16 Mar 2015
68 comentários

Dicas de viagem de avião com crianças: 2 anos e pouco

Avião, Baby Everywhere, Viajando com crianças

Viajar com a Isabella nos últimos meses significou grandes mudancas: em primeiro lugar a parte ruim – agora ela eh uma viajante pagante, e definitivamente eh uma realidade dolorosa ter que adicionar aquela terceira passagem no orcamento!

Mas por outro lado as viagens de aviao com uma crianca de 2 anos (mesmo as bem curtinhas) passaram a ser mais confortaveis para nos tres, e bem mais agradaveis e prazerosas, pois a verdade eh que depois que a crianca passa dos 8 ou 9 meses eles ja sao grandes demais para ficar confortavel no colo dos pais durante muitas horas seguidas, o que so tende a piorar depois que comecam a querer se mexer, engatinhar e andar pelo aviao (ou corer, no caso da Isabella!).

Entao por mais que tenhamos reclamado demais de ter pago os últimos voos com a Isabella, logo de primeira, assim que entramos no aviao e ela se posicionou em sua propria poltrona foi aquele alivio…!

Nossa, ha anos que nao assistia tranquilamente um filme durante o voo, ou que comia com as duas maos! Apesar de que a Isabella sempre foi uma boa “dorminhoca” em voos, no ultimo ano ela ficava muito sem posicao para dormir no meu colo, e passou a dormir pouquinhos nos voos diurnos – em compensacao, viajou tao tranquilona quando fomos para Pittsburgh em Janeiro, que dormiu mais de 5 horas direto durante o voo! #milagre #amem

Mas essa fase que ela esta tambem tras outros desafíos e preparacoes, novas técnicas e acessorios, principalmente porque ela esta numa fase super ruim para comer e eh super ativa durante o dia!

Entao ese post esta meio separado por partes… algumas coisinhas que tenho feito para facilitar o meu lado nas viagens e como lidar com as frescuras da fase atual (#grevedefome), alem de alguns acessorios e apetrechos para mante-la entretida e feliz durante os voos.

 

–          Comida e alimentacao:

A Isabella nunca foi de comer muito nem bater pratao de comida, mas sempre comeu de tudo, sempre comeu o que nos comíamos e sempre quería provar o que estivessemos comendo, do nivel de comer kebab na Turquia, tofu defumado no Japao e noodles com molho de curry na Coreia.

Mas com mais ou menos 1 ano e 7 meses ela pegou uma gripe terrivel, que emendou em alguns dentes nascendo, e ficou super doentinha, perder bastante peso, e apartir dai resolveu que comer nao eh para ela! Greve de fome total!

Ja tentei de tudo e todas as técnicas possiveis (Dispenso palpites e licoes de moral. Agredecida.), mas cheguei num ponto onde aceito que eh uma fase, rezo para passar logo e desde que ela continue saudavel, feliz e se desenvolvendo (o que nao falta naquela crainca eh energía 220 volts!) nossa rotina alimentar do momento reveza entre praticamente 4 ou 5 opcoes que ela come numa boa.

(“Come numa boa” no meu conceito: 1) eu nao passo horas cozinhando so para acabar frustrada e com raiva quando o prato acaba no chao da sala; 2) nao tenho que gastar horas do meu dia e o pouco tempo de qualidade que tenho com ela durante a semana brigando e tentando forcar ela a comer algo que nao quer; 3) opcoes que ela consiga comer sozinha sem transformar a casa numa zona de guerra – litte Miss independente so come se ela coseguir comer sozinha, Ai de quem tentar colocar uma colher na boca dela!; 4) minimamente balanceada e nutritiva).

Entao obviamente isso se transformou num problema para nossas viagens, pois com 2 anos e pouquinho ela nao aceita mais potinhos de comida pronta, mas tambem nao come mais qualquer comida de adulto (e muito menos comidas de aviao – cuidado com o pedido de “comida de crianca” em voos, pois geralmente sao potinhos para bebes e uma colecao de gulosiemas e porcarias nada nutritivas).

Entao boa parte da “preparacao” dos nossos voos gira em torno de qual comida levar para ela sobreviver durante o voo – mas claro sem esquecer que existem restricoes do que eh permitido levar no aviao, restricoes quanto a liquidos e a praticidade da coisa (nao adianta fazer seu melhor guizado e achar que a comissaria vai ter todo prazer do mundo em te ajudar a aquecer na temperatura ideal para servir pro seu filho que so come o temperinho da mamae. Sejamos praticas e realistas!).

Praticidade eh minha palavra chave! Comidas que sejam faceis de transportar, faceis para ela comer sozinha sem precisar de mil aparatos (cadeirao, babadores, talheres, pratos e potinhos, e limpar tudo isso depois!) e que durem relativamente bem durante a viagem e que nao causem problemas na seguranca do aeroporto!

Potinhos com frutas, saquinhos individuais com porcoes de biscoito integral, salsicha de frango ou almodengas ou nuggets e palitinhos de peixe (faco no forno para aleviar o peso na conciencia #NaoVaiPassarNoVestibularPorqueNaoEhOrganico). Iogurtes, queijo, suco e leite.

E so.

Ai durante o voo quando servem a refeicao, se ela estiver acordada, ela tem a opcao de comer mais alguma coisa – mas se nao quiser nem olhar praquela bandeja de comidas aleatorias, pelo menos ela ja se alimentou direitinho.

 

–          Apetrechos e acessorios (e quantas mudas de roupa levar no aviao!):

Como ela esta nessa fase de querer ser independente e fazer tudo sozinha, eu tambem levo seus copinhos de suco (que ela sabe abrir e fechar sozinha sem fazer uma lambanca), colheres e garfos e o babador de borracha (que tem aquela “bolsa” que segura migalhas e entornoes! Melhor invencao da vida pra essa fase!), alem de toneladas de lencinhos umedecidos (desses para limpar maos, boca e nariz).

