isso é verdade? Disseram-me que por questão de aborto essas coisas nem sei se procede mas andei pesquisando aqui e parece que sim.
    Dry caso vc saiba de algum lugar que faz o de sangue ou algum outro seria maravilhoso.

    Grande beijo,

    Flá

    Responder
    • Adriana Miller - 24/08/12 - 13h26

      OI Flavia,
      Infelizmente o exame de sangue de sexagem fetal nao existe ainda aqui na Inglaterra.
      Minhas amigas no Brasil fizeram com pouquissimas semanas de gravidez e eu tb fiquei louca pra saber, mas nem mesmo pela rede particular esse exame não esta disponivel.
      E você tem razao, o sexo tambem nao é confirmado na ultra de 12 semanas, pois os genitais do bebe ainda não estao formados, entao nao é visivel no scan.
      Aqui, infelizmente temos que esperar até a ultra de 20 semanas (5 meses completos) antes de descobrir o sexo… é uma tortura, mas passa rapido!
      Eu só descobri o sexo do meu baby hoje!!
      mas no fundo, no fundo até que foi legal curtir um pouco da ansiedade e expectativa!
      Agora ainda temos 4 meses pra escolher nome e nos preocupar com exoval e essas coisas.

      Responder
  26. […] de que tudo que mencionei que fiz/usei em minhas viagens no primeiro trimestre continuam valendo (clique AQUI pra ler a lista completa), adicionei mais alguns itens na lista, por recomendacao medica, senso comum ou […]

    Responder
  27. ELIZIANE - 13/11/12 - 22h59

    Gostei muito das suas dicas Adriana. Eu estou com 6 semanas e preciso viajar todos os fins de semana e ficava preocupada com isso. Mas pelo visto isso foi tranquilo p vc. Obrigada. Eliziane.

    Responder
  28. ELIZIANE - 13/11/12 - 23h01

    Gostei muito das suas dicas Adriana. Estou grávida (1ª vez) e estava preocupada porque viajo toda semana. Estou com 6 semanas. Obrigada, Eliziane.

    Responder
  29. kelly - 24/10/13 - 19h52

    ola,,,tudo bem,,estou gravida e gostaria de esclarecer uma duvida com vc,,,queria saber se vc fez alguma viagem longa tbm no 2 trimestre de gravidez,,,tipo 12 horas de voo e se ocorreu tudo bem

    Responder
    • Adriana Miller - 24/10/13 - 20h33

      Ok Kelly,
      Por favor leia os outros posta da serie sobre “Gravidez” – tem bastante informações sobre todas as fases da gravidez.

      Responder
  30. Evelyn - 02/09/14 - 03h47

    Olá Adriano. Adorei esse post, estou no primeiro trimestre da gestação. Descobri há 3 dias atrás heheh e estou em férias. Minha viagem para o Japão e Singapura já estava planejandoda há meses e meu maior receio é justamente a viagem.
    Sou Comissária de bordo e passar muitas horas no avião é o meu trabalho. Acredito que não terei grandes problemas com os voos, mas me sinto muito cansada. O que vai prejudicar um pouco os passeios. Mas estou tão feliz. Meu bb vai ser super viajado antes mesmo de nascer heheh um super beijo e obrigada pelas dicas.

    Responder
  31. Alessandra - 27/11/14 - 16h08

    Ola Adri tudo bem?
    Você poderia me dizer qual é o plano se saude internacional que você fez? Estou atras de uma boa opção!
    Obrigada

    Responder
  32. Cristiane menezes - 06/08/15 - 17h30

    Interessante essa reportagem! Trabalho viajando também quase toda semana e minha médica não foi muito a favor de voar no primeiro trimestre. Mas disse que não havia riscos comprovados, então me autorizou. O fato, coincidente ou não, é que abordei logo no início na quinta ou sexta semana. E fiquei com a consciência pesada…. Será que foi por causa do vôo? Os médicos disseram que foi uma anomalia e que era normal isso acontecer, mas fiquei pensativa!!!!

