28 Jul 2014
2 comentários

Viajei assim: Primavera na Polonia

Beauty Everywhere, Dicas de Viagens, Fui Assim, Polonia, Varsóvia

A medida que os comentarios perguntando sobre minhas roupas ou pedidos de posts sobre o vestir em determinadas viagens vao aumentando, quero deixar claro: as fotos sao (e sempre serao) bem amadoras e nao consigo ficar fazendo aquelas caras de paisagem dos blogs de moda.

E a ideia eh sempre mostras opcoes de pecas e montagens de looks que possam ser usados em viagens, principalmente em climas, estacoes e temperaturas que os turistas brasileiros(as) tem dificuldade de adaptar para relalidade tropical – ou seja, nao sao montagens “fashion”, e sim ideias praticas, reais e confortaveis para voce conseguir curtir sua viagem numa boa e de quebra ainda sair bem nas fotos da viagem!

Entao quando eu postei no Instagram as fotos do fim de semana que passei em Varsovia na Polonia com algumas amigas, recebi mais um monte de comentarios e perguntas sobre o que estaba vestindo:

Bota: Primark

Calca: Harvey Nichols

Malha: Zara

Blazer: Zara

Bolsa: Balenciaga

Adriana Miller
2 comentários
16 Apr 2014
3 comentários

Hotel Bristol – Varsóvia

Dicas de Viagens, Polonia, Varsóvia

O hotel para a viagem a Varsovia foi escolhido a dedo, e entre as opcoes que tivemos, foi a opcao mais acertada!

Pra comecar que realmete queriamos um lugar especial, e quando comecei a pesquisar, o Bristol ganhou de disparado!

E tem todo o lado ludico tambem ne? Alem de ser um hotel de luxo, ultra confortavel, moderno e de otimo servico, eles sao parte da historia da Polonia e Varsovia, ocupando todo quarteirao da avenida Krakowskie Przedmiescie, a principal da cidade.

O hotel foi inaugurado em 1901, e durante toda decada de 1920, o hotel tambem serviu de Parlamento ao Primeiro Ministro Polones, ja que o Palacio Presidencia eh seu visinho de porta.

Ja durante a decada de 30/40, os Alemaes gostaram tanto da localizacao e arquitetura do hotel que ele serviu como QG para os governadores Sovieticos do distrito de Varsovia, e por isso mesmo foi uma das unicas construcoes na cidade que sobreviveram aos bombardeios e destruicao da Segunda Guerra.

O pos guerra e a era comunista foram duros ate mesmo para o Bristol, que foi abandonado durante anos, depois vendido para a Universidade de Varsovia para usado como armazem, e somente na decada de 90, depois da queda do comunismo eh que o predio voltou a ser um hotel, passando anos em reformas e sendo vendido e revendido a diferentes redes internacionais, ate que em 2013 o hotel foi novamente completamente reformado e redecorado, restaurando a arquitetura original de 1901 e desde entao faz parte da “Luxury Collection” da rede Starwoods.

Nos chegamos numa sexta a noite e fomos direto jantar no restaurante “Marconi”, que pelo nome da a falsa impressao de ser uma restaurante Italiano, mas nao eh, o nome homenagea uma dos arquitetos originais do projeto, o Polones Władysław Marconi e serve uma (Maravilhosa!) comida tipica Polonesa, que eles mantiveram aberto ate mais tarde so pra gente!

(Vale anotar a dica pra quem fora  Varsovia e quiser um restaurante de comida tipica, porem mais elaborado/sofisticado! O Marconi do Bristol eh uma otima opcao!)

Os quartos tambem sao incriveis (e o fato de termos todas ganhado upgrade tambem ajudou!), muito espacosos, com salinha separada, walk in closet e todas as modernidades de bons hoteis!

Eu postei varias fotos dos quartos enquanto estavamos por la, e varias leitoras pediram pra mostrar e falar mais do hotel, que realmente eh sensacional (estava com um grupo de 6 amigas entao aproveitamos bastante o hotel, nos arrumavamos todas juntas no quarto umas das outras etc, foi o maixmo!)!

Mas foram as areas comuns do hotel que impressionaram mesmo: o lobby e cocktail bar Art Deco, o restaurante, o Wine Bar e o Cafe Bristol (todos tambem acessiveis – e valem a pena a visita – para nao hospedes).

Hotel Bristol

Krakowskie Przedmiescie 42/44, Varsovia

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
3 comentários
14 Apr 2014
13 comentários

Varsóvia, Polônia – as dicas rápidas da cidade!

Dicas de Viagens, Polonia, Varsóvia

Não da nem pra fingir que a viagem que fiz com umas amigas semana passada pra Polônia foi muito cultural, porque né? Não foi!