E outra coisa que voltei a fazer eh levar varias mudas de roupa para ela no aviao com a gente. Quando ela era bem bebezinha eu levava dezenas de mudas de roupa, pois bebe se suja muito mesmo (fraldas explosivas, golfadas e afins), mas depois de um tempo ela raramente precisava tocar de roupa durante o dia.

Mas agora, nessa onda Miss independente, o resultado eh que ela se suja muito, o tempo todo!

Entao eu prefiro mil vezes deixar ela se sujar a vontade e trocar as mudas de roupa dela durante o dia, do que ficar tentando limitar as exploracoes dela, ou tentando limitar o que ela pode ou nao pode tentar fazer (tipo, comer sozinha. Se eu forcasse ela a comer sendo servida por mim, tipo ”aviaozinho de colher”, as refeicoes seriam infinitamente menos imundas, mas tambem bem mais frustrantes para todos nos, entao quero mais eh que ela experimente, teste seus limites e aprenda a fazer tudo sozinha por merito proprio. Mesmo que isso signifique que eu tenho que volta e meia lavar as manchas do suco de uva na camiseta dela na pia do aviao! #detestomasfaco).

 

–          Brinquedos e entretenimento!

Minha parte preferida da nova fase de nossas viagens! Saber que agora a Isabella eh nossa parcerinha de viagem e de voo, e me empolgo planejando as atividades dela no voo tanto quanto me empolgo baixando musicas e filmes para mim e comprando revistas para ler a bordo!

O principal e mais usado eh o iPad (ou qualquer tablet, DVD player ou laptop, ou o que voce tiver a mao!) com desenhos, joguinhos e fotos e videos (dela mesmo, ela adora!). Com essa idade (uns 2 anos) as crianças também já podem usar fones de ouvido (desde que próprios para crianças e com regulagem de volume), o que percebemos que ajudou bastante na concentração dela pra assistir desenhos e musiquinhas, além de não incomodar os outros passageiros. Nós usamos esse aqui que nos foi muito bem recomendado, ela adorou (muito confortável de usar na orelinha e cabeça dela – apesar da recomendação ser para 4 anos, ela usa desde os 2 anos e serviu numa boa) e está durando horrores!

A Isabella ainda nao esta na idade de conseguir asistir desenhos e filminhos inteiros nao (ou talvez nao seja da idade e sim dos nivel elevado de energía embutida!), entao ja ate baixei alguns desenhos da Disney e Pixar, mas ela nao da muita bola e nao presta atencao. Entao o que faco eh baixar serie inteiras da Peppa Pig, Galinha Pintadinha, Bichinhos Fofinhos, Dinotrem e Backyardigans, que sao seus desenhos preferidos.

Volta e meia alguem me pergunta como eu “faco para baixar” video e filmes no iPad e a resposta eh simples: eu compro no iTunes!

(momento licao de moral) Afinal tambem sou criadora de conteudo on line e assim como nao gosto de ver minhas fotos e textos copiados e pirateados por ai, tambem nao faco isso com material dos outros.

Entao ja tenho meu cartao de crédito cadastrado na loja de Apps da Apple e iTunes e volta e meia compro coisas novas para ela.

Mas tambem levo revistinhas de colorir e lapis de cor, cartelinha de adesivos, livros variados (aqueles de pagina dura, que duram mais, pois ela tambem prefere livros que ela consegue segurar e virar a pagina sozinha) e joguinhos de cartas, tipo jogo da memoria.

Entao eu ja deixei uma gaveta separada no quarto dela cheia de cacarecos e brindes para criancas (sabe desses que as pessoas colocam que lembrancinha de festa? Ou que encontramos em lojinhas de coisa baratinha?), e ai quando estamos fazendo a mala, ela pode ir la na gaveta e escolher o que quer levar para brincar no aviao. Colocamos todos em alguma bolsinha que ela so vai ter acesso ja dentro do aviao!

E os joguinhos de carta, tipo jogo da memoria sao um capitulo a aprte, porque ela AMA todos eles! Brincamos muito com eles em casa, mas eles sao tao praticos no aviao!

Eh so espalhar as cartas na bandeja da poltrona, ela vai achando o “amigo” da carta. Um dos jogos/atividades que mais “duram” com ela! Passamos horas brincando assim!

 

–               Conforto da crianca (na pratica):

Algumas dicas finais que uma leitora me perguntou por e-mil no outro dia:

* Desde que a Isabella comecou a ficar muito grande pra caber no bercinho ou bebe conforto do aviao (com 1 ano e pouquinho, porque ela eh bem altona pra idade), ja nao reservamos mais as poltronas da frente do aviao onde geralmente viajavamos com ela bebe, pois essas poltronas nao levantam os bracos, entao fica super apertado e desconfortavel pra ela dormir no colo.

Hoje em dia, com sua poltrona propria, tambem prefiro sentar nas fileiras de tras, pois assim levantamos os bracos dos 3 assentos e ela consegue deitar numa boa e dormer confortavelmente com a cabeca no colo de um de nos dois e os pes no colo do outro.

* O mesmo vale para os assentos na classe “economia premium” de algumas cias aereas. Se voce puder pagar a mais e viajar de primeira classe ou classe business, otimo. Mas caso contrario, va de economica mesmo, nas fileiras de tras. As classes de “economica Premium” apesar de oferecer mais espaco e poltronas mais confortaveis para adultos, sofrem o mesmo problema que os assentos das fileiras da frente (bulkhead) pois nao levantam os bracos entre as poltronas, e portanto se tornam bem desconfortaveis para criancas.