    Responder
    • Adriana Miller - 07/08/15 - 08h49

      Oi Cristiane, nao se preocupe em se sinta culpada – com certeza absoluta nao foi “culpa” sua e muito menos porque voce viajou.
      Ja pensou? se fosse assim, comissarias de voo, executivas, ou profissoes que requerem voos frequentes jamais seriam maes!
      E se fosse tao “facil” assim abortar naturalmente (por causa de voos, ou algo que a mulher cmeu ou bebeu, remedies que tomou, cremes que usou, etc) nao existiria tanta polemica a certa de legalizacao de aborto e essas cosias do tipo.
      Ja esta mais que comprovado que aborto espontaneo sao causados por deficiencias e anomalias no codogo genetico do embriao, ou algum problema fisico no Sistema reprodutivo da mae, e uma perentagem enorme de gravidezes acabam na casa da 5′ ou 6′ semana (muitas vezes a mulher nem sabia ainda que estava gravida!).
      Entao nao se preocupe nem se culpe.
      A nao ser que voce eventualmente venha a ter uma gravidez de alto risco, nao se culpe por querer ou precisar viajar.

      Responder
  33. Mariana - 27/12/15 - 21h32

    Oi Dri! Não consegui achar um post no seu blog sobre seguro saúde de viagem para gestante no seu blog. Esse é um assunto que estou tendo muita dificuldade! Vovê indica alguma empresa?

    Responder
  34. Verena Ferreira Barneschi - 13/06/16 - 15h50

    Oi, bom dia! Estou passando aqui para registrar o quanto este post foi importante para mim. Tinha uma viagem de família para o Caribe agendada e, com 6 semanas de gestação, estava decidindo por não ir, baseada simplesmente em crenças populares sobre o perigo do avião na gravidez e com tanta gente falando na minha cabeça sobre o tema.
    Mas, depois do meu primeiro ultra, e estando tudo ok com o baby, resolvi tomar as rédeas da situação e, com coragem e tranquilidade, ponderar cada risco e oportunidade da situação.
    Falei com mais de um médico, incluindo médicos amigos, li o manual do viajante do CFM que não proíbe grávidas em aviões (importante!!) e que desmente o perigo destes para a gravidez. Pesquisei o que podia em blogs de mães (como este) que têm experiência no assunto. Ah, claro, fiz um bom seguro de viagem com cobertura de gestante, falei com minha mãe incansavelmente (ela sempre sabe ponderar tudo), elaborei cada passo da viagem, ponderando riscos e tudo o mais. Chegamos a conclusão de que qualquer risco que existe no primeiro tri seria o mesmo aqui, na minha casa, no Caribe ou em qualquer lugar, e não seria uma viagem de avião que mudaria isso. Além do que, ir ao Caribe em família e ficar com os pés pra cima, com tudo incluso, era tudo que eu precisava para relaxar e curtir esse momento inicial da gravidez! =)
    Dentre toda minha pesquisa, quero dizer que este post foi fundamental pra me reconfortar na minha decisão. Aliás, ótimas dicas sobre as meias de compressão, as caminhadas no avião, comidinhas e tudo o mais! Um super serviço! 
    Beijos

    Responder
  35. […] Viajando grávida no Primeiro trimestre: […]

    Responder
  36. Luciana Manfredini Melo - 20/02/17 - 16h55

    Olá Adriana, obrigada por compartilhar sua experiência. As dicas foram muito úteis e certamente colocarei em prática. Parabéns pelo post! Beijos, Lú

    Responder
  37. Elisabeth Fernandes - 10/03/17 - 18h01

    Olá ,Dri! Estou tentando engravidar e planejando uma viagem para a Europa em Junho que inclui uma subida ao monte Titlis na Suíça. Já estive antes em altitudes semelhantes em Zermatt e Chamonix e não tive nenhum mal estar. Você sabe se é impedimento subir nessa altura grávida ? Obrigada e parabéns pelo blog, adoro!

    Responder
    • Adriana Miller - 12/03/17 - 08h00

      Impedimento não é. Mas não é recomendável, pois não sabemos como nossockrpo vai reagir (pressão, circulação, etc) durante a gravidez, e podem potencializar os efeitos do mal de atitude, e o mal de atitude pode potencializar os sintomas de gravidez e até prejudicar o bebê.
      Então é um risco, e que infelizmente é o tipo de coisa que na gravidez, só saberemos se arriscarmos (e ninguém gosta de tomar riscos na gravidez, né?)

      Responder