Fomos passar o fim de semana em Varsóvia com 6 amigas e comemorar a despedida de solteira da Tati!

Mas ainda assim conseguimos passear bastante e curtir a cidade, demos muita sorte com o clima e pegamos días incríveis de sol e temperaturas amenas, que sem duvida alguma conseguiram deixar a Polônia ainda mais bonita!

Eu comparei bastante essa viagem com a Cracovia, que foi 100% diferente em tudo! NA época pegamos días frios, escuros e chuvosos, que so aumentaram o tom sombrio e histórico de nossa visita.

Dessa vez, cercada de amigas e com o sol brilhando, vi um outro lado da Polônia: um cultura muito colorida, um povo alegre e fanfarrao, comida deliciosa e vodka… ham-ham (com onomatopeia de hipigarro!), que deixa para lá!

Nossa hospedagem não poderia ter sido melhor, no incrível Hotel Bristol (que eh tao bonito, histórico e incrível que merece um post soh para ele!) e que fica exatamente ao lado do palácio Presidencial (Palac Presydencki), na avenida Krakawskie Prdzedmiescie (que eh a principal da cidade, e que corta Varsovia de ponta a ponta, e tambem conhecida como “Caminho Real”).

Quando andamos 5 minutos para direita, ja demos de cara com a cidade antiga e sua espacosa praca Zamkowy, que o sol colaborou ainda mais para deixa-la fotogénica, com suas casinhas coloridas rodeando a praca e as torres das igrejas ao fundo, contrastando com o tijolo vermelho do Palacio Real que ocupa um lado inteiro da praca.

A verdade eh que a praca Zamkowy eh bem parecida com Cracovia, mas ela eh apenas a entrada para o resto da cidade antiga.

O triste eh saber que essa praca linda e tao cheia de historia eh apenas uma reconstrucao (por mais fidedigna ao original que seja) que reproduz a Varsovia que ali existía por centenas de anos, ate a década de 1930, quando a Polonia (e consequentemente sua capital Varsovia) se encontraram no meio do camino entre Nazistas e Sovieticos, servindo de campo para alguns dos feitos mais crueis e sangrentos da humanidade, e tendo pasado os 30 anos seguintes sendo refens desse sistema.

Mas em Varsovia eu sentí que ese “peso” da historia tem um impacto menor no clima da cidade, e o turista acaba se distraindo com varias outras coisas por la!

Mas continuamos nosso passeio pela cidade antiga nos perdendo por um emaranhados de ruelas medievais (cheias de lojinhas, sorveterias – o sorvete típico da Polonia eh uma delicia, tem um cremoso diferente do que estamos acostumados! – e “milk bars”, os restaurantes/cantinas populares da Polonia, onde a maioria da populacao comia sua única refeicao do dia durante os anos de guerra e opressao.

Muitos desses “milk bars” fecharam as portas com a queda do comunismo, mas agora outros tantos estao re-abrindo, como uma opcao mais “autentica” de comida Polonesa, e outros tantos estao virando barzinhos e restaurante mais alto escalao.

Ate que de repente, chegamos! A praca Starego Miasta, o coracao de Varsovia!

A praca tem aquele ar de conto de fadas que so as cidades do leste europeu ou do interior da Bavaria tem (Praga eh outra cidade que eh bem parecida e tem uma praca central incrivel).

As casinhas coloridas, artistas de ruas, bares e cafes com as mesinhas no sol…

E foi entao que resolvemos dar uma pausa no dia e para um pouco para curtir a cidade – escolhemos um restaurante no lado ensolarado da praca, pedimos uns cafes e uma garrafa de vinho branco no gelo e perdemos completmente a hora vendo a Polonia pasar!

Um tempinho depois seguimos em direcao as muralhas da cidade, que ainda cercam boa parte da cidade antiga, e que ainda possui um dos portoes de entrada originais, delimitando a Varsovia “original”.

Mas quando seguimos a direcao oposta, passando de volta por nosso hotel, voltamos para a grande avenida Krakawskie Prdzedmiescie (conhecida como “Passeio Real”)aquela que corta a cidade quase toda, que mencionei ai em cima), e que eh considerada uma das mais longas ruas da Europa.

Ali eh onde tudo acontece: muitas opcoes de hoteis, restaurante, cafes, supermercados e lojas mil – de lojinhas de artesanato local a lojas de fast fashion internacional e uma loja da mecca Polonesa de Maquiagem “Inglot”!

Mas o caminho real tem outras atracoes tambem, como a Universidade de Varsovia (um predio lindissimo!) e o Centro de Ciencia “Nicolau Copernico” (outro Polones ilustre, pai da astrofisica moderna, que foi o primeiro cientista a colocar o sol como o centro do sistema solar – ate entao a Igreja Catolica considerava a Terra como centro do universo).