* Tanto eu quanto a Isabella temos praticamente um “uniforme” pra viajar de aviao: calca legging, blusas de algodao macio e moleton! Me da ate agonia de ver aquelas criancas (e adultos tambem, by the way) que se emperequetam todos pra entrar num aviao confinado e desconfortavel! Que judiacao fazer isso com uma crianca!

Pecas quentinhas, macias, elasticas e confortaveis! Ah! E uma mantinha ou cobertor extra, pra combater o ar condicionado do aviao (geralmente super gelado, principalmente em voos longos).

 

E por fim, aquilo que sempre digo em relacao a viajar com craincas: por pior que seja seu voo, se seu filho chorar por horas a fio, nao comer nada, sujar tudo, voce ficar um caco de cansada #quemnunca…. Sao apenas algumas horas e depois passa! E quando passar voce estará feliz da vida de ferias num lugar novo, curtindo todas e mostrando o mundo pros seus filhos! Foco na reta final e o resto entrega pra Deus!

Entao nessa fase atual de 2 anos e pouquinho, por um lado as viagens estao ficando mais faceis, pois alem de ter poltrona propria, ela ja interaje mais, ja sabe pedir o que quer e nao quer, o que reduz bastante a “tensao” de viajar com um bebe de colo sem saber se alguma coisa esta errada.

Mas por outro lado, ainda eh uma fase em que ela nao sabe se entreter, entao tambem acaba demandando bem mais da gente durante os voos.

Por que a realidade eh que nao da pra achar que ela vai ficar tranquila & feliz de passar 7,8,9 ou mais horas sentadinha em sua poltrona, sem fazer nada, sem fazer bagunca, nem barulho enquanto eu assisto um filme ou leio um livro tranquilamente. E se eu tentar “forcar” ela a ficar quieta, so vai piorar a situacao pra nos duas.

Entao enteragimos, muito. Brincamos o tempo todo, e cada vez que ela enjoa de alguma coisa, tiramos outro livro ou outro joguinho da mala e la vamos nos ler outra historia, fazer outro desenho ou dar um passeio pelo aviao.

Entao sim, eh claro que super cansativo! Mas a alternativa seria uma crianca tensa, infeliz, reclamona e birrenta, que simplesmente esta entediada fechada dentro do aviao (se voce nao gosta de passar 10 horas naquela poltrona sem fazer nada, porque uma crianca tem que gostar?!).

Entao nos vamos nos revesando ao longo do voo, e quanto um de nos joga alguma coisa com ela, o outro dorme, ou assiste um filme ou faz oque quiser. Quando ela enche o saco de seja la o que for que estiver fazendo, trocamos. Entao assim garantimos que ela esta sempre entretida e interagindo com um de nos, mas o outro esta tendo um tempinho pra relxar!

Claro que cada caso eh um caso, e cada crianca eh diferente da outra. Com a Isabella os jogos sao a melhor solucao para mante-la entretida (ela nao da a minima pra bonecas, carrinhos, bichinhos e “brinquedos”, e o que quer mesmo eh brincar com um de nos o tempo todo!). Outra solucao sao desenhos e apps curtinhas com musicas e atividades que durem de 5 a 10 minutos cada uma no maximo (a paciencia dela nao dura mais que isso, mas sei que vai melhorar com o passer dos proximos meses!).

Mas pra mim a moral da historia dessa fase eh simplesmente aceitar que da trabalho, e nao da pra esperar que ela consiga ficar sentada sem fazer nada por horas a fio, entao nosso dever eh fornecer esse entretenimento pra ela.

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
68 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
68 comentários
  1. Alda - 16/03/15 - 17h19

    Eu tenho um enorme respeito por quem viaja com crianças pequenas…na minha ultima viagem tive um voo de quase 10 horas e junto a nós viajava um casal com um bebe a chorar aos gritos quase todo o tempo…se para nós estava a custar tanto a viagem, imagino para os pais…passa mas na altura, puxa!Respect mesmo! :)

    Responder
  2. Luciana - 16/03/15 - 17h26

    Kkkkkk…”Dispenso palpites e licoes de moral.” Também acho um saco a opinião dos outros quando não é solicitada!

    Responder
  3. Débora - 16/03/15 - 17h26

    Dri, para a criança dormir no avião, deitada com a cabeça nos pais não há como usar cinto de segurança né? As cias aéreias não implicam? Há algum acessório que dê para segurar a criança deitada no voo?
    bjs

    Responder
    • Adriana Miller - 16/03/15 - 18h08

      Da pra colocar cinto sim, e TEM que colocar, os comissários não deixam a criança dormir deitada sem cinto.
      O cinto fica meio “atravessado”, mas ela dorme de cinto o voo todo

      Responder
  4. Virginia - 16/03/15 - 17h31

    Para mim, definitivamente, o intervalo entre os 02 e os 03 anos foi o mais difícil para viajar (seja d e carro ou de avião). Eu achei que o Quique iria passar incólume pelos “terribles twos” porque eles demoraram a dar sinais. Ledo engano.
    De qualquer forma o Ipad foi e é o melhor amigo (dele e nosso) de todas as horas. Rezo pelo Steve Jobs todas vezes que posso. Rs
    Para os pais brazucas que não tem acesso a muitos desenhos pela Itunes em português (me recuso a piratear, afinal trabalho processando criminoso, né?) o Play Kids é muito bom!
    O único porém é que depende de assinatura (mensal, anual ou semestral, vc escolhe) mas tem dezenas de desenhos (Caillou, Angelina, Palavra Cantada, os malas do Patati Patatá, Diego, amogãozão, etc) e jogos.
    Foi a melhor decisão instalar e pagar.
    No mais, meu menino de 03 ainda vive de vento… Paciência. Se tiver fome, vai comer. Fazer uma guerra na hora das refeições, todos os dias, cansa. Além disso, forçar a comer não é ideal. Pode-se perder a noção de saciedade. Quem sabe ele melhora, né?

    Responder
  5. Nathalia T. - 16/03/15 - 17h42

    Você realmente faz parecer fácil! =)
    Isso é o que me motiva!

    Beijos

    Responder
    • Adriana Miller - 16/03/15 - 18h06

      Fácil não é, mas também não é o fim do mundo que as pessoas acham ser :-)

      Responder
  6. bruna - 16/03/15 - 17h56

    Dri como vc lida com a cara feia dos outros passageiros quando a sua filha esta, chorando, correndo, conversando, gritando, dancando….

    Responder
    • Adriana Miller - 16/03/15 - 18h05

      Cara feia dos outros?! Oi?!
      O problema é deles. Se um adulto não consegue entender que crianças são crianças e os pais SEMPRE fazem de tudo pra acalmar e parar o choro, então esse adulto tem problemas muito mais sérios do que lidar com o choro dos filhos do outros.
      É claro que nenhum pai/mãe em sã consciência quer ver ser filho chorar. Se um outro adulto não entende isso, o problema é deles.
      E AI de quem ousasse a me falar alguma coisa. Desaforada é meu nome :-)

      Responder
  7. Thais - 16/03/15 - 18h17

    Dri, e vc prefere voos noturnos ou diurnos com a Isabela?
    Eu só tive experiências e voos noturnos (pra mim foi ótimo, minha dormiu a noite toda, mas ela já tem cinco).

    Responder
  8. Bárbara Hernandes - 16/03/15 - 18h20

    Oi, Dri! Não tenho filhos, mas gosto muito de ler seus posts sobre sua filha e sobre viajar com ela – acho muito bacana essa sua atitude mais prática e descolada, sabe? Parabéns! Se um dia eu resolver ser mãe também, não esquecerei de seus posts (porque deixar de viajar não deixo não! rs) :)

    Responder
  9. denize - 16/03/15 - 18h56

    “Dispenso palpites e licoes de moral. Agredecida.)”,hahahahah Ganhou do seu “classe-media-sofre Porisso sou sua super fan,minha “idola”!!

    Responder
  10. Juliana - 16/03/15 - 19h25

    Oi Adriana,
    Quanto à alimentação, não se preocupa! Eles se criam mesmo comendo só vento! Kkkkk
    Minha mãe diz que até os quatro anos eu não comia também, só tomava leite.

    Minha pequena só quer comer sozinha, desde os seis meses e meio. Para viajar ou comer na rua, iso um babeiro da Ikea, que parece um avental, com bracinhos e um bolsão, e por cima o de borracha com bolso também. Diminui um pouco as trocas de roupa. Mas no calor não dá para usar o com bracinhos, pois é impermeável e quente!

    E para o entretenimento a bordo, a Isabella conhece o Pocoyo? É um desenho espanhol (dublado em várias línguas) em que cada episódio dura uns 7 minutos. A minha pequena tem 11 meses, e ele garante pelo menos uma meia hora de sossego!
    Tem 2 Apps dele, um para cada temporada, em que se paga uma anuidade pequena e pode baixar todos os episódios para ver offline. Vai que ela curte, né? Acaba sendo mais uma opção.

    Obrigada pelos relatos, eles sempre me ajudam nas viagems com a Catarina.

    Responder
  11. Monique - 16/03/15 - 20h13

    Nossa me identifiquei em varias situações, minha filha vai fazer 3 anos e super intensa, só quer comer sozinha e nem sempre esta disposta a se alimentar da forma que queremos, tudo no tempo dela, se entedia rápido com as atividades, quer sempre atenção. Nos voos também passei pelas mesmas situações de quando elas era menor de 2 anos e não pagava passagem, na última vez que viajamos fomos para a Patagônia, foi melhor que eu esperava ,além de estar na sua própria poltrona a maior parte do tempo dos voos, mesmo com conexões ela dormiu e se comportou muito bem. A única ressalva que faço em relação a ela, não sei se por conta do lugar diferente ou tempero, não quis saber de outra coisa a não ser comer batatas(cozidas, fritas…), frutas e biscoito, mas resolvi não me torturar, viajar com crianças é sempre um aprendizado. Partilho do mesmo sentimento quando tentam palpitar ou dar lição de moral da forma que crio a minha filha.

    Responder
  12. Nidia - 16/03/15 - 21h49

    Super normal criança não comer nesta idade e também não suporto quando vejo alguém dando palpite na vida dos outros. Certissima!!! Eu fico muito aborrecida apenas quando criança mal educada perturba e os pais não fazem nada, mas criança chorando e brincando é normal.

    Responder
  13. Ercilia - 17/03/15 - 00h47

    Muito bom, Dri!!! Amo essa sua capacidade de mostrar “a real” do modo mais pr@tico e sem mi mi mi!!!! ‘E por isso q vc sempre vai longe!!! Obrigada one more time!!!

    Responder
  14. pedro - 17/03/15 - 01h31

    HAHAHAHAH! ri horrores no little miss independente!

    Responder
  15. Mari - 17/03/15 - 03h05

    Ótima estratégia para deixá-la empolgada com uma coisa e outra, entre papai e mamãe!
    Beijos!