E tambem a Igreja de Santa Cruz (entre varias outras – muitas – igrejas), que aliais eh uma coisa que tambem ja tinha reparado na Cracovia, e como os Polacos sao Catolicos fervorosos, e as homenagens a seus ilustres estao por todos os lados, principalmente o finado Papa Joao Paulo II.

A Igreja de Santa Cruz, bem no meio da avenida Krakawskie Prdzedmiescie chama a atencao por ser o “mausoleu” do coracao de Frederico Chopin – outro Polones ilustre que esta homenageado por toda cidade. Apesar do nome Frances (heranca do pai imigrante Frances) e da carreira desenvolvida em Paris no seculo 19, Chopin nasceu e cresceu – e aprendeu a tocar piano e compar musicas – na Polonia, nos arredores de Varsovia.

Ja quase no final da rua Krakawskie Prdzedmiescie esta o parque e o palacio Łazienkowski, uma das principais atracoes de Varsovia, mas que nao chegamos a tempo de ve-lo por dentro… (nao vale a pena tentar andar a avenida toda…. perdemos tempo demais nesse “passeio” e perdemos o palacio!).

Outra atracao que vale a pena visitar em Varsovia eh o Palacio da Ciencia, uma construcao heranca da era Sovietica na Polonia, e um dos “Arranha Céus de Estalin“, construido tambem pelos Russos na decada de 50 seguindo a identidade e arquitetura das “7 irmas” na capital Moscou.

 

– Comida

Bem, nao da pra negar, e se come muito bem na Polonia!

Nao que seja uma comida muito diferente, exotica nem sofisticada, mas eh aquela comida “de casa”, sempre bem feita e bem temperada, sabe?

Como quase todos os paises do centro-norte Europeu, a base de sua culinaria eh a batata e tuberculos em geral, legumes e carnes, principalmente de porco e pato.

O carro chefe da culinaria Polca eh o Pierogi, um misto de risole/pastel com um raviolli gigante. Os recheios e molhos sao variados, podendo ser vegetarianos, de carne de porco, de vitelo, de pato (meus dois preferidos), e podem ser cozidos ou assados.

E outro prato tipico que provei e A-MEI eh a sopa Zurek, servida dentro de um broa de milho!

E as bebidas?!

Bem, todo e qualquer drink feito com vodka “nacional” pode ser considerado uma bebida tipica da Polonia! Os bares e supermercados tem incontaveis prateleiras de opcoes de marcas, intensidade, sabores, filtragens…

De vodka eles entendem!

– Compras

Polonia nao eh exatamente um pais que nos vem a cabeca quando pensamos em “compras na Europa”, mas vale a pena dar uma passadinha nas lojas, pois como eles nao usam Euro ainda (a moeda nacional eh o Zloty), os precos la sao otimos e bem mais baratos que no Oeste Europeu.

Uma marca que vale a pena ficar de olho eh a “Inglot” que eu mencionei acima, uma gigante do mercado de maquiagens profissional e 100% Polonesa, que aos poucos esta ganhando o resto da Europa e do mundo.

Outra dica pra quem gosta de comprar coisas mais “tipicas” em suas viagems (meu caso!) sao as porcelanas Polonesas.

Eu fui apresentada a essas belezuras pela minha sogra que eh uma verdadeira colecionadora e tem pecas incriveis, colecionadas ao longo dos anos participando de feiras de antiguidades e em suas viagens – entao quando vi a variedade de pinturas e estamparias nas lojas da cidade antiga, nao resisti e tambem comecei minha colecao!

Baladas e gandaia

Bem, deixei o melhor para o final, ne?! Afinal esse foi o principal motivo que nos levou ate Varsovia!

A Polonia, e todo leste Europeu, tem fama de baladeiros (se a fama eh boa ou ruim depende da opiniao) e arrasta multidoes de Britanicos e Europeus em busca de suas festas e baladas, sendo praticamente a sede nao-oficial das despedidas de solteiros(as) da Europa!

Em Varsovia so tinhamos uma noite pra sair de verdade, entao nao pestanejamos e seguimos todas dicas e fomos direto para a regiao da rua Mazowiecka onde os bares e night clubs estao a cada porta.

Praticamente um rua inteira so de aopcoes de baladas e barzinhos, todos animadissimos ate altas horas.

Tinham nos recomendado a Opera, Platinum, Paparazzi ou Enclawa, e acabamos optando pela ultima – onde ficamos ate quase 6 da manha!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
13 comentários
Página 1 de 212