    Responder
  16. Debora - 17/03/15 - 11h29

    Eu sempre penso que ninguém no aviao quer mais que eu que minha filha pare de chorar, Entao nao adianta olhar com cara feia. Com minha filha mais velha quase pirei na fase de viver de luz (vive até hoje com 6) e passou 15 dias comendo nuggets e sorvete qdo fomos pra Escandinavia, e como eu sofri. Hoje em dia já não me stresso mais e a mais nova (com 1 a e 8m) come bem melhor. A mais velha tem uma naninha desde sempre e perdemos em um mercado em Dubai. Eu quase tive um treco, fiquei pior que ela, mas a mãe aqui não se conformou e não sossegou até achar a bendita em um cantinho entre uma banca e outra. Queria fazer seguro dele se pudesse. Bjs e “continue a nadar”

    Responder
  17. Josi - 17/03/15 - 12h30

    Well, eu tenho dois filhos e sou alérgica a pegar voo com criança chorando. Sim, sinceridade me incomoda demais! E nao acho que o passageiro ao lado tem que aguentar uma criança chorando no ouvido por horas a fio. Eu ja pedi a comissaria para arranjar uma outra poltrona pra mim. Acredito que numa hora dessa os pais devem tomar as rédeas da situacao levantar, andar, fazer o possivel para acalmar a criança ja que se dispuseram a pegar um voo longo sabendo que é sofrido para uma criança. Mas que os outros passageiros nao sao obrigados a sofrerem juntos.

    Responder
    • Adriana Miller - 17/03/15 - 13h09

      Existe uma diferenca gritante entre crianca mal educada (e pais idem) e uma crianca que possivelmente esta doente, com dor de ouvido, etc, etc.
      No nosso ultimo voo, voltando de Abu Dhabi e Dubai, sentamos bem na frente de outra familia com uma menininha que nao parava de chutar minha poltrona! E a mae dela, bem do lado e nem tchum!
      Entao mesmo estando tambem com a Isabella, eu virei pra tras e pedi pra mae da crianca nao deixar ela chutar minha poltrona! A mulher obviamente ficou assustada, ate porque eu tambem estava com uma crianca, mas acho que educacao vem de cedo, e nao eh porque minha filha eh pequena que nao lhe dou limites.

      Sinceramente nos NUNCA tivemos um voo com a Isabella onde ela chorou ou se esperneou ou fez alguma birra a ponto de incomodar os outros passageiros, justamente porque assim que ela fica de saco cheio, entediada e tals la vamos nos passear no corredor, fazer caretas no espelho do banheiro, abrir um novo joguinho, assistir um novo filem ou o que seja necessario pra deixa-la feliz sem incomodar os outros.

      E NUNCA, nunca vi uma familia viajando com bebe ou crianca maiorzinha onde a crianca estava chorando e se esguelando o voo todo e os pais nao fizeram nada! Os pais sempre sao os primeiros a ficarem desesperados, a tentar de tudo pra acalmar o bebe e o que mais for necessario!
      De que adianta fazer cara feia ou pedir pra trocar de lugar e deixar a mae ou pai da crianca ainda mais angustiado?! Pelo amor de Deus ne?!

      Entao nesse caso, os outros passageiros que se conformem! Crianca as vezes chora e ponto final.

      Claro que NINGUEM gosta de ter que viajar ouvindo o choro dos filhos do outros, mas somos adultos e sabemos entender que as vezes nao ha nada que possa ser feito!

      Se nao gosta? Da proxima vez frete seu proprio aviao :-)

      Responder
      • dani - 18/03/15 - 19h58

        hahahahahahah boa!!! Desculpa ai Josi, mas duvido q vc tenha dois filhos. Quem tem filho fica “vacinado” com essas coisas. Nao consigo entender a crueldade de um ser humano em nao entender que a primeira pessoa que sofre e justamente a crianca. Ja peguei vaaaaarios voos com criancas chorando e quase carreguei elas no colo de tanta pena q me da. Sou incapaz de uma cara feia. Meu filho ate hj nao chorou, sempre dormiu, mas se ele chorar tenho pena da fofa que vier reclamar, vai chegar mais cedo ao destino se chegar perto de mim. Quando eu nem tinha filho uma menininha sentada do meu lado derrubou um suco de laranja inteiro no meu colo e eu tava de calca branca hahahah. Claro que nao e agradavel gente, obvio, mas como a Dri falou, somos adultos. Se nao conseguimos entender uma crianca, entao realmente fica dificil conviver em sociedade. Melhor mesmo pegar seu jatinho…bjs,

        Responder
  18. Carol - 17/03/15 - 13h12

    Dri, Poderia me indicar os apps que usa para os joguinhos e afins?? Não consegui achar mais de 01 tipo que entretivesse o meu de 2 anos! Simplesmente adorei o post, e vejo o meu pequeno bem parecido com a sua, não adianta brinquedos, eles querem a nossa atenção, a nossa compania!

    Responder
    • Adriana Miller - 17/03/15 - 13h13

      Estou preparando um outro post com as dicas de cessorios e apetrechos de viagens que sempre uso com a Isabella, e entao vou fazer outro post com ideias de apps e jogos tambem!

      Responder
  19. Aline - 17/03/15 - 13h22

    Dri, ela viaja sozinha na poltrona e com o cinto comum, de adulto? Viajei com minha filha quando ela ainda cabia no bercinho. Agora, com 1 ano e 8 meses, compramos um assento só para ela (viajaremos daqui a 1 mês), mas a companhia aérea diz que temos que levar o assento próprio para ajustar na poltrona. Levarei a nossa cadeirinha de carro que tem um selo para ser usada também para avião, mas estou morrendo de medo de não caber! A companhia aérea só diz que tem que levar, senão terá que ir no colo, mas não sabe orientar qual o tipo ou dimensões. Você tem experiência nesse sentido? Obrigada!

    Responder
    • Adriana Miller - 17/03/15 - 13h34

      Nao sei te informar sobre as dimecoes da cadeirinha, ate porque nunca usei com a Isabella. Quando ela deixou de caber no bercinho, simplesmente viajava com ela no colo.
      Hoje em dia ela viaja no assento normal, com cinto de seguranca normal mesmo, mas a informacao que voce recebeu esta correta, e a criacna so pode decolar e pousar sozinha na poltrona depois de 2 anos completos (eles sempre nos perguntam a idade dela qundo fazem aquele ultimo “check” da aeronave antes de decolar ou pousar).

      Eu pessoalmente nao levaria a cadeirinha de carro, a nao ser que voce va usa-la no destino final, em carro alugado, por exemplo.
      Essa caderinhas sao muito trambolho!
      Sua filha tera que viajar no seu colo na hora da decolagem e do pouco, e em caso de turbulencia, mas no resto do voo, se tudo corer tranquilo, ela podera ficar em sua propria poltrona o tempo todo, com o cinto de seguranca normal mesmo.
      Ja fizemos isso com a Isabella, em alguns voos que demos sorte de pegar avioes vazios e com poltronas sobrando e nunca tive problemas.
      Na hora d decolagem, pouso ou turbulencia ela ia pro nosso colo, mas no resto do voo ficava numa boa brincando em seu assento.

      Responder
      • Aline - 17/03/15 - 13h59

        Não tinha pensado nessa opção de só segurá-la no pouso e decolagem, pode ser… Tinham me falado que se não coubesse eu teria que levá-la no colo, eles cancelariam o assento e reembolsariam o valor. Vou decidir entre segurá-la no pouso/decolagem ou usar a cadeirinha (vou para os EUA, vamos usar no carro tb), depois conto como foi. Adoro suas dicas, obrigada pela atenção, bjs!

        Responder
  20. Paula Machado - 18/03/15 - 14h30

    Esse assunto é bem tenso, né? Apesar de não ter filhos, sou muito defensora de crianças e entendo mesmo que são assim por natureza, claro. Mas, como você disse, existe um ABISMO entre criança se comportando normalmente e criança sem orientação.

    Eu só acho que talvez eu, como brasileira, fique angustiada com crianças em vôos mais por conta dos pais do que das crianças em si. Acho brasileiros (uma boa parte, pelo menos) bem sem noção de espaço e educação, com ou sem crianças, em avião ou em qualquer outro lugar. Fiquei 1 mês rodando a Europa andando de avião e trem, turistando por cidades, museus e restaurantes, assistindo pais “não brasileiros” com seus pimpolhos e fiquei simplesmente chocada com o silêncio, respeito e educação, em TODOS os lugares. Foi o que mais me marcou, foi quando imaginei ser possível ter filho e ter vida (continuar ao menos vivendo sem fazer alarde).

    Mas foi entrar na fila para o vôo de volta (lo-ta-do de brasileiros) que tudo desandou: uma família (filhos por volta dos 10 e 8 anos) não conseguiu comportar-se na fila de embarque, um horror, com direito ao Oscar de “sem-noção-e-deus-no-coração” para os pais. Outras duas meninas que sentaram atrás de mim chutaram minha poltrona por 8 horas seguidas, apesar dos pedidos (educados e sempre direcionados aos pais, claro), que nem se incomodaram em repassar a informação às filhas. TRAUMA define.

    Mas não desanimei e acho completamente possível ter (criar/educar em todos os aspectos da vida) filhos e viajar, com choro, pirraça e tralhas. Mas com carinho, esforço e orientação, sempre. Pra mim, você é uma das muitas blogueiras com filhos que comprova isso. Parabéns!

    Responder
  21. Re Coelho - 18/03/15 - 21h36

    Oi Dri! Eu acabei de voltar de um mochilão com meu marido e com meu filho de 1 ano e foi o melhor companheiro de viagem q poderíamos ter! Fomos para o salar da Bolivia, perito Moreno, Ushuaia e Buenos Aires, Montevideo e Punta no Uruguay e depois fomos para Foz, td bem q eu já tinha experiência em mochilao, mas tivemos diversos perrengues a viagem inteira, desde estrada fechada no Deserto na Bolivia e ter q pegar carona no deserto até chegar em uma cidade q todo mundo foi pular carnaval e ninguém abasteceu os caixas eletrônicos, voos cancelados, máquina e celular roubado enfim, diversos perrengues e muitos deles fomos salvos pela “solidariedade” dos outros já q estávamos com uma criança! Foi uma viagem fantástica, nosso filho amou tudo, nos divertimos, rimos e curtimos bastante! meu pediatra disse ele está com o pai e com a mãe, confia em vcs QQ lugar ele vai ficar bem, pq ta com vc! Bjs

    Responder
  22. Fernanda Leitão - 19/03/15 - 18h23

    kkkkkkkk, a minha bebê (dois anos) também faz greve de fome (principalmente nos finais de semana) !!!!

    Responder
  23. Paula - 20/03/15 - 19h42

    Muito legal compartilhar esta sua experiência, tenho uma filha de 3 anos que nunca viajou de avião e estamos planejando uma viagem para novembro.

    Como ela é muito ativa, fico com medo só de pensar que ela não vai querer ficar quieta no avião, mas acredito que as dicas para entreter que citou aqui podem ajudar.

    Ah, em relação a alimentação tenho uma sobrinha passando pela mesma fase, mas aparentemente é só fase mesmo e não há porque se preocupar mais a respeito..

    Responder
    • Adriana Miller - 21/03/15 - 14h20

      Ah, mas é claro que uma criança de 3 anos não vai querer ficar quieta no avião! :-)
      E o principal erro das famílias viajando com crianças pequenas é achar que vão conseguir forçar ou obrigar a criança a “se comportar”. Isso não existe. Por isso tantas crianças se irritam, choram, fazem malcriação…
      Claro que filmes, desenhos, joguinhos e afins ajudam bastaaaante, mas rapidinho eles enchem o saco, então é hora de dar uma voltinha no avião, ir bater um papo com as comissárias na cozinha, ir fazer caretas no espelho do banheiro…. até ela cansar. E aí é só começar de novo com os desenhos, jogos, brincadeiras etc no assento.
      E repetir esse processo mil vezes o voo todo! :-)

      Responder
  24. ana carolina - 24/03/15 - 12h38

    Obrigada Dri! Aguardo ansiosa pelo post de apps e jogos!!!! bjos

    Responder
  25. Rovana - 24/03/15 - 17h12

    Oi Dri. Amei amei o post!! Adoro ler suas dicas e a forma como vc lida com as coisas. É sempre bom saber a experiência de outras pessoas pois muitas vezes nos dá uma luz nas questões do dia a dia. Tb quero saber quais apps vc usa para viajar com criança. E tb como baixar seriado no ipad. Vou aguardar o post que vc vai fazer então. Bjss

    Responder
  26. Julia - 29/03/15 - 03h24

    Muito bom, obrigado por compartilhar suas experiências, com certeza vai ajudar muito outras mamães que gostam de viajar como eu.

    Responder
  27. Naira - 30/03/15 - 18h39

    Oi, Dri. Minha segunda filha tem 1 aninho e sempre sigo suas dicas, que estão sempre à frente! Beijo! Parabéns!

    Responder
  28. Diana - 31/03/15 - 04h39

    Excelente artigo! Tenho uma filha de 2 anos e 6 meses. O ano passado fizemos uma viagem longa fora do Brasil e foi terrível! Mas é gostoso a experiencia da primeira viagem com o filho.

    Esse ano estamos preparando outra viagem e essas dicas vão me servir muito!

    Responder
  29. Dani Bispo - 04/05/15 - 18h08

    Oi Dri, help me rs
    Esse ano vamos viajar com meu sobrinho de dois anos. Será seu primeiro voo longo e está batendo algumas dúvidas.
    Ele não come sem feijão (sim, segundo minha cunhada-nutricionista-6 cores ele sente falta rs). Ela estava pensando em levar uma “marmita” pra ele jantar no avião.
    Será que ela consegue passar no controle do aeroporto com essa marmita? Em se tratando de frutas, tem alguma restrição quanto ao desembarque com as mesmas?

    Te agradeço imensamente a ajuda!
    E parabéns o blog fica cada dia melhor

    bjs
    Dani Bispo

    Responder
    • Adriana Miller - 05/05/15 - 11h33

      Depende muito…
      Depende do aeroporto de partida, do humor do funcionario da seguranca… a regra diz que nao. Nada liquido nem pastodo nao-industrializado com mais de 100ml… Entao se o feijao tiver “caldo”, podem confscar e jogar fora o jantar do seu sobrinho. Entao por via das duvidas eh melhor levar outra coisa. Ate por que, como vai ser quando chegar no destino? Ele nao vai ter que comer outras coisas? :-)

      Responder
  30. Francieli - 04/08/15 - 19h04

    Adoro a forma como você leva as coisas. Também tento ser prática na maior parte do tempo. Meu filho tem 1 ano e 9 meses e já fizemos duas viagens: uma dentro do Brasil, outra para a América do Sul e em outubro iremos para a América do Norte. Até hoje ele nunca chorou, nem deu trabalho, mas essa viagem maior está me causando apreensão. Gosto muito de ler seus posts e ver que é possível e prazeroso viajar com crianças pequenas.

    Responder
  31. Jacqueline Gonçalves - 10/11/15 - 12h23

    Olá Adriana, muito obrigada por sua generosidade, este post me ajudou muito, pois ainda não viajei de avião com meu filho de 2 anos, mas iremos agora no final do ano e suas dicas foram muito uteis. Parabéns, linda família!

    Responder
  32. Miriam Azevedo - 24/06/16 - 17h49

    Boa Tarde Adriana gostei muito das dicas do seu artigo, tenho um bebê de 4 meses e estou procurando dicas sobre a melhor maneira de viajar com ele, acho que vou esperar ele completar uns 6 meses para fazer pequenas viagens pois tenho medo de deixá-lo muito exposto, já que ainda não tomou todas as vacinas. Com as experiências que você já teve o que me recomenda?

    Responder
    • Adriana Miller - 06/07/16 - 14h45

      Eu viajei com minha filha quando ela tinha 9 semanas (tomou a primeira rodada de vacinas com 8 semanas), e não teve nenhum problema…
      “Expor” as crainças as vezes (com moderaçaão!) é bom…. eles precisam de anti corpos :-)

      Responder
  33. orquídea - 09/07/16 - 14h50

    Dri, para a criança dormir no avião, deitada com a cabeça nos pais não há como usar cinto de segurança né? As cias aéreias não implicam?

    Responder
    • Adriana Miller - 09/07/16 - 18h07

      Dá sim, sem o menor problema. Tem que usar o cinto, principalmente quando a criança esta deitada e dormindo.

      Responder
  34. Alessandra - 16/08/16 - 19h45

    Boa tarde
    Vou viajar com meu filho de 3 anos em um vôo de 9 horas
    Adorei as dicas!
    Vou baixar filmes no iPad ! Mas até hoje ele não se adaptou com
    Nenhum fone de ouvido ! Qual vc indica ? Qual sua filha se adaptou ?
    Obrigada

    Responder
  35. Renata - 02/09/16 - 17h38

    Adorei as dicas! Uma pergunta, qual fone de ouvido Bella tem? Fico preocupada com volume permitido nestes fones. Ja li que alguns de criancas tem um limite. Vou viajar pro Brasil em Novembro e minha menina tera 2 anos e 7 meses. A ultima vez ela so tinha 1ano e 1 mes e nao usamos videos, dvds, etc!

    Responder
    • Adriana Miller - 03/09/16 - 10h08

      Usamos esse aqui pra Bella: http://amzn.to/2c1XfOa
      Fones de crianças tem que ter regulagem de volume e esse é ótimo. Além de ser super confortável e durável (usamos desde que ele fez uns 2 anos e ainda esta inteiro!)

      Responder
      • Renata - 04/09/16 - 20h19

        Obrigada! Depois ate vi que voce ja tinha o link em outro post! To procurando o post sobre suas dicas de apps e joguinhos (ou algum assim) para entreter os pequenos mas nao achei! Voce ja postou?

        Responder
        • Adriana Miller - 05/09/16 - 04h13

          Não, nunca postei pois eles estão sempre mudando… A asa viagem as habilidades, interesses e afins mudam, então vamos baixando novos jogos, filmes e apps.
          Não tenho uma lista “final”…

          Responder
  36. Sandra Freitas - 20/11/16 - 17h57

    Eu sou muito Família e vejo que curtir cada momento com nossos filhos não tem preço. É tão legal, porque em cada fase são cuidados diferentes e formas de aproveitar também. Aproveite mesmo essa lindeza!!! E boa viagem pra essa família

    Responder
  37. Maria Nunes - 28/11/16 - 17h54

    Adriana mas as crianças não tem medo de alturas? Estou pensando em visitar meu irmão nos Estados Unidos,mas estou pensando na minha filha, pois ela morre de medo de avião! Você tem alguma maneira para acalmá-la?

    Responder
    • Adriana Miller - 28/11/16 - 17h57

      Mas dentro do avião você não vê “lá em baixo”, o voo é muito alto, e é uma sensação bem segura. Minha filha nunca sentiu medo em avião, então nunca tive que acalma-las. Geralmente esse medo de voar e de avião ocorre mais em adultos, pois já começam a pensar em tragédias e tals ,coisas que as crianças ainda não tem esse conceito.
      Eu por exemplo, tenho bastante medo de altura, mas não sinto o menor medo em avião. Não é o mesmo que ficar na beira de uma varanda, por exemplo…

      Responder
  38. givanildo - 16/12/16 - 01h14

    Nossa vc esta de parabém ,como a minha filha não tive a mesma sote a minha de um trabalho danado

    Responder
  39. Dirlene - 04/02/17 - 07h19

    Qual o melhor horário para viajar na sua opinião? Dia ou noite?

    Super obrigada!

    Responder
    • Adriana Miller - 07/02/17 - 19h26

      Acho que depende muito do estilo das crianças.
      Pra gente viajar à noite é bem melhor, pois eles dormem numa boa em avião e não dão trabalho. Mas tenho amigos que preferem viajar de dia, pois os filhos não dormem bem, então fica mais fácil administrar as crianças durante o dia.

      Responder
  40. Alcilene - 21/02/17 - 04h38

    Quero saber se eu posso viajar com dois filhos a idade deles é um de 2anos e 4 meses e umeio de 5 meses eu posso ou não vou sozinha com eles tem algum problema

    Responder
    • Adriana Miller - 21/02/17 - 10h57

      Sim, pode.
      A criança de 2 anos viajará em assento próprio, e o bebê de 5 meses viajará no seu colo.

      Responder
  41. Paulo Renato Santos - 28/04/17 - 01h16

    Nunca tinha olhado por esse ângulo. Excelentes dicas e recomendações. Obrigado por compartilhar esta informação.

    Responder
  42. Aparecida rodrigues - 19/05/17 - 17h07

    que legal gostei muito das dicas pretendo viajar com minha filha e ela tem exatamente 2 anos é a primeira vez por isso a insegurança.

    Responder
  43. Maria - 28/05/17 - 21h41

    Amei suas dicas, realmente vai me ajudar muito nas minhas viagens. Aqui é difícil fazer eles dormirem hem kkkk Obrigada :)

    Responder
  44. Ana - 22/07/17 - 20h10

    Linda família, estão bem a vontade no avião, parece que estão em casa.

    Responder
  45. Jordana pinto dias - 04/08/17 - 23h36

    Adorei as dicas.❤

    Responder
  46. Ana - 06/09/17 - 21h40

    Adorei suas dicas, eu tenho 2 filhas e já é complicado cuidar nos dia a dia imagine dentro de um avião hahaha Enfim, quando formos viajar irei lembrar das suas dicas. Obrigada.

    Responder
  47. Fernanda Matarazzo - 13/11/17 - 20h42

    Sempre é difícil de se viajar com crianças e seu texto aborda muito bem essa questão. Nas primeiras viagens da minha filha de avião ela chorava muito e eu não sabia o que fazer com minha queridinha.

    Mas depois de um certo tempo ela se acostumou e hoje em dia ela tem 5 anos e viaja dormindo calminha. Mas foi uma longa jornada porque ficava com vergonha de incomodar os outros passageiros.

    Como disse no texto, brincar com a criança é muito bom para que a mesma crie conforto dentro do avião e não fique amedrontada.

    De qualquer forma, muito obrigado pelo artigo e continue com esse excelente trabalho!

    Responder
  48. Como cuidar das orquídeas - 01/12/17 - 09h30

    Gostei muito da maneira de vocês pais se organizarem para entreter sua filhinha e a parceria do casal, ficar parado no mesmo lugar horas é muito cansativo

    Responder
  49. Leo - 05/12/17 - 05h12

    Gostei muito das suas dicas, é realmente complicado viajar com criança pequena.

    Responder
  50. Pedro Lopes - 21/02/18 - 01h34

    Encontrar companhias aéreas que façam um trabalho específico com crianças e auxiliem seus pais nas viagens é algo que todo mundo deseja. Excelentes dicas

    Responder